Cuidado com os Democratas em final de mandato-(“Lame Duck”)- Charles Krauthammer (Washington Post) -pesquisa: quem é o maior pateta entre as celebridades?

Cuidado com aqueles ‘em final de mandato’

By Charles Krauthammer

Sexta-feira, 23 de julho de 2010

O considerável capital político de Barack Obama, conquistado no dia da eleição em 2008, está esgotado. Foi gasto, veja você, na promulgação  de uma agenda altamente ideológica do ‘Obamacare’ (reforma da saúde de Obama),na reforma financeira e num incentivo de quase um trilhão de dólares que transformará significativamente o país. Mas,no entanto, acabou. Não restou nada para completar as suas ambições sociais-democráticas. Isto teria que esperar por um novo mandato que viria com uma segunda inauguração

É por isso que eu sugeri, na última semana, que nada de maior consequência legislativa provavelmente irá ocorrer nos próximos dois anos e meio. Exceto, como o colunista Irwin Stelzer ressalta, por uma brecha constitucional: um Congresso ‘em final de mandato’ (‘lame-duck’ Congress), chamado de volta, entre as eleições de novembro próximo e o juramento do 1120 Congresso, em janeiro que vem.

N.T. ‘Lame duck’: ‘pato manco’, membro do Congresso prestes a se aposentar por não ter sido reeleito, embora seu mandato ainda não tenha expirado; carta fora do baralho

Os líderes Democratas já estão considerando a hipótese como um meio de conseguir ainda mais medidas liberais que muitos dos seus membros não ousam nem falar sobre elas, ainda mais aprova-las nas vésperas de uma eleição na qual eles se confrontam com uma ampla reação popular aos ítens já aprovados da agenda Obama-Pelosi-Reid.

Esta reação se manifestará no dia da eleição e resultará, como a maioria dos Democratas e Republicanos atualmente espera, em perdas maiores dos Democratas. Ainda é possível para os bobos-alegres republicanos desperdiçarem a oportunidade. Quando o principal membro do comitê da Câmara de Energia e Comercio do GOP (‘Grand Old Party’, apelido do Partido Republicano) pede desculpas em público para a corporação que desencadeou o pior vazamento de óleo na historia da America, você sabe, os Republicanos são capazes a grosso modo, de qualquer coisa.

Mas supondo que as eleições resultem no que é esperado, as reformas seguintes de Obama estão mortas. Exceto pelo motivo de que uma sessão dos sem mandato’ (‘lame-duck session’), imobilizando as maiorias democráticas unilaterais de novembro de 2008, fosse povoada por dúzias de membros Democratas que  perderam a reeleição. Dessa maneira eles poderiam votar qualquer coisa– inclusive as leis das quais hoje eles têm medo. Não teriam nada a perder, a medida que o meio do mandato se aproxima e suas cadeiras estão ameaçadas. Eles estariam desempregados. E cooperar com Obama poderia até trazer perspectivas para, digamos, uma embaixada em uma ensolarada ilha do Caribe.

Como John Fund relata no Wall Street Journal, os senadores Jay Rockefeller, Kent Conrad e Tom Harkin já estão procurando o que eles poderiam conseguir fazer passar numa ‘sessão dos sem mandato’. Entre os itens mais importantes estão sendo considerados o card-check*, o equilíbrio do orçamento através do aumento dos principais  impostos, e a legislação sobre as mudanças climáticas envolvendo altas taxas de carbono e sua regulamentação.

*N.T.: Há nos EE UU duas maneiras de formar um sindicato: aquela cujas eleições são supervisionados pelo governo e o ‘card check’ ou Ato de Livre Escolha do Empregado, em que a maioria dos trabalhadores assina cartões afirmando a sua vontade de se unirem.

O Card- check, que efetivamente extingue o voto secreto no local de trabalho, é o mais caro desejo de um movimento sindicalista ao qual Obama é altamente ligado. Aumento dos principais impostos, possivelmente incluindo um imposto sobre valor agregado, será indiscutivelmente incluído nas recomendações da comissão de dívida do presidente, que convenientemente apresenta-se dia primeiro de dezembro. E quanto às taxas de carbono, seriam as mais novas versões da legislação desse mercado, que tem sido repetidamente reprovadas no atual Congresso – mas um número suficiente de ‘condenados a morte’ em uma ‘sessão dos sem mandato’ poderia mudar e votar, colocando-as no valor mais alto possível.

É um momento cheio de alvos importantes. A única coisa que poderia deter os Democratas seria a vergonha, um mercadoria que em Washington está cronicamente em falta. Aprovar em uma ‘sessão dos sem mandato’uma legislação maior tão impopular, sendo que os Democratas não o conseguiram em uma sessão regular, seria uma notória violação das normas democráticas elementares -pois elas viriam após grandes perdas do partido, o que tem o significado de uma retirada do mandato implicitamente garantido em 2008.

Talvez vergonha possa constranger os Democratas. Mas não dá para contar com isso. Ela não os impediu de levar a cabo a reforma da saúde que o público não queria, por meio de manobras de “reconciliação” e sem um único voto republicano de qualquer Câmara – algo sem precedentes na historia da America para uma reforma de tal âmbito e magnitude.

Como então se precaver de um Congresso de políticos sem mandato? Debata esse assunto agora – utilizando todos os freios e contrapesos”* para exercer a vontade do povo, antes que ela desapareça na manhã após o dia da eleição. Todo atual membro do Congresso deveria ser publicamente perguntado: “No caso de você perder em novembro – uma eventualidade remota e profundamente deplorável, mas ainda assim não inconcebível – você se comprometeria a aderir a vontade do eleitorado e, em qualquer ‘sessão dos sem mandato’ do Congresso, você se recusaria a aprovar qualquer coisa exceto a mais rotineira legislação requerida para manter funcionando o governo?” *N.T. “Freios e contra-pesos”: item da constituição americana que garante que nenhuma parte do governo se torne excessivamente poderosa.

Os Democratas poderiam, é claro, fazer essa promessa hoje e quebrá-la amanhã. Chamem-me de ingênuo, mas não posso acreditar que ninguém seria assim tão desonrado.

letters@charleskrauthammer.com

TRADUÇÃO: Célia Savietto Barbosa

Charge abaixo: O burrinho é o símbolo do partido Democrata


 

Who do you think is the biggest pinhead celebrity? ( Quem você acha que é o maior pateta entre as celebridades ?)

Oliver Stone 21% (1,826 votes)

Jane Fonda 25% (2,161 votes)

Sean Penn 45% (3,904 votes)

Paul McCartney 9% (764 votes)

Total Votes: 8,655

 

30 julho, 2010 às 05:14

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *