Bush e a tortura – vídeo traduzido – comentários da FOX NEWS e do blog

nota do blog: É provavel que nunca tenha sido visto na televisão um chefe de Estado importante com um nivel de comunicação tão baixo, tão ruím, quanto Bush. Ele gagueja, rí na hora errada, parece irresponsavel, desinformado, e, sobretudo, a linguagem corporal é um desastre. Não importa que esteja certo, aliás, certíssimo, em quase tudo que fez em seu mandato, porque a imagem que fica é a pior possivel. É aquele negócio: se um marciano o visse, e soubesse das críticas violentas que lhe foram feitas pelos liberais ao redor do mundo, concordaria imediatamente. “Esse homem não presta”, diria o marciano. Nada mais longe da verdade. Talvez eu não tenha observado, em toda minha vida, um descompasso tão grande entre uma entrevista de Bush, (qualquer entrevista) e a verdade sobre como ele é, de fato. Por essas características de se apresentar tão mal, foi facílimo que as calúnias, o ódio profundo ao conservadorismo, o desprezo pela sua inteligência, tenham sido bem acolhidos em todo o mundo. Não importa que Obama esteja repetindo tudo que ele fez, e desonestamente continue a criticá-lo. Bush ficou marcado pela descontração catastrófica em suas entrevistas e pronunciamentos. É o único desmentido que conheço à máxima de Millor Fernandes “as aparências são tudo”. Ele é tão confiante em sí mesmo que não se importa o mínimo com as críticas, não se defende, não ataca ninguém, e continua sereno em sua trajetória de passar uma imagem que lhe é desfavoravel, e que não corresponde á verdade. Por último: Tem profunda fé em Deus, e por isso mesmo se coloca muito acima do cotidiano, o que é um enorme erro para um político. Para entender que tenha derrotado os liberais duas vezes, sendo estes muito melhor articulados, bem falantes, charmosos, e o escambau, só mesmo porque pregava verdades incontestaveis, enquanto seus adversários faziam o discurso que conhecemos bem, o discurso anti-americano. 

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=L46pFP-9ucE]

—–

Esta semana, o presidente Bush tem conversado com a mídia sobre seu novo livro e explicado algumas das suas controvertidas decisões tomadas quando estava na Casa Branca. Entrevistarei o presidente ainda essa semana.

Mas na segunda-feira à noite, Matt Lauer da NBC fez a primeira entrevista com ele. O Sr. Lauer é um bom entrevistador, ele é um cara liberal, e o seu “pergunta e resposta” sobre afogamento simulado foi muito interessante. Observem as expressões faciais do Sr. Lauer:

(INÍCIO DO VIDEOCLIPE)

MATT LAUER, CO-ANFITRIÃO DO SHOW “TODAY”: Em sua opinião, por que a técnica de simulação de afogamento é legal?

GEORGE W. BUSH, EX-PRESIDENTE  DOS ESTADOS UNIDOS: Porque o advogado falou que ela era legal. Ele disse que ela não estava incluída no Ato Anti-Tortura. Eu não sou um advogado. E … você tem que confiar no julgamento de pessoas ao seu redor. Usamos essa técnica em três pessoas.

LAUER: Sim.

BUSH: Capturamos um monte de pessoas e a usamos em três. Obtivemos informações valiosas para proteger o país e, pelo que eu penso, foi a coisa certa a se fazer.

LAUER: Seria aceitável, se outro país aplicasse o afogamento simulado em um cidadão americano?

BUSH:  Tudo que eu peço é que as pessoas leiam o livro. Elas podem chegar à conclusão de que tomariam a mesma decisão que eu tomei, ou não.

LAUER: Então o senhor tomaria a mesma decisão hoje, de novo?

BUSH:  Sim, tomaria.

(FIM DO  VIDEOCLIPE)

Agora, recapitulando, “Talking Points” disse que em tempos de guerra –  e isso é o que estamos vivendo contra os jihadistas islâmicos – você tem que fazer coisas que normalmente não faria. Por exemplo, Abraham Lincoln suspendeu o habeas corpus durante a Guerra Civil.

Então, afogar três suspeitos terroristas de ‘alto nível’ para obter informações que provavelmente salvariam milhares de vidas parece ser lógico e responsável, a menos que você viva num mundo teórico onde ser nobre é o único objetivo.

Este é o lugar onde alguns da esquerda americana vivem – no mundo da teoria – e eles condenaram o Sr. Bush, fazendo da simulação de afogamento e suspeita de tortura um negócio mais importante:

(INÍCIO DO VIDEOCLIPE)

PAUL BEGALA, ESTRATEGISTA DEMOCRATA:  George W. Bush estava mentindo quando disse que nós não torturamos. Isso não é uma questão de opinião subjetiva.

Nosso país executou soldados japoneses que usaram afogamento em prisioneiros de guerra. Nós os executamos pelo mesmo crime que nós mesmos estamos cometendo agora.

ROSIE O’DONNELL, ANFITRIÃ DE RÁDIO/COMEDIANTE:  O governo americano esta permitindo tortura. Ela vem inteiramente do presidente.

SENADOR  HARRY REID, DEMOCRATAS, NEVADA: Qualquer um que é afogado vai admitir qualquer coisa porque basicamente você continua tentando matar aquela pessoa.

JESSE VENTURA,  EX-GOVERNADOR DE  MINNESOTA:  É afogamento. Dá a você uma completa sensação de que está se afogando. Se você me permitir o waterboarding, com 1 hora eu farei o Dick Cheney confessar o assassinato da Sharon Tate

(FIM DO VIDEOCLIPE)

Ironicamente, o presidente Obama não suspendeu o interrogatório forçado para terroristas. Ele apenas ordena que sejam feitos por cidadãos não americanos e fora do país. Isso deveria nos mostrar alguma coisa.

O perigo dos jihadistas continua enorme e algumas dessas pessoas têm que ser destruídas.

De novo, eu não entendo qual é o dilema moral aqui. Autodefesa é autodefesa. Legalmente você pode matar alguém que esta te ameaçando; por outro lado, não podemos encharcar de água três caras terroristas?

O Sr. Bush faz uma argumentação persuasiva, assinalando que aqueles que se opuseram às suas políticas têm direito a ter suas opiniões, mas eles estão completamente errados porque ao usar o afogamento pode ter sido evitada a morte de alguns de nós.

TRADUÇÃO: Célia Savietto Barbosa

23 novembro, 2010 às 21:25

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *