Dois estadistas conversam no hospital; O Dia do Saci; Obama radicaliza

A ” desumana prisão de Guantânamo, onde prisioneiros nunca receberam uma acusação formal”, parece que caiu no esquecimento para os american liberals. Pois é,  Obama resolveu conservar o lugar do jeitinho que Bush deixou e não deu a menor explicação para a quebra de sua promessa de fechá-lo. Ele bem que apelou para que outros países ficassem com os pacíficos e injustiçados prisioneiros, ou tentou transferi-los para prisões dentro dos Estados Unidos, mas os governadores, mesmo os Democratas, se recusaram a recebe-los. Então, de uma hora para outra, Guantânamo tornou-se humano . Sendo assim, os liberais , moralmente desempregados, foram buscar outras fontes de inspiração. A última é a morte de Kadafi. Resolveram ficar indignados porque o homem foi morto de maneira selvagem, ao invés de ter sido transferido para Haia, onde seria julgado por um tribunal internacional. Questionaram inclusive o ataque americano e francês contra o comboio que levava o surrealista lider. Sem comentários.

É muito impressionante a demagogia, a insensatez, o radicalismo de Obama. Nos Estados Unidos eu nunca vi nada parecido. Ele agora está literalmente jogando o povo americano contra os Republicanos e contra o Congresso. Diz coisas assim em seus comícios : “Nós não vamos deixar que os Republicanos impeçam a criação de novos empregos” .Isto ele faz com gestos, voz, toda uma postura que mais parece a de um candidato a ditador latino-americano. Repete o mesmo refrão às vezes usando Congresso porque sabe, pelas pesquisas de opinião, que a impopularidade dos senadores e deputados (representantes), nunca foi tão baixa, alguma coisa acima de 80 %.  Um presidente vulgar, diferente de todos os que vimos até hoje. A sua bela retórica de campanha, embora nitidamente de esquerda, escondia algo bem mais forte: o negro revoltado contra a América, o discípulo do famosíssimo e raivoso reverendo Jeremiah Wright. Uma pessoa não muda da noite para o dia, e Obama esteve com essa figura horrorosa até 6 meses antes das eleições. E o rompimento se deu através do pastor, espantado por vê-lo abandonar alguns pontos radicalíssimos que partilhavam até o início da campanha. Wright insinuou que ele mentia para ganhar a indicação do partido Democrata, que aquele não era o verdadeiro Obama.  Imensa euforia do lado de Hillary. Depois dessa estocada mortal todos pensaram que ela ganharia. Pois bem, o rei do teleprompter foi para a televisão visivelmente abatido ( eu assisti ), mas fez um dicurso espetacular, o seu melhor momento, e anulou a intervenção do antigo mestre.

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.–.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Querem saber o que vai acontecer com os militares brasileiros ? É só ver o que Chavez faz na Venezuela . Está comprando mais e mais armas, e deu um aumento de 50% para os milicos. Aqui vamos para o mesmo caminho, depois da intervenção já legalizada que vai ser feita nas Escolas Militares, tendo a frente o ministro da Defesa, Celso Amorim. A compra dos armamentos já está estabelecida desde o governo Lula, só faltando colocá-la em prática. Pois é isso: corremos o risco de uma ditadura petista apoiada pelas Forças Armadas. Que tal ? De imediato, teremos tenentes e capitães já doutrinados. Não cumprirão as ordens vindas de cima. E com o tempo o petismo chegará aos oficiais superiores e bem mais tarde aos generais..

-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.-.-.-.——–.-.-.-.-..

A respeito de Lula doente, Dora Kramer pede “compostura e, na medida do possivel, um arquivamento temporário das paixões”.  Ela tem toda razão, mas daí a Fernando Henrique chamá-lo de “a maior liderança brasileira” ( o que é verdade), não ajuda nada a Oposição. Muito tempo atrás, querendo mostrar isenção, o grande catedrático, afastado das emoções vulgares da política, já havia dito que “Lula é uma instituição nacional”. Agora repete o erro. Assim não tem jeito, é o caminho certo para novas, e talvez maiores, derrotas. Esse tipo de comportamento é que impediu a criação de  um rolo compressor para o impeachment, no episódio do mensalão.

-.-..-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.–.–.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.—.-.-.-.–.-.-.—.-.-.–.–

Após haver estado com Lula,a nossa presidenta disse : “A conversa com o presidente é sempre uma conversa alegre, muito diversa, e sempre dos temas do país, do mundo”.  O português é o que conhecemos, mas o final é que me chamou a atenção. Dois estadistas debatendo temas “do país e do mundo”.  Dilma afirmou que discutiram a respeito do G-20 e o desempenho dos países da zona do Euro. Se foi verdade eu daria tudo para ouvir o que disseram. Deve ser de matar de rir. Um quadro cômico para programa de televisão. Sem dúvida alguma Dilma tem complexo de inferioridade e não perde ocasião de nos mostrar, sempre dando bandeira. 

-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.–..-.-.—.-.–.-.-.—-.–.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.–.-.-.-.—.-.—.-.-.–.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.–.-.-.-. 

 

O Aldo Rebelo (  quando fala me dá a impressão de ser de outro país) em seu discurso de posse disse :” Hoje é o Dia do Saci, …..”. O cara insiste em imitar os Estados Unidos e o seu Dia das Bruxas (Halloween). O engraçado é que a intenção é justamente antagonizar os americanos, criar um personagem brasileiro para se contrapor à má influência cultural. Muito mais facil deixar como está, esquecendo o seu derrotado projeto. Tentar criar o Dia do Saci só dá força ao Dia das Bruxas, chamando a atenção para o que está acontecendo com os nossos odiados irmãos do norte. Êta Bananão.  

   

 

 

 

 

1 novembro, 2011 às 10:58

Tags:

Categoria: Artigos