Como nos sentimos após 12 anos de governo petista ? ; Vídeo e charges sobre Obama e sua promessa de ser “mais flexivel” com Putin; Falam os generais ( de maneira cada vez mais clara)

 

 

 

 

Após 12 anos de PT :

 

 

Pois aquilo que

Eu mais temia é realidade

E o que eu receava me aconteceu

Eu não estava em segurança,

não tinha repouso, nem sossego;

agora perturbação maior me castiga.

                                                                                Jó

 

 

 

Nel mezzo del cammin di nostra vita

Mi ritrovai per una selva oscura,

Ché la diritta via era smarrita.
 
 
 
Da nossa vida, em meio da jornada,
Achei-me numa selva tenebrosa,
Tendo perdido a verdadeira estrada.
 
                                                                     Dante Alighieri
 
 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.—-.–.-.—–.-.-.-.-.-.-.——

 

 

 

 

Vejam o vídeo. As palavras de Obama foram apanhadas por um microfone durante uma conversa que os dois líderes acreditavam que ninguém ouviria.  O episódio aconteceu durante a conferência nuclear na Coréia do Sul.

 

 

In the comments caught by the mic, Obama urged Medvedev to tell incoming Russian president Vladimir Putin to give him time: 

“On all these issues, but particularly missile defence, this, this can be solved – but it’s important for him to give me space.”

Medvedev replied:

“Yeah, I understand. I understand your message about space. Space for you.”

Obama then elaborated:

“This is my last election. After my election I have more flexibility.”

Medvedev responded:

“I understand. I will transmit this information to Vladimir.”

 

Political Cartoons by Gary McCoy

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Bob Gorrell

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Chip Bok

 

 

 

 

 

 

 

Notavel:

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Steve Kelley

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Robert Ariail

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Glenn McCoy

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Jerry Holbert

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Robert Ariail

 

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Glenn Foden

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Gary Varvel

 

 

 

 

 

 

Img_07032014_001

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Bob Gorrell

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Steve Breen

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Nate Beeler

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Eric Allie

 

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Lisa Benson

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Robert Ariail

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Bob Gorrell

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Bob Gorrell

 

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Gary McCoy

 

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Chip Bok

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Steve Kelley

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Ken Catalino

 

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Steve Breen

 

 

 

 

-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.—-.—.–.–.—–.-.-.–.-.—–.–

 

 

 

Na causa da democracia, quem está dispensado?

 

Caros amigos

 

A debacle da Suprema Corte, desmoralizada por arranjos tortuosos que transformaram criminosos em vítimas da própria justiça, compromete a crença dos brasileiros nas instituições republicanas e se soma às muitas razões que fazem com que, com frequência e veemência cada vez maior, os Generais sejam instados a intervir na vida nacional para dar outro rumo ao movimento que, cristalinamente, está comprometendo o futuro do Brasil.

 

Os militares em reserva se têm somados aos civis que enxergam em uma atitude das Forças Armadas a tábua da salvação para a Pátria ameaçada, quando não são eles próprios os alvos do clamor daqueles que já identificam nas imagens dramáticas da capital venezuelana a cor fúnebre do nosso destino.

 

Ao exercerem seu direito legal de opinar e criticar, os militares da reserva diferem entre si na forma, na intensidade e na oportunidade de uma eventual intervenção militar que venha a dissuadir as pretensões mais ousadas dos dissimulados adeptos da versão “bolivariana” do comunismo de sempre, todavia, são coincidentes e uníssonos no rebatimento de acusações mentirosas que, divulgadas de forma criminosa, visam a criar na sociedade o receio de ter os militares como fiadores da democracia.

 

Entre os civis esclarecidos é fácil perceber a confiança no discernimento e no patriotismo dos soldados. Todos querem que os Generais “façam alguma coisa”, mas, ainda são poucos os que se dispõem a fazer o que está ao seu alcance. Poucos são os que adotam atitudes concretas e manifestam-se pública, individual e coletivamente, em defesa dos governos militares, escrevendo para os jornais ou protestando contra a hipocrisia e as más intensões das “comissões da verdade”

 

No momento atual, a causa da democracia não dispensa o concurso de ninguém. Seria portanto uma importante contribuição se todos os civis que têm as Forças Armadas como última razão da liberdade e a garantia dos fundamentos constitucionais pusessem suas opiniões a público, em artigos, manifestações, textos, “cartas do leitor” e outros recursos do gênero e não apenas em comentários restritos à leitura dos poucos profissionais da mídia que ainda ousam remar contra a correnteza ou dos escribas de mídias sociais que, mesmo comprometidos com a causa, têm apenas seu limitado e débil sopro para tentar enfunar as velas da embarcação.

 

A opinião pública está dispersa, contudo não é difícil identificar o que rejeita. Também não é fácil definir com quem está e o que quer. Falta-lhe um “norte confiável”. As pessoas de bem, informadas, estão com medo do futuro, acuadas até para reagir e para manifestarem-se pacificamente. Não basta, portanto, pedir uma atitude dos militares, é preciso que os civis esclarecidos e convencidos do perigo ostentem massivamente suas posições e opiniões e que contribuam para magnetizar a agulha que definirá o novo rumo a ser tomado.

 

As “Marchas da Família com Deus Pela Liberdade”, programadas para o mês que inicia, são um bom começo para esta soma de esforços e para reafirmar o que, há cinquenta anos, fez com que o Brasil fosse visto e admirado como a “Nação que salvou a si própria”!

 

Gen Bda Paulo Chagas

 

7 março, 2014 às 19:34

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (8)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Sensacional!

  2. brasilacimadetudo disse:

    O Cel De Biasi – Grupo Inconfidência – passou esse vídeo qual estamos divulgando.
    Onde o Gen Marco Antonio Felicio desvenda o FORO DE SAO PAULO e suas intenções.

    http://www.youtube.com/watch?v=Kr1_439o104

    • brasilacimadetudo disse:

      Peço por favor, Sr. Claudio que aprecie o vídeo e divulgue em seu circulo. Agradeço a atenção!

      • claudiomafra disse:

        Meu computer está sem som. Estou esperando o técnico. É uma pena, mas no momento não posso assistir aos vídeos. abraço

  3. brasilacimadetudo disse:

    Mas uma Claudio! Você não acha esse episódio da Ucrânia já profetizado, do ponto de vista da atuação americana, pois o caso Benghazi, até hoje escondido e desviado, já fora uma amostrada extrema de incompetência(consentida)? E esse mesmo caso rola por lá como o FORO DE SAO PAULO por aqui, só na internet?

    • claudiomafra disse:

      Caríssimo, vc tem razão. O episódio ucraniano deriva do fato de se ter um Obama na presidência americana. Por sentir horror visceral ao uso da força, ou até mesmo a simples demonstração do poderio militar de seu país, o idiota está quase nos levando para uma nova Guerra Fria. A força impede a guerra, pois intimida o inimigo. Putin jamais invadiria a Crimeia se o presidente fosse republicano. Uma sucessão implacavel de covardias obamísticas encorajou o coronel da KGB. Quanto ao caso Benghazi, ele não está escondido nos USA como o Foro de SP aqui, no Brasil. A FOX NEWS, por exemplo, está sempre tocando no assunto, e é a emissora de maior audiência no país. abraço

  4. --- disse:

    Sr. Mafra, tranquilo? se me permite, gostaria de escrever umas linhas.
    Meu bom e franco Amigo, faltei com a devida reciprocidade de apoio fraterno em momento mais oportuno, a semana que passou foi pródiga em acontecimentos desagradáveis, simplesmente travei.
    Através de um link amigo cheguei ao seu espaço, no inicio pensei ser apenas para médicos e ainda por cima em inglês, foi uma grata surpresa, boa literatura com análises profundas.
    Comunismo é assunto difícil para mim.
    Cansado de esperar por dias melhores, comecei a abrir a boca, reclamei reformas de base, defendi a maconha e ataquei igrejas, naqueles dias as buscas por “democracia” caiam em sites de “democracia cubana”, somente depois vim a conhecer os bons locais de estudo da verdadeira história, até ali, fui tateando no escuro e batendo as canelas por aí, hoje vejo como simbólico este inicio, pois bem define a confusão mental que uma lavagem cerebral causa nos incautos, décadas a fio de “engenharia social”.
    Muito do pouco que sei aprendi no Mídia sem Máscara, uns acidentes aconteceram e logo que percebi, tratei de corrigir-me, o que veio depois foi absolutamente ausente de intenção, penso ter uma dívida imensa, assim como o país também, guardo grande respeito e admiração, o que fizerem ou disserem não mudará em nada o que sinto, vi sua grandeza quando pode me destruir em um ou dois parágrafos, teve motivos e não o fez.
    Um dia lancei dúvidas no ar sem esperar por respostas, em poucas horas o Comandante se deu ao trabalho de responder, quanta consideração por mim, pouco depois, incitei o motim, quanta falta de consideração por ele.
    Muitos foram os erros, impossíveis de corrigir a todos pelo simples fato de não eu não ter coragem para voltar e ver o que fiz e isso me leva a crer que tudo não foi bom.
    A Rússia está para o comunismo tanto quanto o Brasil está para a democracia, penso que reação é um ato de suprema caridade, que quanto antes acontece, menos vidas se perde, vide caso Lugo.
    Dias atrás o Papa deu uma boa dica, entendi como sendo hora de pararmos de puxar o tapete e começarmos a abrir a porta para o próximo.
    Gostaria muito que as pessoas do governo se antecipassem e entregassem o poder para que tudo termine bem.
    Dias atrás também vi o cristianismo em ação, as pessoas querendo que tudo se resolva pelo voto, enquanto o comunismo luta com todas as forças para destruir o cristianismo.
    Agradeço a todos que cederam seus espaços e peço desculpas pelos momentos desagradáveis, ficarei na silenciosa torcida, uma pena os erros acontecidosl.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *