O nosso “negócio prá otário” com o Iran (Charles Krauthammer) ; Obama foi enviado ainda bebê para a América pela KGB; Charges

 
 Img_22112013002
DE TEMPOS EM TEMPOS A ÁRVORE DA LIBERDADE PRECISA SER REGADA COM O SANGUE DE TIRANOS E PATRIOTAS    (Thomas Jefferson)
 
 
Nosso “negócio prá otário” com o Iran  (Charles Krauthammer)

O chamado acordo nuclear provisório é um pacote de socorro para os   mulás.

Um presidente desesperado para mudar de assunto e um secretário de estado desesperado para fazer nome estão, segundo notícias, quase fechando um acordo nuclear provisório com o Irã. A França chamou isso de ‘negocio prá otário’. Ela foi benevolente.O único motivo que fez o Irã ir à mesa de negociação após uma década ridicularizando o bloqueio é que as sanções econômicas foram tão drásticas – a moeda iraniana colapsou, a inflação é galopante – que o regime teme uma ameaça à sua própria sobrevivência.Nada mais os faria negociar. A sobrevivência do regime é a única coisa que os mulás valorizam acima das armas nucleares. Contudo, depois de um duro começo nas negociações, o presidente Obama esta oferecendo um alívio para um negócio que é absurdamente assimétrico: o Ocidente diminuiria as sanções em troca de mudanças cosméticas que não enfraquecem em absolutamente nada a infraestrutura nuclear do Irã.Não se preocupem, estamos garantidos. Esse é só um acordo provisório de seis meses para  “ganhar a confiança” até que alcancemos um acordo final.

 

 

Mas isso não faz sentido. Se a esse ponto de pressão econômica máxima nós não conseguimos fazer o Irã aceitar um acordo final para encerrar seu programa nuclear, como, em nome de Deus, esperamos conseguir tal acordo quando reduzimos radicalmente essa pressão?Uma bizarra tática de negociação. E o conteúdo do acordo fica ainda pior. É um pacote de socorro para os mulás.Ele amplia comércio permissível de petróleo, ouro e componentes automobilísticos. Libera bens iranianos congelados, aumentando as reservas de cambio estrangeiro do Irã em 25%, enquanto dobra suas reservas de cambio accessíveis. Tal infusão maciça de dinheiro seria uma benção financeira em sua economia estagnada, diminuindo a inflação, reduzindo as carências, e pondo fim à crescente desmoralização do país. Este acordo insensato já está mudando as expectativas econômicas de outros países. O petróleo estrangeiro e outros interessados estão, como se sabe, preparando-se para reabrir negociações para uma retomada de comércio, antecipando a total suspensão das sanções.Você só ofereceria tal alívio em troca da desistência do Irã em construir armas nucleares. Não é esse o motivo fundamental de todo esse exercício de negociações ?Mas essa negociação não faz nada disso. Nada. Ela conserva a infraestrutura nuclear iraniana intacta. O Irã mantêm cada uma de suas 19.000 centrífugas – sim, 19.000 –inclusive 3.000 máquinas de segunda geração que produzem urânio enriquecido numa proporção cinco vezes maior do que os modelos antigos.Nenhuma só centrifuga é desativada. Nem uma simples fábrica que produz centrífugas é tocada.

 

Na Síria, a primeira coisa que os inspetores de armas fizeram foi destruir as máquinas que produzem armas químicas. Então, eles foram atrás dos estoques. Tinha que ser desse jeito. Senão, toda a operação seria um exercício em vão. Acabe só com os agentes químicos e as usinas de produção continuam a fabricá-los à vontade.Mas isto é exatamente o que nós estamos fazendo no Irã. A negociação desativaria o urânio enriquecido a vinte por cento, deixando de lado o fato de que a desativação é quimicamente reversível. Assim, ele pode ser rapidamente reposto uma vez que o Irã conserva seu urânio enriquecido a três e meio por cento, e este  pode ser enriquecido a vinte por cento novamente em menos de um mês.Resultado: o alívio das sanções deixa a infraestrutura nuclear do Irã intocada, inclusive mantendo a usina de plutônio de Arak, um ousado caminho alternativo para uma arma nuclear.

 

 

Foi por isso que a França nos chamou de otários.A questão é nitidamente simples. A menos que você destrua as centrifugas e previna a produção de outras, o Irã estará perpetuamente próximo de desenvolver armas nucleares. Esse acordo, que esta sendo agora rascunhado para permitir que o Irã faça interpretações que garantam seu “direito” de enriquecer urânio, constitui a legitimação do Ocidente do status do Irã como um estado nuclear iminente.

 

 

Mas, não se preocupem, estamos  garantidos.  O alívio nas sanções é reversível. Bobagem! Foi extraordinariamente difícil compor as atuais sanções. Levou infindáveis anos para superar a obstinada resistência russa, chinesa e indiana, junto com a apatia por parte dos europeus, fazendo considerável fortuna às custas do Irã. Uma vez iniciado o relaxamento das sanções, como revertê-las? Como reaplicar sanções? Não há nenhum apetite para isso entre nossos aliados. E voltar com as velhas sanções será visto como uma provocação que levaria o Irã a um surto nuclear.  – exatamente como Obama, que de maneira cega acusa o Congresso de ao querer aumentar as sanções estar provocando o Iran, e que isso levaria os iranianos a uma interrupção raivosa nas conversações.

 

 

Os mulás estão ansiosos por esse acordo provisório que tem como consequência um imediato alivio político e econômico.  Ao concedê-lo teremos jogado fora a chance que tínhamos na mão para concluir o único acordo que nos vale alguma coisa  – uma desistência confirmada do programa nuclear deles. Brilhante.

 

tradução: Célia Savietto Barbosa

 Img_22112013_004
 
 Political Cartoons by Lisa Benson
 Political Cartoons by Bob Gorrell
             o cartunista retrata Kerry como se fosse Chamberlain e a paz de Munich
 Political Cartoons by Chip Bok
 Political Cartoons by Michael Ramirez
É o máximo, o maior mentiroso da história universal (mentiu para centenas de milhões de pessoas) dizer que o presidente dos Estados Unidos não deve mentir para seu povo. Como isso é possivel?  Somos um bando de débeis mentais e por isso todos se sentem tão a vontade conosco? Estou me referindo a Bill Clinton quando criticou Obama e sua promessa de que o Obamacare permitiria a todos conservar seu próprio plano de saúde, uma mentira.
 Political Cartoons by Glenn McCoy
Political Cartoons by Robert Ariail
 Political Cartoons by Bob Gorrell
Obama deve ser o célebre mito, Igor, o agente da KGB que ainda bebê foi para os Estados Unidos, se infiltrando nas Forças Armadas americanas. Está destruindo o país, com a cumplicidade dos liberais, os anti-americanos por vocação. Agora, Igor,  para conseguir que todas as suas indicações para cargos no governo não sofressem o veto republicano aboliu (junto com os senadores Democratas) regras seculares, que datam do fim do século XIX, conhecidas como filibuster. Não é à toa que a mudança na regra é chamada de “opção nuclear”. “Se a maioria pode mudar as regras , então não há regras. O fim do filibuster atropela todo o Senado  dos EUA” , disse o senador McCain. Abaixo estão alguns cartoons sobre o assunto, onde se pode ver o lider de Obama no Senado, o notório Harry Reid, um dos maiores filhos da puta entre os Democratas. Acontece que:  “O problema é que os frutos da mudança podem ficar para os republicanos, que têm chance de retomar a maioria no Senado nas eleições legislativas de 2014. Aí os democratas, na minoria, é que se verão sem um instrumento para bloquear indicados.”
 Political Cartoons by Lisa Benson
 Political Cartoons by Glenn Foden
 Political Cartoons by Chip Bok
 Political Cartoons by Gary Varvel
 Political Cartoons by Nate Beeler
 Political Cartoons by Glenn Foden
 Political Cartoons by Chip Bok
 Political Cartoons by Lisa Benson
 Political Cartoons by Robert Ariail
 Political Cartoons by Michael Ramirez
 Political Cartoons by Eric Allie
 Political Cartoons by Nate Beeler
 Political Cartoons by Bob Gorrell
 Political Cartoons by Henry Payne
 Political Cartoons by Jerry Holbert
 Political Cartoons by Gary Varvel
 Political Cartoons by Glenn Foden
 Political Cartoons by Michael Ramirez
Este é um comentário a respeito do cartoon acima, de Michael Ramirez:   Michael, you’re one of the few  “toon” artists that have our egomaniac President pegged.  If the people don’t vote to replace ALL Democrats that voted for The Democrat Healthcare Plan, we can expect the last 2 years of the Obama regime to be more controlling and dictatorial than we can imagine.  Just look at all the things he plans on doing with immigration, your food and diet, energy, and our money supply.  WAKE UP PEOPLE.  BIG government will buy your vote with freebies, but in return you must give up your FREEDOM of choice with more government control over your daily living.  Don’t think it can happen?  Ask anyone that lived in East Germany or any soviet block country after WWII.
 Political Cartoons by Ken Catalino
 Political Cartoons by Glenn Foden
 Political Cartoons by Jerry Holbert
 Political Cartoons by Michael Ramirez
 Political Cartoons by Bob Gorrell

 

23 novembro, 2013 às 01:09

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *