Comunicado do Clube Militar e O que nossos jornais não contam:Prova da associação do Imã da mesquita do Marco Zero com o Muçulmano Radical – Fator O’Reilly (vídeo traduzido)

Recebi do Clube Militar:

“A DEMOCRACIA AMEAÇADA: RESTRIÇÕES À LIBERDADE DE EXPRESSÃO”

Ilmos. (as) Srs. (Sras)
1. O Clube Militar, preocupado com o panorama político brasileiro, nestes últimos anos vem realizando uma série de atividades voltadas para a preservação da unidade nacional e da democracia no nosso País. Assim, além de eventos que colocou em discussão a defesa da Amazônia, particularmente o problema em Roraima, também tratou de reunir grupos de civis e militares da reserva, de diferentes estados, em três “Encontros Pela Democracia”, sendo dois em 2009 e um em março do corrente ano. Neste último, realizou-se o painel denominado “PNDH-3: A Democracia Ameaçada”, com a participação do Jornalista Antonio Carlos Pereira, do Dr. Ives Gandra Martins e do Min. Waldemar Zveiter.
2. Agora, apesar de premidos pelo tempo, mas em face do previsto naquele PNDH-3 e da última reunião do “Foro de São Paulo”, que tornam clara a intenção de restringir a liberdade de expressão nos países latino-americanos, inclusive no nosso, realizaremos o Painel “A DEMOCRACIA AMEAÇADA: RESTRIÇÕES À LIBERDADE DE EXPRESSÃO”, no próximo dia 23 de setembro (5ª Feira), no horário das 15:00 às 17:00 horas, no Salão Nobre da Sede Principal do Clube Militar (Av. Rio Branco, Nº 251, Centro, RJ).
3. Considerando o trabalho sério, competente e de elevado profissionalismo que o evento exige, foram convidados três painelistas de alto gabarito e um mediador de reconhecida competência e experiência nesse mister. Assim, foram confirmadas as participações dos Jornalistas MERVAL PEREIRA e REINALDO AZEVEDO e do Diretor de Assuntos Legais da ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), Dr. RODOLFO MACHADO MOURA, restando pendente a confirmação de apenas um dos quatro convidados.
4. Em face do acima exposto, o Presidente do Clube Militar convida V.Exa/V.Sa. para o referido Painel, que contará com o apoio do “Instituto Millenium” e de “THEMAS” (Centro de Estudos Políticos, Estratégicos e de Relações Internacionais).

CLUBE MILITAR
“A Casa da República”

DEMOCRACIA – SOBERANIA – UNIDADE NACIONAL – PATRIOTISMO

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0YwV9J13kMU]

Prova da associação do Imã da mesquita do Marco Zero com o Muçulmano Radical  –  Fator  O’Reilly

Alguns que se opõem a mesquita no Marco Zero temem que os muçulmanos por trás da proposta do centro comunitário da mesquita tenham laços radicais, e evidências mostram que este medo pode ter fundamento.

O principal homem nessa controvérsia é o Imã Feisal Abdul Rauf, que continua insistindo que é um homem de paz, um muçulmano moderado que quer somente o melhor para seu próprio país, a America, e para o mundo muçulmano.

Mas o Imã Rauf tem uma parceria problemática.

O Assistente Imã Faiz Khan, acredita que o ataque de 11 de setembro não foi produzido pela Al-Qaeda, mas por um trabalho interno orquestrado pelos próprios Estados Unidos.

Documentos revelados pelo Projeto Investigativo sobre Terrorismo mostram que numa mensagem postada em um blog, Khan disse: “O fator principal para o sucesso da missão criminal conhecida como ‘11 de setembro’ não veio do que ficou conhecido como ‘Islã militante’, embora o fenômeno denominado ‘redes islâmicas militantes’ pode ter tido um papel parcial… talvez o papel de tolo e de bode expiatório”.

Khan faz parte do time dos truthers*, que negam que muçulmanos extremistas tenham começado a guerra ao terror. Khan foi também um associado íntimo do Imã Rauf.

* Truthers: membros do “Movimento pela Verdade do 11/9” (9/11 Truth Movement) formado por organizações e indivíduos que questionam as principais explicações dos ataques de 11/09/2001. – teorias da conspiração (N. do T.)

Em 1997, Khan, Rauf e sua mulher fundaram a Sociedade Americana para o Progresso dos Muçulmanos. Os três eram da diretoria da Sociedade.

Logo, não há dúvida de que o ‘truther’ Khan tem uma relação com Rauf, e que não foi levada ao conhecimento público por Rauf, um enorme erro para um homem sob tanta observação.

Então, o que está acontecendo aqui?  Pedimos a ambos, Rauf e Khan, para comentar. Eles se negaram.

Isto é simplesmente inaceitável e deveria ser o suficiente para adiar o projeto até que sejam feitos esclarecimentos. Se o Imã Rauf quer explicar a sua relação com Khan, estamos ansiosos para ouvir.

Mas vamos acabar com esse contra-senso sobre o centro comunitário ser simplesmente um monumento a paz. A verdade é que nos não sabemos a que se destina esse monumento. Novamente, Imã Rauf tem que dar algumas explicações.

Finalmente, vamos ouvir o Sr. Khan:

(INÍCIO DO VIDEOCLIPE)

FAIZ KHAN: Eu estou envolvido no “Movimento pela Verdade  do 11/9” desde  12 de setembro de 2001. Nos todos estamos dizendo que essa explicação dominante é completamente falsa e há evidencias convincentes para sugerir que ela não só é falsa mas também foi alguma forma de trabalho interno. Todos concordamos com isso.

(FIM DO VIDEOCLIPE)

A presença deste cara não deveria ser permitida  a uma distancia menor de 16 quilômetros do Marco Zero.

E esta é a mensagem.

TRADUÇÃO: Célia Savietto Barbosa

18 setembro, 2010 às 19:36

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (1)

 

  1. Jonas disse:

    nao se preocupem, nenhuma mesquita será construida perto do marco zero nos proximos anos, apenas no resto do EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *