O país mais perigoso do mundo

O Paquistão é o país mais perigoso do mundo. Mais perigoso do que o Iran porque esse pode ser bombardeado e adeus usinas nucleares. Mais perigoso porque já possui bombas atômicas , e diferentemente de como agiriam os iranianos, elas podem chegar às mãos dos terroristas por completa irresponsabilidade, por corrupção, por desorganização, por não saber como protegê-las. E talvez as agências de inteligência americana, inglesa e russa nem saibam onde elas se encontram. Talvez nem mesmo o governo paquistanês possa dizer que estejam em segurança, já que a briga pelo dinheiro e poder entre eles é feia . Essas bombas devem mudar de lado todo dia. Podem até estar escondidas num galinheiro qualquer e passar para mãos terroristas de uma hora para outra. Neste momento o Paquistão é o país onde o comando da Al Qaeda deve se sentir mais a vontade, mais ainda do que no chifre da África. Depois da violenta reação paquistanesa com a morte de Osama, é pouco provavel nova intervenção americana para continuar eliminando elementos da cúpula terrorista. Para se sentir a salvo, e continuar no centro do islamismo, nada melhor do que o Paquistão.

A CIA admite que existe a possibilidade de que pequenos artefatos nucleares e pequenas bombas bacteriológicas já possam estar com o terror. O grande problema é como faze-las entrar nos países vítimas e conseguir detona-las. E nós continuamos com nossa vidinha, horrorizados com o waterboarding, ou com qualquer beliscão que possa ser dado em um terrorista durante o interrogatório. Não fiquem apenas com os 3 mil mortos no ataque às torres. São muitos milhares de inocentes que já morreram somando todos os atentados, desde a década de oitenta.  Repito Trotsky ” : Você pode não estar interessado na guerra, mas a guerra está interessada em você”. A dona de casa com o filhinho no colo, ao passar pelos aparelhos de detecção nos aeroportos já está na guerra. E a tensão na hora da revista : Será que coloquei o meu canivete suiço novinho dentro da maleta de mão ? Será que aquele frasquinho para usar na lente de contato tem mais de 30 ml ? E vamos tirar relógios, chaves, carteira de dinheiro, moedinhas, óculos e ainda nos submetermos à arrogância de quem nos revista. Todos nós já estamos na maldita guerra.

Osama Bin Laden ser apanhado a 50 km da capital Islamabad não deixa nenhuma dúvida quanto à cumplicidade do governo paquistanês com o terrorista. Nenhuma. E agora os paquistaneses, que teoricamente são aliados dos americanos, deram um presente aos larápios mundiais, os chinêses. Levaram, com o maior descaro, 3 cientistas chinos até o lugar onde caiu um dos helicópteros usados na operação que matou Osama. E os chinos olharam, fotografaram, enfim, tiraram suas dúvidas para fabricar igualzinho. Devem ter levado peças também. Parece que o mais interessante seria a aparelhagem destinada a dificultar o som da sua presença. Mesmo sendo os Seals  notaveis guerreiros é possivel que tenham deixado tudo para trás após a tremenda emoção por haverem matado o bandido. É pedir demais que ainda tivessem cabeça para ir nos destroços do helicóptero para destruir seus componentes secretos. Até o momento em que escrevo os USA não protestaram contra a safadeza chinesa e paquistanesa. Quanto será que o governo paquistanês recebeu dos chinos?

E que dilema o dos Estados Unidos! Uma verdadeira sinuca de bico. Precisam do mínimo de apoio desse governo que é quase um inimigo, e por isso dão para os generais um montão de dinheiro para que esse exército de frouxos seja equipado para a luta contra o terrorismo. Trata-se de suborno, puro e simples. As agências de inteligência devem saber até o número da conta que eles têm na Suiça. Não se afasta a hipótese de que para não sofrerem atentados, para se sentirem seguros, para protegerem suas famílias, o governo possa dar dinheiro aos terroristas. E ainda existe o idealismo: O país é muçulmano, e muita gente do governo provavelmente concorda que os USA precisam ser castigados.  Dessa maneira os americanos podem estar financiando o terror. Suspender parcialmente a ajuda, como fizeram após a morte de Osama, até que foi possivel e indispensavel. Seria demais que nenhuma medida fosse tomada após a cumplicidade do governo paquistanês. Mas, suspender TODO o dinheiro é jogar definitivamente o Paquistão no colo dos terroristas.

Por isso o general Pervez Musharraf era tão bom. Distribuia o dinheiro entre seus generais, mas também treinava e comprava armas para seu exército. Governava o país com mão de ferro e sabia-se que de maneira alguma apoiaria o terror. Mas os liberais-democratas americanos tem a terrivel mania de particularmente detestar ditadores que estão do lado dos Estados Unidos. Preferem um governo mais corrupto do que o anterior, tão ditatorial quanto o anterior, e profundamente perigoso para a segurança americana. Está na alma dos liberais ser um Jimmy Carter.

Estive em Islamabad, no hotel Marriot, que os terroristas explodiram meses depois. O tamanho da barriga dos militares e dos policiais e nos dizem tudo: a bagunça generalizada, a falta de confiança no que estão fazendo, o fascínio pelo dinheiro facil que se percebe em todos os contatos. São insuportaveis, arrogantes e sem a mínima educação. Empurram jornalistas e ameaçam descer a borracha como se esses fizessem parte da corja que estão tentando controlar. Esse país jamais poderia ter a bomba. Somente a Guerra Fria pode explicar o que aconteceu. O Paquistão foi protegido pela URSS, enquanto os USA faziam o mesmo com a Índia. Foi uma pena que os dois gigantes não tivessem se entendido e vetado a bomba para esses dois países. Ao contrário da Rússia, China, Índia, e até Coréia do Norte, não existe para os paquistaneses a amedrontadora responsabilidade nuclear. Pode-se até argumentar que foi a Coreia que passou a tecnologia para o Paquistão ( não se sabe) mas ninguém imagina que se possa roubar uma bomba atômica em Pyongyang. Pode-se dizer que a Coreia ameaça com a bomba, mas é dificil que vá entrega-la para a Al Qaeda. Teria que passar por cima da China, e isso é suicídio por vários motivos. (Lembro aos leitores que os chinêses tem problemas com separatistas islamitas uiugures no seu norte-ocidental). Clicar no meu artigo: Aditadura chinesa que a esquerda adora

Por último: Um dos filhos de Osama disse que os Estados Unidos vão se arrepender ainda mais por não haverem matado seu pai em 1998 ** Segundo ele, a geração que Osama doutrinou nesses 13 anos de liberdade é mais fanática do que os primeiros integrantes da Al Qaeda.

**  o covardão Clinton teve algumas oportunidades para tentar matar Osama, e em uma delas suspendeu um ataque em cima da hora, sabendo exatamente aonde se encontrava o bandido. A desculpa ( claro que foi apenas uma desculpa), era a de que junto dele se encontrava um principe saudita.  A imprensa liberal nem toca no assunto. Ah, se fosse Bush !  Estariam zoando nos nossos ouvidos dia e noite. Se existe um responsavel pelo ataque às torres é Bill Clinton. Faltou a ele coragem, determinação, vontade de brigar. Enfim, um liberal. Clinton lançou, em 1998, um foguete contra o bandido e destruiu uma farmácia. O filho de Osama se refere a esse momento.

Alguns leitores podem estranhar que eu não tenha colocado  o país de malucos, a Coréia do Norte, como mais perigoso do que o Paquistão. A tendência da Coréia é a de ir tentando, vagarosamente, achar um espaço na comunidade internacional. Late muito e morde pouco.Seria dificil que ajudasse terroristas no presente momento, ao contrário do Paquistão.

16 agosto, 2011 às 01:17

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *