A vaia na Dilma e o amor ao chicote; Hillary e Bill Clinton, os milionários liberais e a distribuição da riqueza – vídeo de Bill O’Reilly traduzido; Charges; Os sovietes brasileiros – artigo de Luíz Felipe Pondé

o casal mais mentiroso da história universal

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

Hillary e Bill Clinton, os milionários liberais e a distribuição da riqueza

 

 

 

 

 

 


Bill O’Reilly “Talking Points”
Na noite passada, a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, disse a Diane Sawyer, sim, isso mesmo, que ela ganha milhões de dólares nos círculos de conferencias e o marido dela também, mas tudo bem.

 

(INICIO DO VIDEOCLIPE)

CLINTON: Nós saímos da Casa Branca não só quebrados, mas também com dívidas. Nós não tínhamos dinheiro quando fomos para lá. E  nós lutamos, vocês sabem, para juntar  recursos para hipotecas, para casas, para a educação de Chelsea, vocês sabem, não foi fácil.

Bill tem trabalhado muito duramente e isso é surpreendente para mim. Ele tem trabalhado bastante; antes de tudo tivemos que saldar nossos débitos, vocês sabem, a gente tem que fazer o dobro do dinheiro obviamente por causa dos impostos e então saldar dívidas e arranjar casas para nós e cuidar de membros da família.

(FIM DO VIDEOCLIPE)

O’REILLY: Então, isso esta parecendo com muitos americanos que trabalham duro para fazer dinheiro para a segurança de suas famílias, não tanto dinheiro como os Clintons, mas vocês entendem meu ponto de vista. No entanto, se Hillary Clinton concorrer à presidência, como pode ela mencionar desigualdade de rendas? A Sra. Clinton recebe 200.000 dólares por palestra. E ela se locomove de um lugar para outro num jato particular. E vocês sabem, não há nada de errado com isto. Bill e Hillary Clinton têm um lugar exclusivo no mundo e muitas pessoas querem ouvir o que eles têm a dizer. A Sra. Clinton também lançou um novo livro pelo qual ela recebeu mais de 10 milhões de dólares – aqui de novo, nada de errado com isto. É a editora acreditando que vendendo o livro de Hillary, vai ganhar muito dinheiro. Isto é o capitalismo.

Mas isso também deixa uma grande questão: O Partido Democrata para reter o poder político usa a desigualdade de renda. Só com o seu livro, a Sra. Clinton esta fazendo mais dinheiro do que a maior parte dos americanos fará em toda a vida. Então, se vocês querem um exemplo de desigualdade de rendas, eu acredito que Hillary Clinton é a dama do pôster. De fato, ela nem escreveu o livro. Outros o fizeram. Ela forneceu anotações, diretrizes, pontos de vista, mas ela não pôs as palavras no papel  — e aqui, novamente, nada de errado com isto.

Então, se eu estou lendo corretamente, a Sra. Clinton pode querer pensar em concorrer para presidente na chapa republicana. Ela esta claramente preocupada com impostos, obviamente é uma pessoa trabalhadora. E ela está ganhando dinheiro como Romney no mercado livre, não está? E também, ela não se sente culpada com isso. Ela é do grupo dos um por cento. Ela tem muito mais dinheiro do que muitos americanos nem sonham em ter. Agora, se a Sra. Clinton realmente concorrer como uma democrata liberal e realmente começar a discursar sobre desigualdade de rendas, o “Talking Points” vai se sentir ofendido. Se vocês realmente acreditam que o capitalismo esta distorcido, que é uma coisa ruim, porque ele dá oportunidade de se fazer milhões, então vocês não podem estar consumindo o dinheiro. Isto seria hipocrisia.

Se os Clintons querem dar o dinheiro para caridade, aí é outra historia. Mas a essa altura, Bill e Hillary estão vivendo muito bem – casas enormes, jatos particulares, muito luxo – e de novo, nada de errado com isso. Eles mereceram isso.

E, finalmente, um pequeno conselho ao Partido Democrata: se Hillary for o candidato de vocês,  ponham de lado essa coisa de desigualdade  de rendas. Isto não vai dar certo com o povo.

 

TRADUÇÃO :  Célia Savietto Barbosa

 

 

 

Political Cartoons by Dana Summers

 

 

 

 

 

a mentira está na espinha dorsal dessa mulher:

 

149623 600 Poor Hillary cartoons

 

–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

 

 

 

 

149565 600 Hillary Dead Broke cartoons

 

 

 

 

 

A VAIA NA DILMA – vídeo e comentários

 

 

Recebi um e-mail com um artigo sobre a vaia na Dilma.  O artigo é bom, mas me irrita o repúdio às palavras de baixo calão usadas na vaia. Vejam um trecho:

“A novidade da vaia dada no Itaquerão à presidente Dilma foi o seu teor ofensivo, de baixíssimo calão. Sempre se vaiou tudo num estádio de futebol, mas apenas ao juiz estavam reservados os palavrões mais cabeludos. Dilma foi brindada com a novidade, que Lula, com toda razão, classificou de “falta de educação”.

O estranho, no entanto, é que tal puxão de orelha tenha partido de alguém que, no cargo de presidente da República, quebrou todos os protocolos verbais, chamando seus adversários de “babacas”….”

Não acho necessário explicar, nem justificar, nem ter todo esse trabalho para sair “em defesa” das vaias na grossa da Dilma. É costume perdoar todos os comportamentos pouco civilizados dos brasileiros em nome do “jeitinho”, do “charme”, da “alegria” do “não convencional”. E agora vão questionar os palavrões dirigidos para uma ladra, uma ditadora, uma muié que está nos colocando numa camisa de força ? O que eu esperava eram elogios. A vaia foi ótima. TODOS NÓS GOSTAMOS MUITO.

Muitos articulistas e figuras famosas nas redes sociais, figuras estas que detestam o PT,  também fingiram se melindrar com o “vai tomar…”.   “Vamos ter mais respeito pelo cargo, mesmo que não concordemos COM QUEM OCUPA O CARGO”  . Ora, são escravos beijando a chibata.

O vídeo dos torcedores vaiando está logo abaixo. Depois, transcrevo outro artigo, mais desesperado, menos educado,  correto.

Também fico sabendo que um tal de Trajano, um sujeito estranhíssimo, feio prá caramba, comentarista da ESPN, meteu o pau no Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes, Demétrio Magnoli e Diogo Mainardi, citando-os nominalmente.  O petista, recalcado até a alma, defendeu a nossa dona da vaia maravilhosa e criticou a oposição que os articulistas fazem aos canalhas que estão no poder. Reinaldo reagiu, esculhambou o imbecil e pediu que não assístíssimos à ESPN, segundo ele um ninho de esquerdistas. Essa turma da ESPN tem um comercial impossivel de aguentar. Todos os comentaristas descem de um onibus, seus nomes são ditos como se fossem craques de alguma seleção enquanto são freneticamente aplaudidos pelas macacas de auditório ao redor. É de doer. Vou seguir o conselho do Reinaldo e mudar de emissora.  

 

Vejam a Dora Kramer:

“Coisa Feia. O que se viu na abertura da Copa ficou muito pior para quem não diferencia protesto de estupidez do que para a presidente que cumpria missão protocolar. Vaia é do jogo, mas o insulto despolitiliza o gesto.”    Quem foi que disse que “insulto despolitiza o gesto “???   A própria Dora, em momento não muito brilhante. Aliás, vamos insultar pesado: Que burrice a dela!!!   Winston Churchill em elegante insulto:    “Em frente ao Parlamento chegou um taxi vazio e dele saltou o senhor Clement Atlee”  Outro insulto :   ” O senhor Atlee é um cordeiro em pele de cordeiro”.  

Clement  Atlee era o primeiro-ministro da Inglaterra

 

 

Deu na Folha de SP:

Editoria da Arte/Folhapress  Abílio Diniz:

“Ofensas a Dilma em SP foram uma vergonha”

É mesmo, Abílio ? Vergonha foi o seu maldito filho, tri-atleta, haver deixado a namorada se afogar enquanto ele nadava uns míseros 2 mil metros até a costa.  Para os leitores que não conhecem o episódio, aqui está o que escrevi em 2011:

“Quem se lembra do episódio da queda no mar do helicóptero onde viajavam o filho do Abílio Diniz, a namorada dele e os pilotos ? Bem, o rapaz era um atleta completo. Nadava 3.800 metros, depois pedalava 180 km, e terminava a prova correndo, ou andando, 42.2 km. Coisa para leão. Pois bem, o rapaz abandonou a namorada e nadou 2.000 metros ( isso eu faço com um braço amarrado nas costas), e se salvou. Vejam o que disse o pulha:       O empresário, que também é tri-atleta, disse que tentou salvar a namorada, incentivando-a a nadar. Ele nadava procurando não se afastar muito dela e quando Fernanda se distanciava, João voltava para carregá-la. Segundo o empresário, isso se repetiu até que ele a perdeu de vista. Gritava e não ouvia resposta. João continuou nadando e chegou em terra”         “Não pensem que a moça fosse uma bigorna, um piano, nada disso, era uma linda modelo que SABIA NADAR. Um dos pilotos, que nadava muito mal, salvou-se. Eu fiquei atônito com a mídia brasileira. Ninguém dizia nada sobre a imensa covardia do sujeito ordinário. O importante era se o helicóptero tinha licença para voar, ou não, qualquer coisa assim. Nos Estados Unidos teria sido um escândalo o tremendo ato de mau -caratismo. Largou a namorada e se mandou! Depois de uma semana (uma semana!), afinal alguém começou a questionar o fato, e a mãe da pobre moça resolveu abrir um processo contra o rapaz. No final deve ter entrado uma grana preta do Abílio e não se falou mais no caso.”

 

Abílio, você sim , tenha vergonha na cara por ter um filho canalha, um fdp. E, antes que me esqueça, vai tomar…

 

 

A VAIA

 

 

 

Espíritos da escuridão

ESCRITO POR MILTON SIMON PIRES | 14 JUNHO 2014
ARTIGOS – GOVERNO DO PT

Calem-se todos os que antes diziam que “a voz do povo é a voz de Deus” e que agora o peito inflam para falar em decoro, respeito ao cargo e educação ante as câmeras de tevê.
odecsbPT
Quando assumiu a Presidência da República em 2003, o Partido dos Trabalhadores (PT) deu início a uma revolução no país. Não interessa aqui detalhar, minuciosamente, quais os aspectos desse processo. Interessa apontar qual sua “causa motora”, qual o seu anima, seu “princípio vital”, ou se quiserem, seu espírito. Afirmo, pois, que aquilo que movia o PT em 2003 em nada difere dos princípios da esquerda do século XX e aponto em primeiro lugar a ideia de que “começar do zero”, de “passar o país a limpo”, fez com que o PT considerasse velho, corrupto e ultrapassado tudo aquilo que o antecedeu na história política da nação. Tomado o poder, tudo precisava ser derrubado e reconstruído. Tudo havia que ser pensando novamente ou simplesmente inventado para um novo Brasil, para um “novo mundo sem medo de ser feliz”. O resultado disso, todos sabemos: não sobrou “pedra sobre pedra” (a não ser de crack) da cultura e do pensamento brasileiros. Nossa razão adoeceu, nossa capacidade de crítica sumiu e iniciou-se uma verdadeira época da escuridão, um período de mau gosto estético e de relativismo moral que permitiram ao partido-religião acabar para sempre com a ideia de oposição. O PT nunca teve ou terá oposição; tem inimigos – o conceito é completamente diferente.

Ainda que dentro da sociedade brasileira nunca tenha desaparecido por completo a percepção daquilo que o PT fez com a política, o mesmo não se pode afirmar com tanta segurança a respeito daquilo que ele fez com a cultura, daquilo que ele fez com a moral e com os mais simples conceitos de disciplina, hierarquia e decoro.

O dia 12 de junho de 2014, data da abertura da Copa do Mundo no Brasil, permanecerá – como diria Roosevelt – na história da infâmia, segundo os petistas. “Nunca antes na história desse país” 63.000 pessoas, ao vivo e numa transmissão para o mundo inteiro, disseram a um presidente da república aquilo que Dilma Rousseff teve que ouvir no Estádio do Itaquerão em São Paulo. Antes daquilo que ela escutou, ir ao estádio era “coisa do povo”, era uma alegria de brasileiro pobre que, tomando sua cervejinha de domingo, poderia ir ao Maracanã na realização do sonho socialista. Depois do que aconteceu, Lula vem a público dizer que no Itaquerão só havia “burgueses” e que foi da diferença de classes e do preconceito que partiram as ofensas à presidente.

Por uma questão de respeito ao leitor, não vou descrever o que o público disse à Dilma naquela tarde. Não me interessa saber a que classe pertenciam as pessoas que estavam no Estádio nem se havia ou não pobres entre elas. Interessa afirmar que a primeira mandatária do país e representante de uma organização criminosa que tentou comprar todo Congresso Nacional, que destruiu toda universidade brasileira, que recebe traficantes com honras de chefe de estado, que matou prefeitos e ameaçou juízes, que bateu em professores e importou médicos cubanos merecia e continua merecendo escutar aquilo que escutou.

O dia 12 de junho, presidente Dilma-Lula, há de entrar para História do Brasil e deixa aos senhores a duríssima lição, a inquestionável prova de que os senhores podem nos obrigar a votar, os senhores podem ter o dinheiro dos nossos impostos, podem nos processar e até mesmo nos prender, tirando a nossa liberdade, mas vocês jamais terão nosso respeito! Não podem ter do povo brasileiro aquilo que vocês mesmo tiraram dele: a capacidade de respeitar qualquer coisa, a simples noção de mérito e o princípio básico de respeito a cargos e instituições. Calem-se, pois, e não venham à imprensa com declarações que recordam as falsas virgens e que remetem aos pudores desconhecidos daqueles que arrancam crucifixos das paredes e se masturbam em público com a estátua de Nossa Senhora.

Mantenham-se, ordeno eu, todos os petistas, todos aqueles que aparelharam, roubaram, fraudaram e corromperam a sociedade brasileira, todos aqueles que atentaram contra a inocência da infância, que abusaram dos ideais da juventude e que exploraram a doença da velhice, em seu mais absoluto silêncio. Calem-se todos os que antes diziam que “a voz do povo é a voz de Deus” e que agora o peito inflam para falar em decoro, respeito ao cargo e educação ante as câmeras de tevê. Voltem todos vocês, seus malditos, ao lugar onde habitam os espíritos inferiores, os espíritos da escuridão.

Porto Alegre, 14 de junho de 2014.

 

 

Political Cartoons by Chip Bok

 

 

 

 

 

 

149121 600 The Obama Doctrine cartoons

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Gary Varvel

 

 

 

lembram-se quando Obama disse que a Al Qaeda estava em retirada?

 

Political Cartoons by Jerry Holbert

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Dana Summers

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

149279 600 Taliban Deal cartoons

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

148802 600 Hashtag Godzilla cartoons

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

148704 600 Obamas View cartoons

 

 

LUIZ FELIPE PONDÉ

U.B.S.S

Por que não entramos nas contas do MST e MTST e descobrimos quem banca toda essa festa?

União Brasileira Socialista Soviética. Piada de mau gosto mesmo, também acho, mas a pena mesmo é que a discussão política entre nós seja da idade da pedra e o socialismo ainda seja levado a sério. A piada de mau gosto mesmo é que estamos à beira de um golpe de Estado invisível no Brasil.

O leitor e a leitora já estão a par do decreto do governo que institui a Política Nacional de Participação Social e o Sistema Nacional de Participação Social? Trata-se de decreto para aparelhar movimentos como o MST (gente que quer tomar a terra alheia), o MTST (gente que discorda da ideia de que se deve pagar pelo teto em que mora) e outros movimentos que englobam gente “sem algo” e acham que a sociedade deve dar pra eles. Esses grupos darão um golpe de Estado invisível. Tudo fruto, é claro, de setores do PT radical e os raivosos ex-PT, hoje em pequenos partidos.

Esse decreto é um golpe de Estado sem dizer que é. Lentamente, os setores mais totalitários do país, amantes de ditaduras do proletariado (ou bolivarianas) voltam à cena no Brasil. Comitês como esses tornam os poderes da República reféns de gente que passa a vida sendo profissional militante. Quando você acordar, já era, leis serão passadas sem que você possa fazer algo porque estava ocupado ganhando a vida.

Pergunte a si mesmo uma coisa: você tem tempo de ficar parando a cidade todo dia, acampando em ruas todo dia, discutindo todo dia? Provavelmente não, porque tem que trabalhar, pagar contas, levar filhos na escola, no hospital, e, acima de tudo, pagar impostos que em parte vão para as mãos desses movimentos sociais que se dizem representantes da “sociedade”.

Mas a verdade é que a maioria esmagadora de nós, a “sociedade”, não pode participar desses comitês porque não é profissional da revolução.

Tais movimentos que se dizem sociais, que afirmam que as ruas são deles, mentem sobre representarem a sociedade. Mesmo greves como a do metrô, capitaneada por uma filial do PSTU, não visa apenas aumentar salários. Visa instaurar a desordem para que o Brasil vire o que eles acham que o Brasil deve ser.

Afinal, de onde vem a grana que sustenta essa moçada dos movimentos sociais? A dos sindicatos, sabemos, vem dos salários que são obrigatoriamente onerados para que quem trabalha sustente os profissionais dos sindicatos. Mas, até aí, estamos na legalidade de alguma forma. Mas e os “sem-Macs” ou “sem-iPhones”, vivem do quê? Quando os vemos na rua, não parecem estar passando fome e frio como dizem que estão. Essa gente é motivada e sustentada de alguma forma.

Por que não se exige entrar nas contas do MST e MTST e descobrir de onde vem a grana deles? Quem banca toda essa estrutura militante? Temo, caro leitor e cara leitora, que sejamos nós, os mesmos que eles consideram inimigos, a menos que concordemos com eles.

Uma das grandes mentiras desses movimentos sociais é dizer que combatem a “elite econômica”, que, aliás, em dia de greve, fica em casa porque não precisa de fato se virar pra ir trabalhar.

Quem sofre com esses movimentos que arrebentam o cotidiano é gente que perde o emprego, perde o negócio, perde a vida se fica parada no trânsito ou na fila. É gente que, quando muito, anda de carro 1.0, não gente que anda de helicóptero.

É diarista, empregada doméstica, porteiro de prédio, professor, estudante sem grana e que tem que pagar a faculdade, não riquinhos da zona oeste paulistana que fazem sociais para infernizar a vida dos colegas.

É médico que tem três empregos, é dona de casa que cuida de filhos e trabalha fora, é trabalhador da construção civil, é gente “mortal”, comum, que não pode se defender dos caras que fecham a cidade dizendo que fazem isso em nome do “povo”.

Os movimentos sociais têm demonstrado seu caráter autoritário. Pensam que as ruas são o quintal de seus comitês, que aparelharão os poderes da República.

Se não bastasse isso tudo, vem aí o controle social da mídia. Dizer que será apenas para evitar monopólios é achar que somos idiotas. Veja o que aconteceu na Argentina.

 

 

 

 Img_16062014001

 

16 junho, 2014 às 05:06

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (1)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Ótimo post. Voltou em forma!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *