De que maneira Aécio deveria renunciar; Sonhando com os petistas e o Califado Islâmico; editorial do Estadão ( Comentário); artigo de Diogo Mainardi (Comentário) ; Tópicos; Charges

 Img_09092014_001

 Recebi de um amigo:

 

“Claudio: ………… No caso da disputa Dilma/Marina, entre a certeza de uma ruindade e a loteria da Marina, fico com a loteria. Voltando ao tema das FA, um amigo com muitos militares na família me diz que a petização delas é temor infundado. Hoje, entre os militares, há grande busca de crescimento técnico e acadêmico. Em Brasília, conheci um jovem capitão do Exército recém-chegado da Alemanha, com o doutorado em telecomunicações. O problema é reter essa turma. O capitão já deixou a farda.”

 

Respondi:

 

 

Espero que seu amigo tenha razão quanto aos militares e sua petização. Isto implicaria em que não está sendo cumprida a lei, explicitada na Portaria 1.874-A que foi publicada no Diário Oficial em 8 de julho/2011. É claro que teremos que supor que uma lei criada pelo PT só teria como objetivo favorecê-lo, quanto mais em matéria de extraordinária importância. A Portaria detalha a intervenção nas três escolas de formação de oficiais das FFAA. Não sabemos o que aconteceu. Já se passaram 3 anos desde sua publicação. Se não houve a intervenção só pode ser porque o governo teve medo da reação dos militares. Não acredito que possa haver outra explicação, OU, aconteceu e não estamos informados. Os oficiais da reserva afirmam que não, que as escolas continuam as mesmas, mas eu gostaria de ir lá e verificar in loco. É notável como não podemos confiar em nada que nos é dito através de internet, mídia e tudo mais que possamos imaginar. No Brasil o mentir tornou-se alguma coisa natural, sem culpa, sem medo das consequências. A mentira ser descoberta meia hora depois não preocupa o mentiroso.

A Portaria, que é longa, começa assim: 

 

“Constitui Grupo de Trabalho Interministerial com o objetivo de analisar os currículos dos cursos de formação de oficiais e apresentar proposta de aperfeiçoamento das seguintes Instituições Militares de Ensino Superior das Forças Armadas Brasileiras:

Escola Naval, Academia Militar das Agulhas Negras e Academia da Força Aérea.”

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Chip Bok

 

 

 

 

 

Com medo do terrorismo Obama fechou a embaixada americana em Trípoli, na LíbiaNa charge os malucos se divertem na piscina da embaixada abandonada.

Political Cartoons by Chip Bok

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Gary McCoy

 

 

 

 

Esta é a mensagem postada em vídeo por Aécio Neves, candidato do PSDB, no facebook:
O Brasil acordou, hoje, perplexo, com as mais graves denúncias de corrupção da nossa história recente. Está aí o Mensalão 2, é o governo do PT patrocinando o assalto às nossas empresas públicas para a manutenção do seu projeto de poder. É fundamental que essas investigações possam ir ainda mais a fundo, para que os verdadeiros responsáveis pelo assalto às empresas brasileiras sejam punidos de forma exemplar. Estamos disputando essas eleições contra um grupo que utiliza o dinheiro sujo da corrupção para manter-se no poder. Por isso, eu acredito que chegou a hora de darmos um basta a isso e tirarmos, de forma definitiva, o PT do poder.”

 

O texto é fraquíssimo, um dos bons exemplos do porquê da sua candidatura não haver decolado. É um amontoado de lugares comuns. Vejam: “É fundamental que essas investigações possam ir mais a fundo...” A palavra “fundamental” é prá lá de gasta, depois vem o horrível “ir mais fundo”, e continuando  para que os verdadeiros responsáveis” , o “verdadeiros” está se referindo à Dilma?  De qualquer forma é mais um chavão. Continuando: pelo assalto às empresa brasileiras sejam punidos de forma exemplar”. Punidos de forma exemplar ? Além do chavão, esta é a frase que pode ser usada pela Dilma!

 
Ao invés de corrupção deveria usar roubalheira, ao invés de chegou a hora deveria usar passou muito da hora, o povo não aguenta mais ser humilhado todos os dias pelas roubalheiras do PT . Todos os dias lemos nos jornais e vemos nas TVs os escândalos que explodem um atrás do outro  e etc.etc.etc..
 
É tão fácil. Que incompetência do seu pessoal de marketing. Claro que teria que perder as eleições.

 

 

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Gary Varvel

 

 

Editorial do Estadão intitulado “As coisas podem não ser o que parecem”.

 

“É cada vez menor o número dos que duvidam hoje da derrota de Dilma Rousseff nas urnas de outubro. Mas a probabilidade da vitória de Marina Silva poderá resultar em enorme decepção para quem acredita que o voto na ex-senadora é o melhor caminho para livrar o País do lulopetismo. Esta é a conclusão a que têm chegado, nos círculos políticos de Brasília, petistas e não petistas com algum acesso a Lula, a partir da análise de seu comportamento diante de um quadro eleitoral que era impensável pouco tempo atrás.”

( Neste primeiro parágrafo o editorial mostra acreditar na vitória de Marina. É o suficiente para o meu comentário abaixo. O restante do editorial vem em seguida ao comentário)

 

Inteligente o editorial, mas se estamos partindo do pressuposto da não reeleição da Dilma e da vitória da Marina, outro ponto chama imediatamente a atenção. Se Aécio já está derrotado, é necessário que seja montada uma estratégia oposicionista que tire vantagem de uma Marina inicialmente perplexa e semi-desamparada por haver caído de paraquedas no poder. Mesmo com toda a sua história petista, mesmo sendo amiguinha do Lula e outros sérios defeitos, ela é melhor do que a Dilma. No mínimo existe o benefício da dúvida. Estávamos caminhando para uma ditadura petista e foi aberta uma janela que precisa ser aproveitada. Vejam bem: Marina não está entre os comandantes da avassaladora máquina do PT, e mesmo que “feche” com os canalhas sempre haverá a possibilidade de atritos, brigas, o que prejudica, e muito, o processo da ditadura constitucional. E existe uma vantagem evidente: a mulher não é uma bolchevique tupiniquim,  ela acredita em Deus. (“Frei” Beto finge que acredita). Pode sofrer uma recaída e integrar-se ao petismo lulista ?  Claro que pode, mas este é um risco que corremos. Vai recorrer às consultas populares ?  Não sabemos, mas lidar com ela é muito mais fácil do que com os bandidos que nos tem feito barba, cabelo e bigode. Insisto: entre uma guarda do campo de extermínio de Bergen-Belsen, e uma esquerdista natureba, a escolha é óbvia.     

O comportamento do Aécio não está ajudando em nada quando insiste nessa malhação constante, repetitiva, ofensiva em termos políticos (e mesmo pessoais) á candidata. O PT deve estar muito alegre com essa atitude. Marina, com o seu perfil de mulher falsamente fragilizada – natureba – negra- pobre, não vai se esquecer do que está acontecendo agora. A Dilma sim, pode falar cobras e lagartos (enquanto o Lula posa de bonzinho) porque se não for reeleita não tem futuro: vai para o lixo da história como um dos maiores e excêntricos desastres da história política brasileira. 

Não é o caso do Aécio, que talvez seja candidato em 2018. Ele poderia sair-se muito bem da derrota se a admitisse agora e fizesse um belo pronunciamento à Nação. Um tremendo pronunciamento. Deveria enumerar as incríveis roubalheiras da Dilma e amigos, os erros econômicos, e tudo aquilo que sabemos. Colocaria (sem ser chato!), as mudanças que faria, se eleito. Baixaria sem dó o cacête no PT – mas deveria se esquivar das críticas à Marina. Fico pensando que esta deveria ser uma peça escrita pelo incrivel Mauro Santayana (nem sei se está vivo), o ghost-writer do Tancredo. Ela teria que ser dramática mas sem o mínimo traço de pieguice, e distante anos luz de lugares comuns. Alguma coisa realmente majestosa. O ponto nevrálgico seria, naturalmente, para onde iriam os seus votos. É difícil. Imagino o seguinte: Aécio não recomendaria ninguém, apenas pediria a seus eleitores que acreditassem nele e em nenhuma hipótese se decidissem pelo voto da continuidade do governo. Na posterior e inevitável pergunta a respeito de Marina responderia que “tudo que eu queria dizer já está na carta dirigida ao brasileiros”. Faria uso de habilidade e mineiridade.   

 
Ele poderia continuar ajudando Pimenta da Veiga em Minas, mas depois da carta sempre se manteria disciplinadamente distante das perguntas dos repórteres a respeito da renúncia. É essencial evitar o desgaste, a banalização do ato. 

Estou sendo quixotesco ? Será ? Melhor do que ficar dando murro em ponta de faca e imaginar que o Petrolão vai eleger Aécio. Ele está definitivamente derrotado, estamos perdendo tempo, precisamos de uma estratégia para a derrota. Ela será muito mais forte se evitar o horroroso resultado das urnas, com Aécio lá embaixo, em terceiro lugar. Depois do 5 de outubro entraremos no terreno que nossos adversários vão chamar de  “o choro é livre”.

 

 

Irma Grese,  a fera de Bergen-Belsen

 

 

.-..-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.–.-.—.-.–.-.–.-.-.-

Um amigo protestou:

 

 

 -.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–

De jeito nenhum! O Aécio no primeiro turno deve enfiar porrada nas duas e, se não for pro segundo, se fazer de gostoso até o último minuto pra então detonar as duas candidatas do Foro de São Paulo – na verdade de Havana –  e não apoiar nenhuma das duas. Deve se colocar disponível para enfrentar a crise de inflação, recessão, desabastecimento, de desmandos, de caos que sobrevirá em breve. Convocar seus eleitores para uma mobilização permanente. Convocar as forças armadas para garantir a democracia.
Mas é claro que o psdb vai candidamente ficar esperando por 2018 que não acontecerá!” ( o grifo é meu)
-.-..-.-.-.-..-.-.-.-..–.-.-.-.-..–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Minha resposta:
Caríssimo,


Convocar seus eleitores para uma mobilização permanente. Convocar as forças armadas para garantir a democracia.”  Aécio ? Você está brincando ou sonhando ? Em primeiro lugar isso nem passa pela cabeça dele, é de uma violência absurda contra sua formação . Depois, nem Juscelino teria o carisma necessário para um ato desses.

O restante do editorial: 

Não é de hoje, garantem seus seguidores mais chegados, que Lula perdeu a paciência com a campanha da reeleição de Dilma. E não se trata nem de discordar da estratégia, se é que se pode chamar assim, que a presidente e seu círculo de assessores diretos impuseram à disputa. Aos mais íntimos o ex-presidente se tem permitido expressar irritada decepção com a falta de competência política e de carisma de sua criatura. Afirma mesmo, como se não tivesse nada a ver com isso, que ela “não é do ramo”.

 

Diante do provável revés, Lula se esforça para disfarçar o mau humor com um comportamento discreto que o tem levado, para usar uma expressão futebolística tão a seu gosto, a simplesmente “cumprir tabela” na campanha. Mesmo porque uma omissão ostensiva seria inadmissível e a estridência crítica seria contraproducente.

 

Lula, portanto, parou para pensar em si mesmo, entregar os anéis para salvar os dedos e se concentrar em 2018, quando ele próprio poderá tentar, com o prestígio popular que lhe tiver restado, uma volta triunfal ao Palácio do Planalto. E, pelo que dizem ser seus cálculos, a eleição de Marina Silva agora pode ser mais útil a esse objetivo do que a reeleição de Dilma.

 

Dilma Rousseff entregará a seu sucessor um país em situação muito pior do que aquele que recebeu de Lula há quatro anos. Os indicadores econômicos, financeiros e sociais revelam essa lamentável realidade. O próximo ocupante da cadeira presidencial receberá uma verdadeira herança maldita. Reeleita, Dilma terá de mostrar uma competência que já provou não ter para evitar que a inflação estoure, a recessão econômica se instale, os programas sociais definhem e a companheirada em desespero piore as coisas tentando “salvar o seu”. E aí provavelmente nem mesmo Lula seria capaz de operar o milagre de manter o PT no poder em 2018.

 

Já Marina Silva na Presidência, com um programa repleto de boas intenções, mas sem nenhuma perspectiva concreta de apoio parlamentar para aprová-lo e de uma ampla e competente equipe técnica para realizá-lo, seria presa fácil de um PT que, na oposição, estaria à vontade para fazer aquilo em que é especialista: atacar, destruir. E depois de devidamente demolida a imagem de Marina, Lula poderia surgir, mais uma vez, como salvador da pátria. 

 

Mas haveria ainda, segundo essas maquinações, uma segunda hipótese: governar com o PT. Marina não ignora as dificuldades que terá pela frente e tentará garantir o apoio de forças políticas que possam fazer diferença em seu governo. Petistas ou tucanos dariam a Marina apoio decisivo semelhante àquele que o PMDB oferece hoje a Dilma. Mas PT e PSDB dificilmente comporiam juntos uma base de apoio confiável. E, mesmo que os tucanos venham a apoiar Marina num eventual segundo turno contra Dilma, toda a história política da ex-senadora dentro do PT e a aversão aos tucanos que ela não se preocupa em disfarçar indicam que seus parceiros preferenciais seriam os petistas.

 

Reforçaria essa hipótese o fato de que Marina tem feito acenos de boa vontade a Lula, como a reiterada manifestação de que não seria candidata à reeleição em 2018 e de que estaria disposta a não desalojar completamente o PT de seu governo, promessa implícita na garantia de que pretende governar “com todos os partidos”.

 

Seja como for, Lula parece estar assimilando bem – e talvez até desejando – uma vitória de Marina Silva, que trabalharia para caracterizar como uma derrota de Dilma e não do PT. E o PT estaria, tanto quanto seu líder máximo, preservado do inevitável desgaste de mais quatro anos de barbeiragens políticas e administrativas.

 

A ser isso verdade, votar em Marina com a intenção de cravar uma bala de prata no coração do lulopetismo seria comprar gato por lebre.

 

-.-.-..-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.–.-.-.—.-.–.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.–.–.-.—.-.-..-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-

Artigo de Diogo Mainardi e o meu comentário

 

Diogo Mainardi

Sou Marina (até a posse)

Não espero rigorosamente nada de seu governo e passarei a torcer contra ela um dia depois da posse. Sou um homem simples

Sou um homem simples: acredito que, a cada quatro anos, é necessário trocar o bandido que nos governa. Tira-se um, bota-se outro qualquer em seu lugar. Nunca votei para presidente e, por isso mesmo, nunca me arrependi por ter votado num determinado candidato.

O voto nulo é sempre o melhor –o menos vexaminoso, o menos degradante. Isso não quer dizer que não me interesse pelas eleições. Ao contrário: acompanho fanaticamente todas as campanhas e, no tempo ocioso, que corresponde a mais ou menos quatro quintos de meu dia, pondero sobre a fanfarronice daquela gente pitoresca que pede nosso voto. Além de ponderar sobre a fanfarronice daquela gente pitoresca que pede nosso voto, sou um especialista em torcer contra.

Torci contra Fernando Henrique Cardoso em 1998. Torci contra Lula em 2002. Torci contra Lula –e torci muito– em 2006. Torci contra Dilma em 2010. Agora estou torcendo novamente contra ela. Como se nota, além de ser um especialista em torcer contra, sou também um especialista em derrotas eleitorais. E quem se importa? Com tanto tempo ocioso, aprendi a esperar.

A candidatura de Marina Silva, para quem só sabe torcer contra, como eu, é muito animadora. Depois de 12 anos, há uma perspectiva real de derrotar o PT. E há uma perspectiva real de derrotar o PSDB, sem o qual o PT tende a desaparecer, pois perde seu adversário amestrado.

O conceito segundo o qual é necessário trocar, a cada quatro anos, o bandido que nos governa (Montesquieu, “O Espírito das Leis”, volume 2), finalmente pode ser aplicado. Tira-se um, põe-se outro qualquer em seu lugar. O outro qualquer é Marina Silva? Eu topo.

A possibilidade de derrotar o PT –toc, toc, toc– é o aspecto mais atraente da candidatura de Marina Silva. Com um tantinho de empenho, porém, posso apontar outros. Muitos palpiteiros se alarmaram porque seu primeiro passo foi rachar ao meio o PSB; eu, vendo aquela gente pitoresca do PSB, comemorei. De fato, espero que ela rache ao meio os outros partidos de sua base.

Passei 12 anos denunciando os apaniguados de um partido que se empossava criminosamente de todos os cargos estatais. O que eu quero, agora, é que os partidos se esfarinhem. Em primeiro lugar, o PT. Em seguida, o resto.

Outro aspecto animador de Marina Silva é que ela sabe que o eventual apoio de um petista ou de um tucano só pode tirar-lhe votos, prejudicando suas chances de ser eleita. Isso deve persuadi-la a repelir, neste momento, qualquer tentativa exasperada de adesismo. Se ela ganhar, porém, tudo mudará: voluntários de todos os partidos irão oferecer seus préstimos, e ela, agradecida, aceitará, claro.

Assim como aceitará a serventia e a cumplicidade daqueles que, até hoje, sempre lucraram com Dilma e o PT: no empresariado, no sindicato, na cultura, na imprensa. Mas esse é outro motivo pelo qual me animo com a candidatura de Marina Silva: não espero rigorosamente nada de seu governo, e passarei a torcer contra ela um dia depois da posse. Sou um homem simples.

 

 

 

O comentário:

 

Diogo Mainardi é disparado o mais lúcido de todos os nossos articulistas. Infelizmente não diz uma palavra sobre os militares (que eu saiba), mas deve ter medo de processos e outras perseguições. Está com uma vida ótima em Veneza, e prá que se chatear? Assino embaixo do artigo. Aécio já perdeu, e eu já havia decidido torcer pela Marina Maluca. Votar ? Nem pensar. Sempre anulei o voto, com exceção de FH para o primeiro mandato e Fernando Gabeira para prefeito do Rio. FH era meu conhecido, eu o chamava de Fernando, e Gabeira é meu amigo até hoje. Não sei se votei nele para presidente, ou não compareci. Acho que o único político que me enganou foi FH. Ajudei na cobertura da sua visita a África do Sul, e foi lá que comecei a perceber sua verdadeira identidade ( não acompanhava muito bem o seu governo porque estava no exterior).  Perguntei se iria ao cabo da Boa Esperança e fiquei muito surpreso com a resposta de que não tinha tempo. Nenhum interesse. Completa falta de curiosidade. Desculpa horrorosa :assuntos urgentes no Brasil! Quer dizer: conversas com Sarney e outras cafonices. Portanto os brasileiros ficaram sem a imagem do Cabo que faz parte da nossa história e da nossa infância. E o lugar é mágico, lindíssimo

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.–.-.–.-.-.-

 

Deu no Estadão:

“Brasil é contra intervenção militar para conter genocídio praticado pelo ISIS

Estado insurgente muçulmano matou milhares de iraquianos, sobretudo cristãos, e vem sendo combatido por países do ocidente. Brasil, assim como China e Rússia, é contra esse combate. Junto com China, Rússia e Índia, o Brasil é contra qualquer tipo de intervenção militar no Iraque sob o pretexto de combater o Exército Islâmico. O governo brasileiro condenou as violações cometidas pelo grupo extremista e pediu que os responsáveis sejam levados à Justiça. Mas também pediu que a forma de combate ao grupo seja por meio de um apoio ao governo do Iraque.”

O governo brasileiro é amigo de todos os criminosos do mundo.  Sabota sistematicamente as tentativas de neutralizá-los, ou matá-los. Vota contra as tentativas de impedir o Iran de ter a bomba atômica ( o que seria um desastre mundial) apoia os bandidos traficantes de cocaína das FARCS ( Dilma, Lula, Zé Dirceu, o maldito Frei Beto, adoram esses guerrilheiros), apoia os terroristas do Hamas, DÁ o nosso dinheiro para enriquecer os ditadores cubanos ( mais de 1 bilhão de dólares só para o suposto cais de  Mariel) e agora, naturalmente, “prefere a diplomacia” para tratar com o califado que se instalou no Oriente Médio, o ISIS, os bárbaros degoladores de jornalistas, os estupradores, os mercadores de mulheres e crianças . E os nossos militares aceitam tudo, caladinhos. Se algum dia os tanques forem para as ruas podem saber que serão TANQUES PETISTAS.

Num mundo ideal nós poderíamos vestir de padres e de freiras a Dilma, o Lula, o Zé Dirceu, a Graça Foster (arghhh!), o Gabrielli,  a Erenice, o Frei Beto (!),  a Rosemary, o Genóino,  o Tófolli,  o Barroso, o Lewandowski, e gentilmente jogá-los de paraquedas no meio de um acampamento do califado. Depois compraríamos pipoca e esperaríamos pelos vídeos na tv.

 

 

 

Political Cartoons by Ken Catalino

 

 

 

 

 

.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

Recebi um artigo que culpa a imprensa pela extensão da roubalheira no Brasil . Este é o parágrafo principal, e o meu comentário vem em seguida.

“O que foi que mudou nessa última quadra da nossa via crucis, especialmente nesses últimos 12 anos?
Mudou especialmente a imprensa. Ela permitiu que à mentira por ação dos políticos, viesse se somar a mentira por omissão que tem sido a sua. E o vaso, que já andava repleto, transbordou.”

 

 

É muito mais complicado do que está no artigo. A imprensa não é a maior culpada, nem de longe. O povo brasileiro que não mora nos grotões sabe exatamente que vive dentro de um poço de roubalheiras, não confia em ninguém, todos são ladrões, bandidos. Sabe que a situação já passou da conta há muito tempo, sabe que é algo extraordinário, e tomou consciência do que se passa através da imprensa. Todos os dias, lá estão os escândalos, páginas e páginas dos jornais. NaTV, que raramente assisto, é a mesma coisa. A mídia não é o que desejaríamos, mas nos Estados Unidos é pior ainda. Lá não se trata de roubalheira, mas os valores sofisticados que mais prezamos estão indo para o buraco, com reflexos no Brasil e no mundo. Basta ler o NYTimes, assistir TV (CNN, etc.). A defesa que os liberais fazem do governo Obama é absurda: mentem, distorcem, adoidado. De fato, estamos diante de um problema planetário – a esquerda não é vencedora apenas aqui, mas em todo o mundo.

 

Prestem atenção e verão que o artigo confunde repórter com editorialista, repórter com articulista. Muitos editorialistas do Estadão (e outros jornais), articulistas como a Dora Kramer, Merval, mostram a podridão aonde chegamos, e só compreendo que continuam escrevendo por causa do pão nosso de cada dia, já que não adianta nada, é revirar a lama da pocilga dia e noite. Todos eles perderam COMPLETAMENTE a importância. Editorialistas, articulistas, já influenciaram, e muito, a história republicana. Já derrubaram presidentes.

Se amanhã eu fosse presidente da república não saberia por onde começar. Todas as instituições estão corrompidas, em nível federal, estadual e municipal. A consequência dramática é que o povo se degradou em nível assustador. Reforma do Congresso, reforma do Código Penal, reforma eleitoral, reforma tributária, reforma das polícias civil e militar, etc.etc.etc.  Como é possivel governar bem com uma enorme bancada nordestina, desproporcional ao número de habitantes do nordeste, colocada pelos militares para facilitar a aprovação de todas a porcarias que desejavam ? E o Supremo?  Já é petista. A lista de problemas é infindável. Eu teria que ir tantas vezes para televisão pedindo o apoio do povo que mais cedo ou mais tarde me tornaria um ditador. Dentro do processo institucional precisamos de no mínimo uns 16 anos de grandes presidentes, sem interrupção. É possivel ? 

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–        

 

 

Nossa, nenhuma notícia de que algum atleta cubano tenha fugido de sua delegação durante o Mundial de Judô na Rússia!  Por que ?  Ora, porque ele está na Rússia. A Rússia de Vladimir Putin, o que ele chama de Novorossiya  (A Nova Rússia). Seria preso e mandado para Havana. Exatamente como Lula fêz com os dois boxeadores Erislandy Lara e Guilhermo Rigondeaux, que tentaram fugir no Panamericano do Rio, anos atrás.  Putin entrou na lista de amigos do PT quando invadiu a Criméia, derrubou o avião da Malaysia, e está tentando levar a Ucrânia de volta para a escravidão. O Brasil nem de longe aprova as sanções econômicas contra ele. Quanto mais filho da puta mais “companheiro“. Ah, Putin está rearmando Cuba, é claro.

 

 

Political Cartoons by Nate Beeler

 

 

 

 

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.–.-.-.-.–.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Sou a favor da independência do Kurdistão. Sou a favor de independência de todos que desejam um novo país, Escócia, País Basco e o escambau. Foi uma maravilha quando depois da queda da URSS resurgiram as velhas repúblicas europeias, que a gente até havia esquecido que existiam.
Seria ótimo dividir o Bananão em 5 países diferentes. Ficaríamos livres do Nordeste, reduto inexpugnável do atraso, reduto por excelência do PT. Sem Nordeste não haveria nenhum perigo de Dilma ou Lula. Já pensou?  O que ??? Ouço vozes iradas: “A melhor solução seria desenvolver o Nordeste, seu racista!!!” Mas… a vida é tão curta, nós já penamos tanto por causa deles. Mais tempo ainda ?  

 –.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.–

 

 

Political Cartoons by Lisa Benson

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Michael Ramirez

 

 

 

Political Cartoons by Ken Catalino

 

 

 

 

 

Political Cartoons by Dana Summers

 

 

 

 

 

—-

9 setembro, 2014 às 14:37

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *