O artigo da Dora Kramer: inacreditavel, é para desanimar de vez

Dora Kramer escreve um artigo (Estadão, Globo, dia 2/11), colocando a possibilidade de essa mulher que ganhou a presidência fazer um bom governo. O título é : ” Por que não ?”  Inacreditavel. Depois de tudo o que sabemos sobre ela, depois de tudo o que aconteceu no governo Lula, depois da sua amiga do peito, Erenice, depois da burrice sesquipedal que mostrou na campanha, depois de toda a hipocrisia chocante, depois das mentiras deslavadas, depois da alegria do Zé Dirceu, essa dona que tem o totalitarismo visivel até na expressão corporal… pode fazer um bom governo. Vou mostrar apenas os dois últimos parágrafos do artigo, que analisa as primeiras palavras da Dilma após a vitória:  ” E o principal de tudo é que expressa seu respeito, apreço e reverência pela Constituição do Brasil, o que leva à conclusão de que não pensa em desrespeitar as leis sejam quais forem as circunstâncias. Se a tudo isso se juntar o respeito à verdade, ao patrimônio público e às regras de civilidade, a tarefa de suceder a Lula com sucesso pode ser bem mais fácil do que imagina Dilma”. 

Mas o que será isso?! A Dilma sempre jogou no lixo todas as pré-condições estabelecidas pela Dora. Por que seria diferente na presidência ? Esse tipo desqualificado ainda nem tomou posse, e uma figura importante feito a Dora Kramer já mostra a nossa dificuldade em fazer oposição séria, cerrada, como o caso exige. Um artigo com espírito fraternal. Ou a Dora quis inovar, ser “diferente” ? Mas, afinal, que raça nós somos? Será que todo o texto foi uma ironia e eu estou fazendo papel de estúpido ?

E o Serra se despede com o horroroso “A luta continua”. Será que ele regrediu e pensa que ainda é presidente da UNE ? Pior do que esse clichê só o outro: “O povo unido jamais será vencido” ( é vencido todo o tempo, durante toda a história da humanidade). E o seu “até logo” também foi de matar. Vai prá casa descansar, Serra. Dá uma folga prá gente! Isso foi até desrespeito conosco. Obsessivo compulsivo.

Por último: mais um preso libertado de Guantânamo (2006), retorna ao terrorismo. Jabr al-Faifi, que voltou para a Al Qaeda, se rendeu às autoridades sauditas e contou o plano sobre os explosivos em aviões. É possivel soltar essas feras ?  É justo, principalmente com os americanos e europeus ? É JUSTO com os soldados que estão arriscando suas vidas em duas guerras, com os agentes dos serviços secretos, que também podem ser mortos de uma hora para a outra ? Já escrevi há muito tempo sobre isso. Dezenas de libertados voltaram à luta, e alguns foram mortos e outros presos novamente. Quer dizer, os soldados têm que enfrentar o inimigo duas vezes, mesmo que eles sejam capturados. Tudo culpa dos liberais americanos, do politicamente correto, dos irracionais “direitos humanos”. Tempos de completo nonsense.

2 novembro, 2010 às 14:41

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (2)

 

  1. ÁLVARO JUNQUEIRA disse:

    Não acho que foi ironia, mas uma pequena armadilha. Como a nossa querida Dora não é boba nem nada, deu corda para a dita cuja se enforcar na primeira e inevitável derrapada.

    • Claudio Mafra disse:

      Talvez você tenha razão, mas se a intenção foi essa ( e cheguei a pensar nisso) acho que foi impróprio, sofisticado demais, e não funcionou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *