Você jogaria a bomba atômica em Hiroshima?

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Xs3JE4WRL-8&feature=PlayList&p=61F2891E9CC9A8CB&index=0]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0n1rqHo4XyM&NR=1]

 

Foi crueldade, abominação, um dos maiores crimes da história da humanidade. Essa é a opinião  mundial, quase unânime, na condenação das bombas atômicas lançadas sobre o Japão. O que levou o presidente americano, Harry Truman, a tomar a essa decisão ? Terá sido muito dificil para ele arcar com essa tremenda responsabilidade? A resposta pode surpreender o leitor. Foi uma decisão muito facil. A única possivel. A partir das baixas americanas na conquista  das ilhas japonesas de Okinawa, Iwo Jima e Tarawa, a previsão era de que na invasão e domínio da grande ilha japonesa,  do Japão propriamente dito, morreriam 1 milhão de americanos, e entre 11 e 20 milhões de japoneses. Os números parecem espantosos, mas a segunda guerra mundial FOI espantosa, morreram mais de  50 milhões de pessoas, entre os quais 22 milhões de russos.  O poder de decisão sobre continuar, ou  não, a guerra, havia passado do Imperador para seus generais, o que significava que o samurai jamais se renderia, e que toda a população japonesa  se transformaria em kamikazes, preparada para morrer defendendo sua ilha.  Os japoneses, um povo historicamente guerreiro, nunca haviam sido derrotados, nem mesmo por Gengis Khan. Os americanos enfrentariam em escala astronômica o que haviam visto nas primeiras ilhas onde as rendições eram raras porque os soldados  preferiam morrer queimados pelos lança- chamas a se entregarem. A invasão, de tão grande, deixaria o desembarque na Normandia, o dia D, parecer brincadeira de criança perto do número de soldados, navios, aviões e toda a parafernália de guerra a ser empregada. Aos que pensam que o Japão poderia ter se rendido com outra demonstração de força que não a bomba, é preciso lembrar que no dia 10 de março os Estados Unidos queimaram Tóquio com bombas incendiárias que mataram 100 mil pessoas. A população da cidade,  que era de 7 milhões, já estava reduzida à metade pelo êxodo em massa. Antes disso, mais de 60 cidades japonesas haviam sido pesadamente bombardeadas. E os japoneses estavam esperando a invasão americana com tudo. ” Deixe que venham” . Sabiam que perderiam, sabiam pelas experiências nas ilhas menores que a proporção seria no mínimo de 10 japoneses mortos para 1 americano, mas não tinha importância. O objetivo suicida era de que ninguém ficaria vivo, e matariam 1 milhão de americanos.  Na ilha de Tarawa, de 4.500 japoneses, apenas 1 oficial e 16 soldados se renderam. A  “Operation Decision”, aprovada em 6 de junho  de 1945 pelo Conselho Supremo Japonês,( “Fundamental Policy to be Followed Henceforth in the Conduct of the War”) previa 53 divisões  de infantaria, 25 brigadas, ou seja:  2.350.000 tropas treinadas para lutar nas praias, mais 4 milhões atrás dessas tropas, e uma milícia civil de 28 milhões. Um número nunca visto na história da humanidade. As armas a serem usadas incluíam até pontas de bambus e flechas.

Truman escolheu bombardear alvos civis, Hiroshima e Nagasaki , justamente porque eram civis, cidades industriais. Não quis deixar dúvidas de que o movimento da guerra seria diferente. Precisava mostrar cruamente o número de mortos, cidade por cidade. O objetivo americano era indicar ao Japão que atos de heroísmo não teriam o menor significado dali para a frente. Poderia também ter jogado a bomba diretamente em Tóquio, mas ainda não se tinha uma boa estimativa sobre seu poder de destruição, e não poderia correr o risco de pulverizar a capital. Quis mostrar que poderia destruir o Japão sem perder um só americano. Ele joga a primeira bomba em 6 de agôsto e o Japão não se rende.  Teve que jogar a segunda no dia 9, e o total de mortos  passou a ser  por volta de 200 mil, (e mais um percentual de mortos a posteriori, por câncer) até que, no dia 14, o Imperador conseguiu obrigar aos seus generais à rendição. Bem, para quem evita a racionalidade dos números a única saída é se apoiar em teorias conspiratórias:  “O Japão já iria se render”,( mas sem dizer quando)  “a bomba foi jogada para impressionar os russos” , “a rendição não precisaria ser incondicional”( impossivel terminar a guerra) os USA ficaram com medo de que Stalin tomasse o Japao ( essa é o absurdo dos absurdos) e tudo mais que se puder imaginar. As variações são proporcionais ao anti-americanismo, isto é, infinitas.

Deixando as “teorias” de lado,  e acreditando-se no que a história diz, é um bocado difícil não trocar 1 milhão de mortos americanos por  zero mortos americanos .Os Estados Unidos perderam 407 mil homens em toda a Segunda Guerra, o que mostra o gigantismo da carnificina que seria a invasão do Japão, já que excederia em mais do dobro esse número.  Se o presidente Truman não joga as bombas o que o povo americano diria dele  ? Um louco, um idiota. Provavelmente seria deposto. Mas, para a história recente, foi mais uma das brutalidades infinitas do império.

O leitor que resolver pesquisar vai encontrar uma infinidade de declarações contrárias ao exposto nesse artigo. Mas, fica a referência ao tema.

Rendição japonesa a bordo do navio USS Missouri, na baía de Tóquio.
Foto01_rendição-japonesa
Foto02_rendição-japonesa
Bandeira

15 junho, 2009 às 05:21

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (7)

 

  1. Mike disse:

    As bombas de Hiroshima e Nagasaki foram os atos mais convardes e injustificados da História. A grosso modo, foi como “chutar cachorro de rua morto”. Essa história dos “coitados” americanos de que tiveram que usar tal arma para evitar o pior é uma desculpa patética, mas confortável de aceitar.
    Havia opções. Por exemplo, se você pesquisar um pouco verá que a guerra no Pacífico poderia ter acabado já em julho de 1945. No entanto, quando você diz “o leitor que resolver pesquisar vai encontrar uma infinidade de declarações contrárias ao exposto nesse artigo…” já parece indicar que você mesmo prefere fechar os olhos e aceitar a desculpa americana fácil.

  2. Joe disse:

    As bombas de Hiroshima e Nagasaki foram os atos mais convardes e injustificados da História. A grosso modo, foi como “chutar cachorro de rua morto”. Essa história dos “coitados” americanos de que tiveram que usar tal arma para evitar o pior é uma desculpa patética, mas confortável de aceitar.
    Havia opções. Por exemplo, se você pesquisar um pouco verá que a guerra no Pacífico poderia ter acabado já em julho de 1945. No entanto, quando você diz “o leitor que resolver pesquisar vai encontrar uma infinidade de declarações contrárias ao exposto nesse artigo…” já parece indicar que você mesmo prefere fechar os olhos e aceitar a desculpa americana fácil.

  3. Tiffany disse:

    Sinceramente, achei terrivel o que os EUA fizeram com o Japão. O Japão já não tinha mais condições financeiras para combater. Havia um saldo enorme de mortos, muitos navios afundados, aviões perdidos e tudo mais. A economia estava um caco, não havia mais dinheiro para se investir. Acredito que os Eua não deviam ter jogado as duas bombas em nagasaki e hiroshima. Foi um ato de crueldade!!!

  4. Luiz Gustavo Viana disse:

    As bombas foram lançadas em um ato de demostração de força dos americanos para empressionarem os Russos. Tanto que o Soviêticos e Americanos nunca se enfrentaram diretamente em uma Guerra pós não Haveriam vencedores.
    O Japão estava falido e sem apoio não precisava ser invadido. Tudo que os aliados dizem é desculpa esfarrapada.

    • claudiomafra disse:

      Bem, meu caro, se você insiste em continuar acreditando em todas as bobagens que lhe ensinaram ao contrário de examinar os dados, os números, em suma, o fato histórico, a escolha de se comportar feito um zumbi é sua. Em pouquíssimos lugares você vai encontrar um artigo feito esse, com dados tão claros, tão faceis de serem entendidos. Diga que eles são mentirosos e siga em frente marchando junto com a boiada, seja uma massa de manobra. Provavelmente vc dve se impressionar com pessoas inteligentes que cultivam a lenda do “crime que foram as bombas em Hiroshina e Nagasaki”.obrigado pela participação e sinto que tenha perdido uma ótima oportunidade de escapar da camisa de força em que o colocaram.

  5. Jackson disse:

    O Japão já estava de joelhos. Não havia a necessidade de invadir o Japão para por termo à guerra.

  6. washington disse:

    muito bom o texto. certamente morreriam não só americanos e japoneses, mas tb aliados, com certeza, muito mais do que as duzentas mil que morreram. para quem acha que o japão se renderia antes, vejam que nem após a bomba de Hiroshima, eles se renderam. não que eu goste dos eua, mas se não entram na guerra, a história mundial, hoje, seria completamente diferente, para muito pior. vejo os fatos e não a simpatia por este ou aquele país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *