O caso da libertação dos cachorrinhos Beagles em S.Paulo e a abordagem truculenta e obtusa de alguns articulistas e intelectuais brasileiros – o blog comenta artigo de Reinaldo Azevedo ; Suzanne Venker: “O feminismo é a pior coisa que já aconteceu às mulheres”

 Img_23102013_001
Pode haver alguma coisa tão ridícula ? É o mais  puro Bananão! Eles juram que sabem escrever, imaginam-se com um enorme talento e acreditam ser um patrimônio do Brasil.
Img_09102013002
MOHAMMED AL-SHAIKH/AFP

Img_19102013001

Nesta excepcional foto mulheres protestam contra o governo do Bahrein batendo com pedras em lata de lixo, a oeste da capital, Manama . Este país com toda certeza está na lista dos grandes amigos do Brasil. 

O caso de libertação dos cachorrinhos Beagles em S. Paulo e a abordagem truculenta e obtusa de alguns articulistas e intelectuais brasileiros

 

Reinaldo Azevedo referindo-se às pessoas que libertaram os Beagles : “Eles atrasaram em 10 anos o desenvolvimento de um remédio contra o câncer, mas quem há de negar que os apedeutas ilustrados têm um grande coração?” ( Folha de S.Paulo) Atrasaram a cura do câncer em 10 anos ? No reles laboratório de São Roque ? Não sei o que dizer. Nem a senhora que dirige o laboratório, e que alguns consideram louca, foi tão longe em suas declarações. A comunidade científica internacional deve ter ficado devastada com a perda irreparavel. Notícias chegam que pesquisadores nas universidades de Johns Hopkins, Oxford,  Stanford e Harvard foram fotografados arrancando os cabelos.

 

 

Desde que a civilização ocidental (judaico-cristã) colocou o homem como um ser superior, ao qual todos os outros são subordinados, nos sentimos livres para fazer deles o que bem entendermos. O respeito pelos animais ( os seres inferiores), é muito recente, e a proibição da caça indiscriminada e dos massacres aconteceu ontem, em termos históricos.

Sabemos que a pesquisa científica exige a tortura e o sacrifício de pobres companheiros que, como nós, compartilham este planetinha. Precisamos deles para descobrirmos a cura para nossas doenças.  As pessoas com sensibilidade e boa formação ética convivem mal com o problema, mas parece que por enquanto não existe solução.

Com respeito ao que aconteceu com os cachorrinhos Beagles, em SP, o que não se pode admitir é que a diretora do Instituto Royal, em SP, venha dar um pontapé em nossa inteligência. A tal da Silvia Ortiz diz que o instituto: oferece aos animais as melhores condições de vida, com saúde, conforto, segurança e recreação, seguindo as melhores práticas de bem estar animal. É claro que essa mulher talvez seja considerada louca por muita gente. Não contente com a admiravel declaração a respeito dos pobres cobaias, a maluca (para alguns) segue em frente: um ato de grave violência, com sérios prejuízos para a sociedade brasileira, pois acarretou na perda de informações importantes para a elaboração de medicamentos para o tratamento do câncer, por exemplo”.

Num mundo ideal a tortura nos animais só deveria ser admitida nos países que possuem medicina de ponta, que mostrassem que pelo seu histórico de realizações e  pelos nomes que compõem os quadros de seus laboratórios, podem chegar às grandes descobertas. Num país pobre, com cientistas de péssimo nivel, agir dessa maneira é apenas para que “o Bananão não fique para trás”.   O argumento é que para se chegar lá é necessário treinar os cientistas.  Isto é patriotada é ignorância é atraso.  A execução da idéia pode ser impossivel, o que não invalida o seu sentido ético, que é o de procurar evitar a crueldade desnecessária.

E Silvia Ortiz talvez esteja mentindo de uma forma nojenta quando diz: “perderam-se importantes informações para a elaboração de medicamentos para o tratamento do câncer, por exemplo”. Ora, essa pesquisa do tal instituto deve estar no nivel de dissecação de ratos no primeiro ano do curso de Medicina! Não se perderam importantes informações coisa nenhuma, é mentira ! O Brasil não possui as mínimas condições para descobrir medicamentos para o tratamento do câncer. É irracional pensar o contrário. A solução virá dos USA, Alemanha, Suiça, países riquíssimos, que gastam bilhões de dólares nessas pesquisas. A chance brasileira deve ser alguma coisa parecida com o ganhar sozinho na mega-sena. Essa mulher pode ser (dizem) doida e cínica, mas provavelmente ela e seus “cientistas” não rasgam dinheiro. Podem ter certeza: está rolando grana nessa parada. Trata-se de uma verba federal.

A completa imersão dos “cientistas” em seu mundo de franksteins pode ser vista na declaração de que esses Beagles foram criados para viver em cativeiro. “Não são pets. Nem sequer estão acostumados a ir para o colo”, diz Silvia Ortiz.  Extraordinário. É feito dar um tiro no pé.

 

O Brasil ainda tem lepra, não consegue evitar as mortes por uma doença vagabunda que é a dengue, mas inventa laboratórios onde todos se enganam pensando que estão pesquisando a cura do câncer . Será assim, ou apenas uns poucos inocentes medíocres acreditam no que fazem ? O que dizer a respeito de meros cabides de empregos ? Insisto em dizer que esse dinheiro seria muito melhor empregado se destinado aos calamitosos  postos de saúde espalhados pelo país. E lembrem-se: achamos que temos competência que justifique torturar e matar 200 cachorrinhos Beagles, mas… não somos nós os importadores dos médicos cubanos ? Alguma coisa está muito errada nessa equação.

E tem mais: É truculência imperdoável do articulista Reinaldo Azevedo dizer que a “causa” que mobilizou gente que tem mais mole o miolo do que o coração”. Refere-se às pessoas que por piedade e revolta raptaram os cachorrinhos.O guru não alcançou a complexidade da questão. Seu comportamento é totalitário, ofensivo para muitas pessoas de bem que ele insiste em ver como bandidos esquerdistas ligados ao PT, ou inocentes úteis. A frase revela insensibilidade, arrogância e principalmente : audácia da ignorância.  Trata-se de um solene desprezo pelos que que sofrem com a tortura e morte dos animais. Parece que mergulhar dia e noite na sórdida política nacional está afetando a cabeça do articulista. Apegou-se à detalhes de um deputado ter feito isto ou aquilo, ou ao fato de baderneiros haverem-se aproveitado da situação. Reinaldo não percebeu que já nos acostumamos com os pequenos cobaias, os porquinhos da Índia, os ratinhos, mas que a dose dos Beagles foi demais, ultrapassou um limite que sequer conhecíamos. Talvez ele nunca tenha ouvido falar no Snoopy. Os Beagles estão incorporados à nossa vida amorosa.

É claro que o instituto de São Roque estava indo muito além do que a competência do seu pessoal permite. Foi um choque descobrir-se que 200 cachorrinhos alí estavam presos, servindo de cobaias. Repito que é pouco digno ridicularizar as pessoas que os libertaram usando o argumento de que são um bando de ignorantes que desconhecem os sacrifícios que os nobres propósitos científicos impõem.

 

 

nota do blog: o artigo de Reinaldo está logo abaixo deste vídeo. A afirmação feita na Folha SP não está no artigo.

 

Vejam neste vídeo a barbaridade praticada com os gansos. Depois pensem nos pobres Beagles e acreditem nas palavras dos que defendem o Instituto Royal

 The video graphically demonstrates why foie gras is nicknamed “torture in a tin”. It shows how intelligent, gentle birds are condemned to spend the last weeks of their lives in small barren pens, where they are forced to stand 24 hours a day on metal grating. The geese panic and struggle as farm workers roughly grab them by the neck and force a metal pipe down their throats so that huge amounts of grain can be pumped into their stomachs. This violent process happens three to four times a day – every day. Some of the birds can no longer stand because their legs can’t support the weight of their livers, resulting in possible leg fractures.

It’s shameful that Fortnum & Mason, a company that claims to embody traditional British values, continues to stock this most un-British of products – despite overwhelming condemnation of foie gras across the board, from politicians, celebrities, Royals and members of the public alike.

 

O artigo de Reinaldo Azevedo:

POPULISMO VERGONHOSO! DEPUTADO TUCANO SE TORNA FIEL DEPOSITÁRIO DE CÃES ROUBADOS DE LABORATÓRIO! A IMUNIDADE LHE DÁ ESSE DIREITO? O QUE DIZ O PSDB? O QUE DIZ A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP?

Deputado federal tem imunidade para cuidar, ainda que temporariamente, do que é produto de um roubo — executado, ainda por cima, com violência? A Polícia de São Paulo tem autorização para distribuir a parlamentares o que bandidos subtraíram de terceiros? A história que vai abaixo é estupefaciente, é escandalosa, é vergonhosa. Mas, como envolve os cachorrinhos, haverá quem a considera razoável e até edificante. Leiam o que informa Eduardo Gonçalves na VEJA.com. Volto em seguida.
*
Duas cadelas da raça beagle, retiradas do Instituto Royal na última sexta-feira, estão sob a tutela do deputado federal Ricardo Tripoli (PSDB-SP). No sábado, ele assinou termo para ser depositário fiel dos animais na delegacia de Polícia Civil de São Roque, no interior de São Paulo, e aguarda a decisão da Justiça para disponibilizá-las para doação.

Na madrugada da última sexta-feira, invasores entraram no laboratório, situado na altura do quilômetro 55 da rodovia Raposo Tavares, e levaram cerca de 200 cães da raça beagle, 50 coelhos e alguns gatos, mantidos como cobaias para experimentos científicos. O instituto acusou-os de furto qualificado e dano ao patrimônio e afirmou que processará os envolvidos.

A advogada do parlamentar, Viviane Cabral, relatou que policiais encontraram as cadelas abandonadas pelas ruas de São Roque e as encaminharam para a delegacia. O deputado estava no local e se ofereceu para tutelá-las. “A prática de colocar o ‘animal em depósito’ até sair uma decisão judicial é comum nas delegacias. Não é uma receptação, pois se trata de um ser vivo, que exige cuidados especiais”, disse Viviane.

Em nota, a diretora do Instituto Royal, Silvia Ortiz, afirmou que “os animais são identificados e devem retornar para o instituto”. Ela também se mostrou surpresa com a atitude da polícia de ter permitido a retirada dos animais da delegacia. O laboratório também afirmou, em nota, que “oferece aos animais as melhores condições de vida, com saúde, conforto, segurança e recreação, seguindo as melhores práticas de bem estar animal”.

De acordo com a instituição, a invasão do laboratório constituiu “um ato de grave violência, com sérios prejuízos para a sociedade brasileira”, pois acarretou na perda de informações importantes para a elaboração de medicamentos para o tratamento do câncer, por exemplo.

Ao sair da delegacia, o deputado e sua equipe levaram as cadelas para uma clínica veterinária para serem examinadas. Elas não apresentavam sinais de maus tratos. “Elas não eram animais de família”, comentou a advogada sobre o comportamento recluso das cadelas. “Não estão acostumadas a brincar e a se relacionar com humanos”, completou. De acordo com Viviane, as cadelas ficam no escritório do deputado durante o dia e são levadas para a sua casa à noite.
É vergonhoso! O PSDB — sim, o partido — deveria censurar publicamente a ação de um deputado seu. Ainda que essa não seja uma decisão partidária, Trípoli pertence à legenda. Como é? Ele se tornou fiel depositário do que tem dono? Do que foi subtraído ilegalmente de terceiros?

O parlamentar está pegando carona numa “causa” que mobilizou gente que tem mais mole o miolo do que o coração. Em que outras circunstâncias ele se colocaria como “fiel depositário” do produto de um roubo? E o delegado de São Roque? Entregou as cadelas a Tripoli só porque ele é deputado ou faria isso com qualquer um que se apresentasse? A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também deve uma explicação. Em tempo: Tripoli também rejeita os antibióticos? Trípoli também rejeita qualquer droga alopática? Trípoli também se trata só com mel e própolis?

Por Reinaldo Azevedo

 

 

Suzanne Venker: “O feminismo é a pior coisa que já aconteceu às mulheres”

O livro de Suzanne Venker com o título de “The Flipside of Feminism” enumera alguns dados que demonstram o quão prejudicial o feminismo é para as mulheres.

PONTOS PRINCIPAIS:

 

24 outubro, 2013 às 19:25

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (4)

 

  1. Eduardo S. P. disse:

    Não sei se o meu comentário anterior foi registrado/publicado.
    Então, resumidamente, reitero: parabéns pelo bom senso, precisão e pontaria.
    Sem reparos, ou quase… percebi a ausência dos cartoons.
    Vou recomendar a leitura deste blog, como sempre faço.

    • claudiomafra disse:

      Sinto muito, mas não recebi o comentário anterior. Alguns pontos ainda estão sendo acertados dentro do servidor. Obrigado pela sua gentileza.

  2. Chico Pompeu disse:

    Grande Mafra! Você anda sumido. Tudo bem?
    Abraços

    • claudiomafra disse:

      Caríssimo, estou com problema na palma da mão. Um dos dedos é pinçado para baixo. Piora quando escrevo. abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *