Entrevista: José Nêumanne Pinto – “O que sei de Lula” (vídeo) – observações do blog

—-

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=vkhZ81tX32M]

—-

1) Muito interessante a referência parcial à desonestidade do povo brasileiro. Parcial porque usou o homem da favela, quando de fato são quase todos os segmentos da nação. Todos esses prefeitos e outros que morreram também estavam roubando, é ingenuidade pensar o contrário.

2) O episódio referente ao Getúlio pode ter sido colocado fora de contexto, não sei, mas tem a marca da ignorância do Serra. Acho extraordinário que se fale tão pouco em um brasileiro que por vergonha na cara tenha se suicidado, embora praticamente inocente. E foi o presidente da República! Imagine se hoje alguém faria algo parecido.

3) Dizer que Hitler foi o maior assassino do século é um mito que o Nêumane por ironia também cultiva. Stalin e Mao estão incomparavelmente mais acima como mass murders. Lula está certo. Hitler foi o homem mais importante do século passado, sem a menor dúvida, sem discussão, e isso pode levar à admiração pela sua obstinação, ou determinação. O mais interessante nessa história é o Nêumane não haver compreendido que não existe nenhuma contradição em Lula. O que parece que foi perguntado é: “qual as duas maiores personalidades do século XX”. Não implica necessariamente em ser boa, ou má.

4) No momento em que começa a falar de corrupção insinua que ” no mundo todo” o que é um péssimo começo. Depois se acerta quando diz que no Brasil ficou institucionalizado, ou algo parecido. O famoso Betinho, que foi coordenador da Ação Popular antes da queda de Jango, começou um artigo no Jornal do Brasil assim: “É sabido que quanto mais rico um país maior a corrupção”, o que mostra o quanto era bobo, já direcionando sua raiva contra os “poderosos”.

4) Começar a analisar o PT fazendo referências aos católicos é ouvir cantar o galo sem saber aonde. Nêumane estaria se referindo à Ação Popular, organização a que Serra pertenceu, majoritária no meio estudantil e que no início tinha muitos católicos, originários da JUC ( Juventude Universitária Católica) . Depois do golpe militar praticamente desapareceu. Permaneceu o Partido Comunista, como sempre muito melhor organizado, muito mais coerente, e sem dúvida mais “religioso”.

5) Uma pena não contar tudo o que sabe, temendo os processos. Pelo menos teve coragem de assumir seu medo. Não concordo. Deveria usar meios jornalísticos, habilidades possiveis , além de contratar um grande escritório de advocacia que muitas vezes trabalha sem receber honorários, pela fama da causa. Não teria sido dificil. De fato não sei o que poderia ocorrer, mas não ficou bem para Nêumane. Nos países civilizados não se admite uma declaração desse tipo. Seria recebida com espanto. A opinião pública exigiria toda a verdade sob pena de desmoralização de quem começou e não terminou. Inclusive haveria a hipótese de se exigir, na justiça, que contasse o que sabe, com provas ou sem provas. 

6) O Lula não querer que os exilados voltassem e viessem colher os frutos do seu trabalho no Brasil me parece muito sensato politicamente. Também é discutivel se teria sido imoral. Fernando Gabeira chegou a dizer que os exilados foram os que ficaram por aqui, sofrendo, e não os que estavam lá fora, mais ou menos bem de vida.

7) Interessante que agora, durante o governo Dilma, finalmente se tenha descoberto que o povo brasileiro “é isso mesmo”,  que se ridicularize ” o país do futuro”, que se comece a descobrir a profunda desonestidade do brasileiro. Merece um livro, mas por favor que o autor seja de alguém com talento, alguém da qualidade de Millor Fernandes.

 

 

5 setembro, 2011 às 18:41

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *