Artigo traduzido sobre McChrystal (Joe Klein) e 8 charges

 

 

 

 

 

 

  

Terreno pantanoso.  Um blog sobre política.

McChrystal

Postado por Joe Klein em 22 de junho de 2010, 9:20 h
http://swampland.blogs.time.com/2010/06/22/mcchrystal/

Aqui esta o Stanley McChrystal que eu conheço: há poucos meses atrás ele recebeu um email de um soldado que lutava na província de Kandahar, no Afeganistão. O soldado estava frustrado – como  muitos dos seus camaradas estão – com as regras de combate bastante restritivas que o General havia traçado para prevenir acidentes com civis. Em vez de ignorar o e-mail, ou repreender o soldado, McChrystal foi a Kandahar e patrulhou com o pelotão de soldados. Posteriormente, ele fez uma refeição com o pelotão e explicou a necessidade dessas novas regras.

Este homem é extraordinário, com habilidade perfeita e necessária para a missão no Afeganistão: um conhecimento completo da contra-insurgência e uma profunda experiência em operações especiais. Mas, há um outro lado em McChrystal: de tão concentrado em seu próprio trabalho, ele não tem tempo suficiente para aprender o jogo das relações públicas. Ele é muito sincero; em conversações privadas, descobri que ele é incapaz de camuflar a verdade. Isso leva a uma certa miopia, um olhar de inocência sobre o não tão corajoso novo mundo da mídia. Ele “abriu o jogo” durante uma sessão de perguntas e respostas em Londres em setembro passado, expressando seu ceticismo sobre a preferência do vice-presidente Biden por uma força menor no Afeganistão, com uma forte ênfase em operações especiais. E agora ele foi pego pelo repórter da  Rolling Stone, ‘falando tudo’sobre vários assuntos.

As opiniões que ele expressa não são uma surpresa para aqueles de nós que têm feito a cobertura  da Guerra – embora suas declarações sobre o Presidente sejam diferentes daquelas que Mcchrystal me disse há tempos. Como  escrevi na semana passada, a maledicência se tornou muito intensa – de todos os lados – a medida que as frustrações da missão cresceram. O que surpreende é a sua disposição para expressar essas opiniões em gravações, e o fato de ele permitir que sua equipe faça o mesmo. A falta de disciplina e o desrespeito com que ele expôs seu comandante- em-chefe, está muito em desacordo com a tradição e a prática militar.

Suponho que ele terá que ser despedido agora. Ele não é insubstituível. Há mais uns poucos bons generais no Exército, incluindo o Tenente General David Rodriguez, um subordinado de  McChrystal com vasta experiência no Afeganistão. Mas é um terrível retrocesso, um desvio no comando, num momento crucial do conflito.E é realmente uma tragédia, porque Stanley McChrystal é precisamente o tipo de homem que deveria estar liderando as tropas americanas em batalha.

Nota do blog: McChrystal pediu ao Exército sua remoção para a reserva.

Leia mais: http://swampland.blogs.time.com/2010/06/22/mcchrystal/#ixzz0rxsyGmPq

Tradução: CÉLIA SAVIETTO BARBOSA

29 junho, 2010 às 19:26

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *