1) O pesadelo chinês: os separatistas uigures atacam ; 2) Pronunciamento de major do Exército brasileiro

A imagem parece familiar ?  Sim, são muçulmanas, mas uigures, e lutam para que seu país(?), ( uma “província” da China), se torne independente. Querem ver os chinêses no infernoAbaixo coloco matéria que saiu no O Globo, no dia 29, sexta-feira, mas para  o leitor entender o que está acontecendo é melhor clicar nos dois artigos Os uigures e eu;   e     Partido Comunista mantém despotismo em Xinjiang ( Rebiya Kadeer) -comentário do blog e fotos

É possivel que no futuro a China venha a ter  problemas muito mais graves com os uigures. Lendo os artigos o leitor deverá concordar com esta afirmação. Por enquanto estes muçulmanos ainda se mostram ingênuos e despreparados, mas o tempo passa e seu desespero aumenta, o que pode levá-los das manifestações e pequenos atentandos para  o terrorismo que conhecemos em outras partes do mundo. Outro gigante que luta contra muçulmanos, e ainda se acha auto-suficiente, é a Rússia, nesse caso combatendo os separatistas-terroristas muçulmanos chechenos, estes sim, altamente perigosos. O grande medo dos uigures é serem absorvidos pelos milhões de chinêses da dinastia Han que são enviados pelo governo para sua terra. Igualzinho ao que os chinos fizeram  – e continuam fazendo – no Tibet.  Abaixo o artigo do Globo :

 

PASSAGEIROS FRUSTRAM SEQUESTRO DE AVIÃO NA CHINA –  ( O GLOBO)

Seis pessoas tentaram tomar o controle do vôo, mas foram dominados por guardas e civis

PEQUIM — Passageiros de um vôo doméstico que decolou da região de Xinjiang, na China, frustram uma tentativa de sequestro da aeronave nesta sexta-feira. Segundo informações da agência estatal de notícias, a Xinhua, seis pessoas tentaram tomar o controle do avião 10 minutos depois que o vôo deixou a cidade desértica de Hotan, com destino a Urumqi, capital da região.

Após os sequestradores serem dominados, a aeronave da empresa Tianjin Airlines voltou a Hotan, onde a polícia os prendeu. Dois guardas que faziam a segurança do vôo ficaram seriamente feridos na briga com os criminosos. Outros dez passageiros tiveram escoriações leves, mas passam bem. Cerca de 100 pessoas estavam a bordo.

A motivação da tentativa de sequestro e a identidade dos acusados não foram divulgadas pela polícia local. A região autônoma de Xinjiang é conhecida por ser palco da violência de confrontos entre chineses da etnia han e muçulmanos uigures que lutam pela independência do local. Os separatistas afirmam que Pequim busca exterminar a cultura local e a religião para impor o regime comunista.

Ataques uigures

Em março de 2008, autoridades chinesas frustraram uma tentativa de um grupo de mulheres uigures de derrubar um avião na região de Xinjiang, onde a segurança dos aeroportos é considerada bastante rigorosa. Meses depois, em setembro, quatro uigures foram condenados à pena de morte pela onda de violência que abalou as cidades de Kashgar e Hotan, onde 32 pessoas morreram em ataques de separatistas.

Pequim afirma que a violência de uigures em Xinjiang está ligada a grupos extremistas muçulmanos, que influenciam a população na tentativa de dominar a região, segundo o governo. A região é rica em recursos e naturais e potencial de geração de energia.

 

 

2) PRONUNCIAMENTO DE UM MAJOR DO EXÉRCITO BRASILEIRO

 

 


Major do Exército – Mensagem de Despedida e de Agradecimento.

Sem sombra de dúvida esta foi uma trajetória vencedora. Vitória moral, da dedicação da sua formação. Vitória do reconhecimento e do agradecimento por todos que o ajudaram e talvez pela grande dedicação que demonstrou em ir a luta na busca de melhor situação financeira para a sua Família. O EB por certo perdeu com sua ausência!
Como este, quantos estão desejosos de tirarem os seus “times de campo” e deixarem, mesmo agradecidos as suas Forças, por tudo que eles obtiveram delas mas inegavelmente inconsistentes e de salários baixos que não satisfaziam as suas necessidades básicas, nem aos seus potenciais e nem as suas esperanças por uma vida mais tranquila e merecida para as suas famílias.
Quem viveu 38 anos nas Forças Armadas  (FFAAs) como eu, pode avaliar os sacrifícios que enfrentamos e o pouco que conseguimos em termos de mérito e  vantagens pessoais.
Hoje, nem  a tal estabilidade financeira serve de consolo para que muitos não queiram trocar as armas por um salário mais digno e promissor.
Hoje vão os melhores, por certo os mais capazes e ficam muitas “buchas de canhão”, incapazes, que preferem ou não sentem confiança em conseguir aquilo que merecem em termos de um salário digno.     Assim acabam com as Forças Armadas, talvez seja a estratégia destes políticos incapazes de verem as reais necessidades de uma FFAA forte e adequadamente preparada que um dia foi formada por gente de excelente formação moral, profissional e educacional . Com conceitos excelente junto a nossa sociedade. Vivi um tempo em que as FFAAs eram reconhecidas  efetivamente como uma das melhores, mais preparadas e aparelhadas das FFAAs. Nosso pessoal se orgulhava em vestir seus uniformes, mesmo nunca nossos salários tenham sido reconhecidos. Talvez não houvessem as oportunidades que hoje surgem no serviço público federal com iguais estabilidades e salários bem mais compensadores.
Temo realmente por suas existências. FFAAs preparadas e com bons militares e bons profissionais.
Assim estamos perdendo jovens oficiais e alguns sargentos bem preparados e por certo bem capazes. Se queremos bons militares que o paguemos adequadamente.
Sigam suas vidas. Sejam felizes e nunca se esqueçam de suas origens. Para onde vocês forem estarão servindo a pátria com o mesmo amor, amor este aprendido nas  Escolas Militares de suas formações.
Cesar A.

Aos companheiros de farda, o desabafo de mais um desiludido com tudo aquilo que sonhávamos! Vejam em destaque a descrença nos chefes, o que nos parece o mais grave de tudo.


É Maj de Art…checado no almanaque…. Caros familiares e amigos!  Após anos de “ausência presencial”, o esforço valeu a pena. Nesta  semana, tomei posse no cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal do  Brasil na Delegacia da Receita Federal em Uruguaiana.  Com mais de 20 anos de serviços prestados ao Exército Brasileiro,  despeço-me com a satisfação do dever cumprido. Amo a profissão  militar, mas optei por outro caminho por questões pessoais. A única  ressalva que gostaria de destacar em relação ao Exército não está  relacionada necessariamente a um problema institucional, mas aos  sucessivos descasos por parte do Governo Federal que deixou essa  importante Instituição à margem daquilo que se espera de uma Força  Armada. A falta de investimento em material, armamento e munição, bem  como os parcos vencimentos pagos aos militares, incompatíveis com a  importância dos cargos que ocupam, deixaram a profissão militar pouco  atraente para os jovens da nossa sociedade. Acrescento a isso o descaso por parte da maioria dos Oficiais-Generais. Percebi que, como regra, os Generais muito pouco colaboraram com os Comandantes de Unidade na árdua missão de conduzir os destinos  dessas OM. Faço essa referência de modo mais aprofundado nas sugestões solicitadas pelo DGP para a melhoria do sistema. Agradeço ao Exército Brasileiro, pois todo meu sustento proveio dessa  fonte nesses 38 anos de existência. Agradeço aos colegas de farda que  ao longo dos últimos anos muito me ajudaram no engrandecimento  profissional e pessoal.  Aos amigos, agradeço a compreensão e a ajuda nos momentos de tormenta,  que não foram poucos ao longo dessa caminhada. Aos amigos da Receita  Federal o meu muito obrigado por terem me estimulado a prosseguir  nesse desafio.  Deixo um agradecimento especial aos meus pais pela sólida formação  moral e intelectual que me propiciaram. Saibam que serei eternamente  grato por tudo o que fizeram por mim. Agradeço aos meus irmãos,  cunhados, sobrinhos, sogro e sogra pela força, pelas orações e pela  confiança no meu potencial.  O Scooby, meu filho não humano, tem grande parcela de contribuição  nessa vitória, por seu amor incondicional. Quem tem um animal de  estimação sabe que eles não são “irracionais” como se propaga. Muito  pelo contrário, são inteligentes e amorosos em qualquer situação em  que estejamos. A eles, só importa o carinho que lhes dedicamos.  Agradeço também à minha esposa, Carla, por ter carregado esse pesado  fardo durante todos esses anos e por ter suportado minha ausência  dentro de casa, em face da dedicação aos estudos. Parabenizo-a por ter  resistido às mais variadas adversidades nessa extenuante trajetória.  Grande parte dessa vitória é dedicada a ela, tenham certeza disso.  Por fim, peço perdão a Deus por ter duvidado de Sua capacidade em  atender aos meus anseios. Ao longo desses anos, compreendi que Seu  tempo não era o meu tempo. Agradeço a Ele por ter me dado saúde,  sustento e força para permitir atingir essa difícil e cansativa meta.  Sem Sua misericórdia e infinita bondade, esse sonho não teria sido  possível.  Muito obrigado!  Newton Cabral de Albuquerque

 

30 junho, 2012 às 00:12

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (4)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Claudio! Está tudo muito confuso! Mas, que a questão salarial vai ou está impactando sobre os militares, está!

    • claudiomafra disse:

      Marco, você sabe que o aumento (inevitavel) pode ser o começo do fim da oposição dos militares ao PT.

  2. Newton Cabral de Albuquerque disse:

    Boa noite!

    Fiquei feliz em ler a divulgação da minha carta de despedida.

    Em parte, o que me deixa triste é que é tudo verdade.

    Abraços!

    Newton

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *