Parabéns para o Exército do Egito ; A farsa do aquecimento global

 

Img_03072013001

Maravilha:  O Exército egípcio expulsou do poder o presidente Morsi. Golpe de estado ? Claro que sim. Alguma coisa contra ? Nada, de maneira alguma. Morsi é da Irmandade Muçulmana, que deseja fazer do país um estado totalitário religioso, ou seja, um estado que vai apoiar o terrorismo no mundo. Nós, do Ocidente, deveríamos ser a favor de TODAS as intervenções militares que impeçam os fundamentalistas islâmicos de tomar o poder. Não temos tempo para frescuras, ou vamos esperar por uma bomba atômica, ou bacteriológica, para cairmos na real ? Enquanto escrevo a TV transmite imagens do golpe. Com uma falsa expressão de piedade no rosto a apresentadora nos alerta para o risco de guerra civil e derramamento de sangue.  Bem, se for assim, é decisão deles. Não temos culpa se resolverem se engalfinhar e se matar. Ao contrário dos que acham que está em nossas mãos o poder de consertar o mundo, ou seja, ao contrário do que a esquerda vive nos acusando, NÓS NÃO TEMOS CULPA!   Apenas desejamos sucesso para o Exército e para os que não querem a islamização do Egito, é isso.

O que eu não entendo é a posição de alguns dos nossos bons articulistas. Insistem em dizer que seus leitores não se iludam : é essencial  “respeitar as regras do jogo” , e deixam bem claro que jamais, nunca, nem pensar, pregariam uma intervenção militar que interrompesse o processo democrático brasileiro. Por pressuposto imaginamos que vale para outros países onde o presidente foi eleito de forma honesta. Bem, hoje (dia 3), lendo o artigo de um deles sobre os acontecimentos no Egito vejo que não é bem assim. Existe um grande esforço para justificar a atitude dos militares egípcios. Um trecho: “Eleição é condição necessária para que um regime seja democrático, mas não condição suficiente, como evidencia o Irã — que é uma ditadura teocrática. Mursi foi eleito com o compromisso de fazer um governo laico, respeitando as minorias. Não está cumprindo a palavra.”  Bem, “não cumprir a palavra” é um argumento fraco para justificar golpes militares. Nenhum governo poderia parar em pé.  E no final do artigo: “……. o Exército volta a ser protagonista da cena, agora com o apoio de milhares de civis que rejeitam uma ditadura islâmica, ainda que nascida das urnas!  ( o grifo é meu).  Ainda que nascida das urnas….  Caramba ! Vamos dizer logo que é a favor de que Morsi seja deposto!

Obama, como sempre, errou tudo. Apoiava a Irmandade Muçulmana acreditando que fosse democrática, o tal negócio da ridícula “primavera árabe” que os liberais americanos inventaram. Depois, quando ficou claro que se tratava do mais puro regime medieval islâmico ficou quieto. Agora não tem mais saída. Fecha com os golpistas, dando um pontapé em mais uma das suas “convicções”. Desde sua condenação da intervenção militar em Honduras ( uma histórica gafe da política externa americana),  esse sujeito, que nasceu para destruir os Estados Unidos, não consegue acertar nem uma vez. Errou até com o quinto time: Chavez, Lula e outros ainda menores. Digamos assim: de fato, Obama está cumprindo muitíssimo bem sua missão. 

Vamos desejar que tudo corra bem e que a Junta Militar ponha para correr aqueles que acham que as mulheres são escravas dos homens, ou, sendo mais rude, os que acham que se deve cortar o clítoris das meninas. Sabiam que são 6 mil casos diários em todo o mundo muçulmano? ( estatística no best-seller “Infiel” de Ayaan Hirsi Ali, uma das cem pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Time, em 2005). Seria ótimo os militares egípcios no poder durante mais 30 anos, ou tendo como limite o terrorismo sob controle. Por quê não ?

-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-…-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-Political Cartoons by Lisa Benson

 

Pela TV eu vi o detestável, grosseiro, comediante Bill Maher, que é um dos campeões da cruzada anti-religiosa nos Estados Unidos. Ele pergunta a um dos participantes de seu programa o que ele acha do aquecimento global. Antes joga um número fantástico na cara do sujeito. Diz que 29 mil cientistas (ou sei lá quantos), os maiores do mundo, dão como fato irrefutável que o homem é o responsável pelo aquecimento. Coloca um percentual definitivo: 92 % dos cientistas concordam com essa afirmação. Fiquei pasmo. Maher estava inventando esses números !  Hoje em dia as pessoas mentem sem nenhum receio de que sejam desmascaradas no dia seguinte. Cada um cria sua própria estatística, e coitados dos ingênuos!

Estive em um passeio de barco pelo cabo Horn. Antes das excursões em terra para ver os glaciares, a vegetação, e os animais, eram feitas conferências sobre o meio ambiente. Ficou claríssimo o fato de que o homem é um fator desprezível no processo de aquecimento global, que realmente está em curso.  Para que não houvesse dúvidas eu fazia a pergunta aos conferencistas. Eles abriam um discreto sorriso, daquele tipo de quem não deseja desagradar ao politicamente correto mas que ao mesmo tempo não pode deixar de contar a verdade: ” Não, o homem é um agente praticamente irrelevante”.  E sabemos que depois do aquecimento global vamos entrar em outra era do gelo. Isto é o que afirmam os maiores cientistas do mundo, e juro que não estou inventando os meus próprios números. E Obama, o demagogo supremo, o ex-messias, disse que a partir da sua eleição o nível dos mares iria baixar! É possível conviver com tanta idiotice ?

BILL  MAHER

 

3 julho, 2013 às 14:43

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (1)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Ótimo post! Panfletei geral!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *