O impressionante poema de Yeats “A Segunda Vinda”

o sei se os leitores conhecem esse magnífico, pesado e sombrio, poema de Yeats, ” The Second Coming”. Sua primeira interpretação foi a de que seria o prenúncio do nazismo, mas depois tornou-se uma referência para qualquer antecipação do mal em termos universais. 


                 A Segunda Vinda

 

A rodar e a rodar no giro que se alarga,

O falcão já não pode ouvir o falcoeiro.

Desagrega-se tudo; o centro não segura;

Está solta no mundo a simples anarquia;

Está solta a maré escura do sangue, e em toda parte

A cerimônia da inocência se afogou;

Falta aos melhores convicção, enquanto os piores

Estão cheios de ardor apaixonado.

 

Uma revelação, por certo, está bem próxima;

Por certo está bem próxima a Segunda Vinda.

A Segunda Vinda! Mal eu digo tais palavras,

E uma ampla imagem, a deixar o Spiritus Mundi,

Perturba-me a visão; nalgum lugar, na areia do deserto,

Uma forma, de corpo de leão, cabeça de homem,

De olhar  vago e impiedoso como o sol,

As lentas coxas move, enquanto, ao seu redor,

Sombras dançam das aves indignadas do deserto.

E cai de novo a escuridão; mas sei agora

Que vinte séculos de sono pétreo

Até ao pesadelo os afligiu um berço de embalar;

E que animal violento, enfim chegada a sua hora,

Desajeitado arrasta-se a Belém para nascer ?

  

22 agosto, 2011 às 00:55

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (2)

 

  1. 27burton disse:

    De quando é este poema?
    inicialmente pensei que “the second coming” poderia ser uma referência à II Guerra Mundial.
    de qualquer forma, palavras fortes! belo poema, embora a mensagem seja triste.

    abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *