O impeachment de Collor, o triplex do ministro Hélio Costa, a FIFA, Celso Amorim

A Dora Kramer – que escreve maravilhosamente – criticou o Congresso atual, fazendo apologia do comportamento dos congressistas que derrubaram Collor. Comparou os de agora com os tais formidaveis do passado. Não dá para acreditar que a Dora, até hoje, não tenha compreendido o episódio do impeachment. Aquilo foi um horroroso golpe branco. Foi feito à revelia da Constituição. Uma barbaridade. Collor caiu pela simples razão de que não queria dividir a roubalheira com os outros. Tudo era para ele e seu grupo. Então, os maiores canalhas desse país se reuniram e, aos pontapés na lei, o tiraram do poder. Essa turma era composta por famosas ratazanas, entre elas Jader Barbalho e Orestes Quércia. Mais tarde, o presidente da Câmara, homem que presidiu o inquérito, Ibsen Pinheiro, foi cassado, apanhado com a boca na botija roubando no episódio dos Anões do Orçamento. O que me espantou foi a falta de reação de Collor, que ficou parado, inerte, sem esboçar nenhuma defesa. Ele poderia ter usado a Polícia Federal, a Receita, um monte de recursos estava à sua disposição, mas ficou quietinho. Alguma coisa errada em sua psique ( maníaco-depressivo? ). Eu tenho um amigo que foi o responsável pelo inquérito na LBA, investigando a Rosane Collor. Ele não recebeu nenhuma pressão vinda da presidência, nenhum telefonema, nenhum recado, nada. Collor se comportou como se o impeachment não fosse com ele. Um suicida. Agora, há relativamente pouco tempo, fez um discurso no Senado, que durou 4 horas, e contou tudo o que aconteceu. Todos os senadores ouviram de boca aberta, sem discordar. Até o Mercadante, líder do governo, teve a maior dificuldade para balbuciar alguma coisa. Aliás, não defendeu a deposição, não conseguiu falar nada, apenas disse que não poderia concordar com Collor. Só isso. Não tinha argumentos.

Na época chegamos ao cúmulo do ridículo. Os adolescentes de cara pintada, traduzindo a desinformação da população indignada, faziam sua festa pelas ruas. Os congressistas, apoiados pelos jornais, disseram que havíamos dado uma lição de democracia ao mundo!!! Batemos todos os recordes de jequismo e patriotada. Enquanto rolava o inquérito eu estive com o advogado de Collor, o brilhante José Guilherme Vilela. Ele estava mortificado com as sacanagens que o Congresso fazia, atropelando todos os prazos. Procedimentos que constitucionalmente deveriam durar 2 meses eram executados em 48 horas. Um espanto.

Muito tempo depois fiz a primeira entrevista pós-impeachment com Collor. Foi lá, na famosa casa da Dinda. Quase apanhei de meus colegas em Brasília que achavam que ele deveria ser tratado como um leproso, e que entrevista-lo era prestigiá-lo. De uma hora para outra Collor passou a ser o único ladrão brasileiro.

 Vou colocar nesse espaço apenas duas perguntas, de um encontro que durou duas horas:

ESTADO: Presidente, de qualquer forma está presente para a população que o deputado Ibsen Pinheiro teve um papel de relevância em um determinado momento histórico. Talvez não estivesse habilitado moralmente a conduzir o impeachment de um presidente da República.

COLLOR: Isso é o que agrava ainda mais a situação. Exatamente esse fato, porque o povo hoje sente-se enganado. A juventude brasileira, aqueles que pintaram as suas faces para promover uma manifestação contra o meu governo, foi induzida em erro, e exatamente por aqueles que hoje estão acossados, não somente por denúncias, mas por provas de que existiu alguma coisa mais entre a presidência da Câmara e a comissão de Orçamento que a nossa vã filosofia poderia supor. Então a população, ao se sentir ludibriada, pede e espera uma palavra e uma explicação desses que conduziram todo esse processo de linchamento moral a que fui submetido. Aquele movimento acaba de ser desmascarado diante da opinião pública. Em algum momento aas pessoas podem refletir naquilo que vai em seu íntimo: “ Puxa! Mas é esse pessoal que cassou o Collor ?”

ESTADO: Sobre o senhor se diz que o seu comportamento nos últimos dias de governo, seu isolamento, e a atitude olímpica que manteve na adversidade não foram simplesmente fortaleza de caráter, mas distúrbio psíquico.

COLLOR: Olhe, eu acho que ultrapassar a prova a que eu fui submetido- sem registro na história política desse país- é uma demonstração de que, graças a Deus, eu consegui manter a minha estabilidade emocional, e sem cometer nenhum desatino, seja em relação às instituições e a vida nacional, seja em relação á minha vida pessoal. Eu acho que a melhor resposta é o fato de nós hoje estarmos aqui, conversando, passada, vencida, essa enorme refrega, já ultrapassado grande parte desse calvário a que fui submetido

.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..

Agora  está mais do que explicado porque Baradei mentiu e embromou durante 12 anos à frente da Agência Internacional de Energia Atômica. Sempre salvou a cara do Iran e, ao invés de ser um técnico, praticava “diplomacia” contra os Estados Unidos. Ele simplesmente tinha ambições políticas em seu país. Quer ser presidente do Egito! Isso mesmo. O calhorda, que ganhou o premio Nobel, é um herói em seu país, e se conseguir ser candidato pode ganhar as eleições Tudo depende do ditador Mubarak permitir. Não foi gratuito o modo como eu me referia a ele: “o egípcio El Baradei”. Esse “egípcio” já falava tudo sobre sua conduta na questão iraniana.

.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-..-.-.-.-..-.-

E Putin, que já vendeu 4 bilhões de dólares em armas para a Venezuela, vai vender mais 5 bilhões. Os novos negócios incluem tanques T-72, e mísseis S-300. Anteriormente, Chavez já havia comprado caças Sukhoi e 100 mil rifles Kalashnikov. Desse jeito o Brasil tem mesmo que se armar. Não é brincadeira uma Venezuela poderosa, e nós com equipamentos caindo aos pedaços. Vai ser humilhante se, de uma hora para a outra, Chavez começar a falar grosso conosco, justamente porque estamos fracos. Não se esqueçam que Serra pode ganhar (será?), o que mudaria o nosso relacionamento com o bufão.  Não vai ser  engraçado ver um Serra encolhido, e a Venezuela fazendo e acontecendo na A. Latina. Não se iludam, isso pode acontecer.

-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–

As eternas mentiras das manchetes nos jornais. Essa é do Globo: “Trabalhadores de 15 e 28 anos mataram líder de ultradireita sul-africano por falta de pagamento”. Gostei desse “trabalhadores”- (tovarichs). Lá dentro do jornal a matéria:  “Trabalhadores de 15 e 28 anos mataram líder de ultradireita sul-africano por falta de pagamento, diz a mãe do menino.” Ah, foi a mamãe quem disse “por falta de pagamento”. Esqueceram de colocar na manchete. Muito bem. É claro que é mentira. O líder dos boers, Eugene Terre’blanche, que estava tentando o impossível, isto é, criar um minúsculo território de brancos dentro da África do Sul, não seria estúpido de fazer isso. Por quê eu fui me meter em um assunto tão distante? Minha nora é boer. Atenção: fui avisado por um amigo ( e por uma leitora) que esse parágrafo me apresenta como racista. O que eu estou tentando mostrar é a desonestidade da imprensa, com manchetes que não correspondem ao texto. Esse é apenas mais um exemplo  ( porque achei engraçado, é a mãe do sujeito), mas para quem não leu outros artigos dá margem para um mal entendido. Fica essa espécie de retificação. 

.–.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-

E a revista Veja disse que o ministro Hélio Costa comprou um apartamento triplex em Belo Horizonte por 6 milhões de reais! Dura Lex Sed Lex, meu apartamento só Triplex! Nossa! Claro que é mentira da Veja! Como é que o Hélio conseguiria tanto dinheiro? Eu me lembro dele como repórter da TV Globo. Depois virou político. A única vez que li alguma coisa sobre sua gestão no Ministério das Comunicações foi quando ele estava tentando nos convencer de que seria bom para o Brasil um negócio que ninguém queria no mundo. Algo ligado ás transmissões de televisão. O mundo inteiro errado, e ele muito certo, ao lado dos vendedores do “melhor equipamento”. Papagaio!

.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.–.-.-.-

E os velhinhos da International Board da FIFA, os caras mais sábios do mundo, proibiram o véu nas competições de mulheres, e o Irã foi retirado do torneio da Olimpíada das Juventude a ser disputada em Cingapura, em agosto. É a regra 4, que diz que “ o equipamento básico obrigatório não deve conter nenhuma mensagem política religiosa ou pessoal”. Esses velhinhos são realmente o máximo. Só de vez em quando, de 50 em 50 anos, eles admitem uma pequena mudança nas regras do futebol. Resistem à todas as modernidades. Nada de câmeras, feito no rugby, futebol americano, cricket, e outros esportes. O erro do juiz faz parte da emoção do futebol. Isso mesmo!  Nesse mundo cada vez mais louco esses velhinhos são um oásis de sanidade. Veja só se iriam se incomodar com esse negócio de respeito por cultura muçulmana e escambau. Não querem nem saber. Só interessa o Football Association. Vivem em um santuário, feito monges budistas. E o presidente da FIFA é mais importante do que a grande maioria dos líderes mundiais. Aonde quer que ele vá, em todos os países aonde se pratica o futebol, é muito mais paparicado do que o presidente do Senegal.

Estou começando a achar que o Messi é igual ao Pelé e Maradona.

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.

E o ministro Celso Amorim não para de nos presentear com suas burrices sesquipedais. Agora ele disse a respeito do Conselho de Segurança da ONU : “ Acho que há uma assimetria inadequada no fato de que os membros permanentes do Conselho de Segurança serem reconhecidas potências nucleares”. Inacreditável. É isso mesmo, Amora!   Eles são do Conselho justamente porque são potências nucleares!!! Está certo. Os cinco são as maiores potências militares do planeta. É assim que funciona. É uma questão de poder, e não de bom comportamento, ou ser um país muito grande, ou o rei dos emergentes, nada disso. E, afinal de contas, o esquema não é ruím. O poder de veto desses gigantes já foi responsável por muita atitude sensata. Quando o Itamaraty ( Amora e Samuca) começou com esse negócio de insistir em querer sentar a bunda no Conselho de Segurança Permanente da ONU parecia que era alguma coisa para negociação. Pedir o impossivel para conseguir o possivel. (Humm…Provavelmente a Diretoria Financeira? Humm … o Kofi Anan ficou milionário na Secretaria Geral ….. ).  Nada disso. São medíocres mesmo. É possivel que a Dilma, atendendo a uma ordem do Lula, mantenha o Amora no cargo. E outra coisa: vai ser interessante o lulalá não deixar a Dilma concorrer para um segundo mandato. Aliás, qualquer que seja o ganhador das eleições vai ser presidente de um só mandato. Lula não vai voltar em 2014 ?

7 abril, 2010 às 13:21

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (10)

 

  1. STEPHEN BERG disse:

    Os detalhes do impeachment não têm nenhuma importância para a história. Isso aí é futrica de bastidores, furo de retardatários. Duela a quien duela… O que importa, isto sim, é que o Brasil cortou as asinhas daquele que pretendia ser o Menem brasileiro e sucatear o país, como aconteceu no país vizinho, hoje num beco sem saída. Que futuros ladrões e corruptos tenham sido instrumentos da sua queda, faz parte dos desígnios da Providência. Collor foi derrubado também porque o seu primeiro ato à frente do governo foi confiscar a poupança da população e poupança, como sabem os chineses, é algo sagrado, não se mexe.
    Stephen Berg

  2. Dado Astrada disse:

    Faltou também generosidade, largueza e visão a Collor. Poderia ter ganho toda a oposição na área da cultura, logo após se eleger, com um grande, amplo e caloroso abraço de urso; teria deixado muita gente falando à toa. Mas não, mostrou-se rancoroso, ressentido, revanchista, nomeando para o cargo uma nulidade absoluta como o sr. IPOJECA Pontes, outro que destila a bílis daqueles dias até hoje. Deu no que deu. Collor queria ser um yuppie-bossa nova e se estrepou. O sr. Mafra, ao que tudo indica, foi um de seus eleitores. Em vez de ficar se gabando por ter sido o único jornalista a pôr os pés na lúgubre e sinistra Casa da Dinda, faria melhor abrindo a alma, dizendo de suas expectativas em relação a Collor, avaliando os resultados de seu desgoverno e refletindo sobre o saldo. Isso, sim, seria uma matéria jornalística de interesse.

    • Claudio Mafra disse:

      Bem, caro Dado, eu não estou fazendo jornalismo no blog. Não gostaria de me empenhar em uma longa matéria sobre o que Collor fez ou deixou de fazer. E a casa da Dinda não era sinistra e nem lúgubre. Isso fica por conta da extraordinária campanha
      que o tornou o brasileiro mais odiado de todos os tempos. Como eu disse, o único ladrão brasileiro.
      Obrigado por haver comentado o texto

  3. Outra peculiaridade do sr. Mafra, é que não responde a comentários de leitores. O cara deve se achar um Walter Cronkite, um Castelinho, pairando olimpicamente acima da caixa de correspondência. Mas, se quer manter um público de leitores, deve, pelo menos de início, responder a qualquer bobagem que lhe enviem, nem que seja uma palavrinha qualquer. E seu blog é novíssimo, não deve ter mais de 2 anos.
    LORI – BH

    • Claudio Mafra disse:

      Aqui estou eu respondendo, Lourenço.Gostei das referências ao Cronkite e ao Castelinho. Aliás, gostei especialmente de você haver citado o Castelinho, figura sensacional e injustamente esquecida.O blog tem 1 ano. abraço

      • Oh! que edificante essa rasgação de seda… Mas dá para entender o Mafra, Lourenço. Queria ver vc na pele dele, tendo de responder à BESTA DO SIDINEI – eu disse: A BESTA DO SIDINEI, um agente do Edir Macedo que tem voado sob o radar do Mafra sem ser detectado.
        ZÉ EDUARDO BH

  4. STEPHEN BERG disse:

    Depois que a Colombia do “excelente Uribe” se transformou numa cabeça-de-ponte da CIA e do Pentágono na América Latina, a pretexto de combater o narco-tráfico (sinônimo pós-moderno de guerra fria), os desenvolvimentos armamentistas na Venezuela não surpreendem nem um pouco, a não ser àqueles que estão acostumados a ver só um lado da moeda. Para tudo existe a lei da compensação.
    STEPHEN BERG

    • Claudio Mafra disse:

      Estamos de lados diametralmente opostos, meu caro. O interessante nessa história é que conheço bastante bem os tipos de sensação política que você vivencia.um abraço

  5. adailton disse:

    OLHEI NO TRE DE MINAS. O EX-MINISTRO HELIO COSTA DECLAROU O APARTAMENTO QUE COMPROU. NENHUM TRIPLEX. APARTAMENTO DE 1.500.000 FINANCIADO. OS PAPAGAIOS DA IMPRENSA SO DESINFORMAM,. ALIAS LA NA ROÇA QUANDO NAO TEM PAPEL O SUJEITO VAI AO BANHEIRO E LEVA A REVISTA VEJA rsrsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *