1) O Papa politicamente correto – 2) Nomeado um novo ladrão no Brasil

Hilário:  Em seu livro “Jesus de Nazaré” o Papa Bento XVI eximiu os judeus das acusações sobre a responsabilidade na morte de Jesus. O primeiro-ministro de Israel ficou encantado, e logo mandou uma carta parabenizando o Papa. Mas, a Bíblia é claríssima! Foram os sacerdotes da Judéia que pressionaram o governador romano, Poncio Pilatos, para que o crucificasse. Pilatos tentou evitar o crime de todas as formas. Ofereceu a alternativa de solta-lo e crucificar Barrabás . A multidão ficou a favor de Barrabás. Depois disse que não via nenhuma culpa em Jesus e, para ficar ainda mais apavorado com a responsabilidade de condenar um inocente, sua mulher o chamou de lado dizendo que havia tido um sonho e que se ele ordenasse a morte de Jesus os dois sofreriam. Acontece que Pilatos foi chantageado quando os sacerdotes disseram : ” Se não o crucificas não és amigo de César, por que ele se diz rei, e somente pode haver um rei que é César”. De qualquer forma as suas palavras : “Lavo as mãos, porque não vejo crime algum nesse homem” e a resposta dos judeus:  ” Que o sangue dele caia sobre nós e os nossos filhos” encerra a questão. Os protestantes atribuem o Holocausto a essa frase fulminante. E o Papa Bento XVI, que já pediu desculpas aos muçulmanos pelas Cruzadas, agora vem, todo bonzinho, exercitar o politicamente correto. Engraçado ele haver dito: ” Agora precisamos perguntar quais foram exatamente os acusadores de Jesus”. Grande suspense. Quem serão eles ? Os norte-coreanos ? Os fenícios ? Os nordestinos ?

Vou reproduzir um trecho de meu artigo Israel – texto e fotos “, onde os versículos bíblicos que contam toda a história estão assinalados:

Em Cesárea, ao lado do Mediterrâneo azul, azul,  as ruínas são muito lindas.  As escavações por serem relativamente recentes deixam que pedras de mármore de todos os tamanhos fiquem jogadas no chão, de qualquer jeito. O guia displicentemente mostrou uma grandona que estava em pé e disse: “essa pedra foi descoberta há pouco tempo e tem o nome de Poncio Pilatos gravado. É muito importante porque é a primeira vez que se tem uma prova de que ele existiu”. Será verdade ?  Puxa!!! Poncio Pilatos, o incrível governador romano que se recusou a condenar Jesus. Vamos ver em Mateus 27, versículo 24: “ Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos, diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue desse justo: considerai isso. Nesse momento recebeu a resposta terrível, que Mel Gibson não teve coragem de colocar em seu filme: “ E respondendo todo o povo, disse: Que o seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.” (Mateus 27, versículo 25). Essa frase é interpretada pelos cristãos como diretamente ligada ao Holocausto.

O papel de Pilatos nesse drama é extraordinário. Maior autoridade romana na Judéia, estava cansado das brigas internas entre os excêntricos e arrogantes judeus – excêntricos e arrogantes porque só tinham um deus-  e irritou-se quando percebeu que o estavam levando para uma arapuca. Para aumentar sua angústia sua mulher o havia chamado de lado e dito : “ Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele” (Mateus 27, vers. 19). Pilatos tentou de todas as formas libertar Jesus, e somente cedeu na hora em que foi cinicamente chantageado pelos sacerdotes, que lhe disseram: “ Se soltas este não és amigo de César; qualquer que se faz rei é contra César.”( João 19, versículo 12).

Momento crucial do julgamento mais importante da história.

Para melhor visualização clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar
Ecce Homo (“Eis o homem”), pintura de Antonio Ciseri, representando a apresentação de Jesus Cristo por Pilatos à população de Jerusalém.
 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-…-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.
Manchete no Globo : Medido estresse de militares no HaitiMissão brasileira perturba-se mais com saudades do que com conflitos

Muito ridículo. Medindo estresse das tropas… . Puxa, mas já faz um tempão que ninguém dá um tiro ! O Haiti está pacificado há mais de 3 anos. Afinal, são soldados ou mariquinhas ? “Estão com saudades “(! ) Essa é boa. Foram para lá porque são voluntários. Tenho certeza de que os soldados e oficiais brasileiros detestariam saber que foram vítimas dessa manchete. Ver minha reportagem:  Haiti – o calor! o calor!”

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.

Esta é melhor:  “Indicado do PMDB vai fiscalizar fundos de pensão.” ( O Globo)

Vocês sabem do que se trata ? Alguém foi indicado para roubar nas tramoias dos fundos de pensão.  Trata-se da nomeação de não sei quem para Diretor-Superintendente da  Superintendência Nacional de Previdência Complementar, o orgão que “FISCALIZA” (quá, quá, quá ) os fundos.  O carinha, e aqueles que conseguiram fazer com que a Dilma o nomeasse, vão ter dificuldades em se meter nas roubalheiras dos grandes fundos, a Previ, a Petrus, etc., mas podem se macomunar com os fundos menores para alegremente roubarem juntos. Sabem de quanto é o patrimônio dos fundos, isto é, o dinheirão que eles movimentam da maneira que quiserem, geralmente comprando caro e vendendo barato ? : $ 520 BILHÕES DE REAIS!!! , ou, 200 BILHÕES DE DÓLARES!!! É dos maiores números que se pode falar no Brasil. E quem indicou o sujeito foi nada mais, nada menos, do que o Moreira Franco, acusado de um monte de sujeiras durante seu mandato como governador do Rio , um escândalo atrás do outro ( foi o que me disseram, eu não afirmo nada). E sabem o que mais? Morengueira bateu todos os recordes de aonde buscar fontes de roubo. Ele foi atrás da “Mega Sena da Virada”, de 2009, onde o prêmio era de quase 200 milhões. Disseram que ele armou a trampa onde os números sorteados saíram para um laranja seu amigo. (Quanto terá sido a quota do laranja ? Fiquei curioso. ) O que mais nos resta? Até quando o povo vai continuar de cabeça baixa em um país onde só existem ladrões ? Que tal dar uma de egípcios, ou de líbios, ou qualquer coisa, mas reagir, abandonar o conformismo ? Vamos fazer uma revolução ( ou será que já estamos todos comprometidos ?). Engraçado, de vez em quando me baixa o entusiasmo juvenil dos tempos de esquerda.


 
 
 

5 março, 2011 às 01:19

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (5)

 

  1. Nilson disse:

    Só vou comentar sobre o primeiro, nao li o segundo. A questão do papa é muito simples. De fato, foram judeus quem quiseram a condenação de Jesus, mas o que o papa quis deixar claro é que não foram TODOS os judeus quem o condenara, mas apenas os chefes dos sacerdotes. Claro, uma legião de seguidores desss chefes lá estava para matar a blasfêmia. E até parece que essa manipulação política já acabou e não existe mais nos dias de hoje (vamos sonhando com isso!!!) Ora, os seguidores de Cristo, também judeus, não pediram sua crucificação. Também os apóstolos e a mãe (Maria) eram judeus, e não quiseram a morte de Cristo. Não sei se vc entende, mas generalizar, dizer que todos os judeus são “culpados” é querer justificar o anti-semitismo que se instalou contra os judeus. É um racismo e é equivocado. Não que acusar os judeus em si seja o racismo, mas é o que convém aos que buscam subterfúgios para discriminar e atacar os judeus, o que torna ainda mais injusto!

    • Nilson disse:

      Onde se lê “matar a blasfêmia” entenda-se: Jesus era tido pelos judeus (não todos, claro!) como um blasfemador, blasfemava contra Deus.
      Decidi voltar e explicar pois acho que não ficou claro no q escrevi.

    • Claudio Mafra disse:

      Sim, Nilson, eu entendi que o Papa fez uma distinção e considerou que não foram todos os judeus, os que quiseram a morte de Jesus. Ele quis usar a eterna divisão entre povo e governo,. Acontece que é muito facil ir por esse caminho. Nem Bento XVI e nem nós sabemos o número dos que estavam contra ou a favor. Temos que nos basear em alguma fonte, e por toda a história contada no Novo Testamento devemos considerar que ” a multidão” seria expressiva. Jesus ter-se auto-proclamado o Messias não deve ter agradado à maioria do povo judeu, porque afinal, era uma decepção que Seu reino fosse o dos Céus, e não um reino terrestre, um libertador que tirasse a Judéia do jugo romano. É compreensivel que fosse tomado por uma fraude. Também é possivel que em vários pontos do país muitas pessoas provavelmente nunca ouviram falar nele, mas o senso comum continua apontando para o fato de que o povo judeu entregou Jesus aos romanos e exigiu sua morte. O caso nunca teria chegado até Pilatos se não fosse significativo, se não tivesse importância com referência à estabilidade da ordem entre o povo conquistado. A autoridade romana não se ocuparia de algo simples, que pudesse ser resolvido entre os próprios judeus. A mim me parece impossivel absolver o povo da Judéia dessa responsabilidade, e sobretudo, não apontar os verdadeiros culpados.

      Quanto ao racismo, você tem toda a razão. A morte de Jesus foi motivadora para a instalação do anti-semitismo, que depois teve seus desdobramentos: todo judeu engana as pessoas, judeus não fazem trabalhos manuais, judeus são ricos e vivem ás custas de juros extorquidos das pessoas, etc.etc. Se você leu alguns dos meus artigos sabe que eu sou amplamente a favor de Israel. Obrigado pelo inteligente comentário.

  2. edson disse:

    estou com voces, quero saber mais fiquem com Deus

  3. Sandro Ap. Arquejada disse:

    Então, não entendi o porque do ataque ao Papa, dizendo que agora ele quer bancar o bonzinho! Para ser sério é preciso apresentar fatos sem estampar seus desafetos particulares. Vc não está provando nada contra o Bento XVI, apenas jogando palavras de um velado ódio barato, ao vento.
    Recomendo também que leia o livro todo no seu contexto e procure ver ao menos a pessoa de “Jesus de Nazaré” e não fique atrás de trechos que possa usar numa infundada violencia verbal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *