O NYTimes e a sua tradição de quinta-coluna

 

Já é uma tradição. Entra década, sai década, e o jornal mais liberal dos Estados Unidos, o monstro sagrado, o NYTimes, continua entusiasticamente revelando operações secretas americanas. Por mais importante e justa que seja a guerra, lá está ele, com seu pacifismo inconsequente e sua volúpia do furo jornalístico. O adoravel jornaleco sempre comprometeu operações militares e de inteligência, colocando tropas em risco, e tudo mais que sabemos. Insuportavel. Totalmente assumidos, verdadeiros quinta-colunas em sua versão de que fiscalizam a democracia.

Abaixo um exemplo desse esquisito fenômeno de detestar o próprio país:

Segundo notícia do NYTimes nessa última segunda-feira, 24 de maio, o  Pentágono aprovou uma ampla operação militar secreta contra grupos de militantes no Oriente Médio, e África. A fonte são oficiais americanos no anonimato. (é claro que eles sempre têm os seus simpatizantes- informantes, uma turminha feito a do PT, infiltrada em tudo quanto é lugar)

O NYTimes disse que o general David Petraeus, o responsável pelo Comando Central dos Estados Unidos assinou uma diretiva, em setembro, autorizando  tropas de Operações Especiais a conduzir missões de reconhecimento em países como o Iran, Arábia Saudita, Yemen e Somália.

O documento diz que os objetivos são  “penetrar,quebrar, derrotar ou destruir” grupos  militares , incluindo a Al Qaeda , e “preparar o ambiente” para futuros ataques. O Times disse que o documento não autoriza ação ofensiva, (o que não deu para entender).

Oficiais dos EUA disseram ao Times que as ordens permitem missões de coleta de informações no Iran, as quais podem  preparar o terreno para possíveis ações militares, se as tensões entre os US e Iran continuarem a subir.

A diretiva, chamada  Joint Unconventional Warfare Task Force Execute Order, não descreve especificamente as missões, apesar do Times haver dito que omitiu alguns detalhes em virtude da preocupação do Departamento de Defesa com a segurança das tropas americanas ( puxa vida, que bondade a deles – o mais provavel é que poderia dar pistas dos oficiais que entregaram os documentos).

Algumas dessas operações militares, já foram noticiadas. Elas incluem o ataque por helicóptero, em setembro de 2009, efetuado pelas Forças de Operações Especiais, que atingiu um carro que levava um dos mais procurados militantes da Al Qaeda da África Oriental, o kenyano Saleh Ali Saleh Nabhan. (Sim, houve um protesto do Secretário de Defesa por causa disso- era um segredo militar)

Segundo a Reuters ( A Reuters é a mais anti-americana entre todas as agências do mundo) o Comando Central tem posicionado aviões não tripulados  (Anjos da Morte) em uma base no Chifre da África ( ver mapa abaixo do titulo). Oficiais disseram para a agência de notícias que esses aviões podem ser usados contra militantes no Yemen, na Somália, e inclusive contra piratas que atacam navios que cruzam o Golfo de Áden e o Oceano Índico.

“Eles ( os não tripulados) são parte disso, mas o contexto é muito mais amplo” , disse para a Reuters um oficial não identificado. Alguém duvida que esse oficial votou no Obambi?

Vocês se lembram dos “Documentos do Pentágono “?  Deu origem a um filme : “Corações e Mentes”.  O traidor, Daniel Ellsberg, ao invés de apodrecer na prisão virou heroi nacional e mundial. Em 1969, ele roubou do Pentágono 7.000 páginas sobre a Guerra do Vietnã, e entregou tudo para o NYTimes e para o Washington Post.  Vejam abaixo:

retrato de um canalha

25 maio, 2010 às 01:01

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *