Os imbecís que somos obrigados a aturar: o que dizem os nossos formadores de opinião.

Mas que figura é esse Verissimo. Sua crônica sobre o 11/9 é um modelo de vaidade e de burrice Vejam :  ” E por alguns dias nos transformamos em racistas paranoicos. Eu também“.  Até você ? Então esse medo era mais do que justificado! Um cara tão inteligente, tão culto, corajoso, ter medo nos absolve de qualquer arrependimento se também ficamos temerosos naqueles dias críticos. Graças a Deus. Eu me imaginava um covarde.  Depois no aeroporto indo para Londres o genial cronista abre seu coração: “Confesso que examinei, abjetamente, cada rosto mais escuro á minha volta, à procura de sinais de fanatismo muçulmano. Até as crianças (mas que covardaço!) . Eu sei, eu sei. Imperdoável. Mas não era para ser civilizado”. Ah, “imperdoável”, “mas não era para ser civilizado” ? Como é que ele conseque conciliar o que acabou de escrever ?  

E vem o outro que se deve achar cultíssimo, inteligentíssimo porque leu meia dúzia de livros, o tal do Daniel Piza. Cita o fato do embaixador brasileiro Sérgio Vieira de Mello ter sido morto na sede da ONU em Bagdá. QUANDO É QUE VÃO CONTAR A VERDADE SOBRE ESSA HISTÓRIA ? Jamais! Esse anti-americano de carteirinha, dispensou as forças americanas que guardavam o prédio, por puro preconceito, raiva, ódio. O irresponsavel morreu e matou um monte de gente. Deveria ser amaldiçoado e não tratado feito um heroi. O artigo do Piza é um monte de bobagens consagradas, de raiva contra Bush, um texto de quem até agora não entendeu nada do que se passou. Claro que não consigo ler tudo, vou indo na diagonal, mas pego uma frasezinha: “e movimentos reacionários como o Tea Party“. Esse cara ainda usa a palavra reacionário?  E adora Obama o que já mostra sua mediocridade. Até agora não percebeu que o demagogo não cumpriu promessa alguma, justamente porque não havia o que FLAGRANTEMENTE corrigir no governo Bush. Esses caras são incapazes de ler uma linha do que se escreve do outro lado, isto é, ler o que estiver fora da esquerda.Sofreram uma lavagem cerebral, estabeleceram sua zona de conforto e seguem felizes desinformando seus leitores, eternizando mentiras. E esses são os formadores de opinião. Estamos liquidados. Os jornais mentem, distorcem, colocam manchetes que não correspondem aos textos, recusam artigos que não são de sua linha editorial.  Resta uma minoria, quase sem voz. Até quando ? Não faço a menor idéia.

E esse Antonio Patriota, ministro das Relações Exteriores, é outro sujeitinho que não vale nada. Sua diferença para seu antecessor, o desmoralizado Amorim,  está no visual mais elaborado Agora ele acusa as potências militares de tentarem manter suas “velhas práticas” de tomar decisões pelo restante do mundo e alerta que intervenções são “remédio que podem matar o paciente “. Pelo amor de Deus, pelo menos arrume um clichê melhor. E Patriota , se não são as potencias militares mais importantes do mundo que tomam as decisões quem deveria ser?  O plenário da ONU, onde os africanos mal sabem escrever seus nomes ? Onde as maiores irresponsabilidades podem ser votadas e aprovadas, sem a menor base na realidade ? Considera-se inteligentíssimo: “A guerra no  Iraque e no Afeganistão mostrou os limites do poder militar, nenhum país pode estabelecer sozinho a direção do mundo , nem os mais poderosos, e temos novos atores presentesA frase mostra o seu completo desconhecimento sobre o fabuloso poder militar americano, que está acima de tudo o que o mundo viu até hoje depois do império romano. Essas duas guerras não provam nada, a não ser que os Estados Unidos não querem acabar com esse países em 15 dias. Não querem morte civis, só isso. Poderiam liquida-los e monitora-los do lado de fora, bombardeando qualquer foco de reação. Qual seria a retaliação ? Nenhuma. Mas não interessa aos americanos um foco de miséria completa, além da perda da autoridade moral. Já estou cansado de escrever sobre isso. E o que ele quis dizer com “temos novos atores presentes“? O Bananão é um deles ? Ah, vai se catar! E o chanceler discorre sobre a invasão do Iraque, repetindo tudo que o seu cérebro lavado, enxaguado e passado lhe ordena:  “Isso criou uma instabilidade em escala ampla e produziu o terrorismo num país onde isso não existia“. Mas que papagaio repetidor dos chavões mundiais na ridícula linguagem itamaratyana. As ligações do terror com Saddam  já haviam sido feitas. Tudo está provado, mas é preciso ler outros jornais que não essas nossas porcarias, ver outras emissoras de televisoes que não a CNN.  O Iraque tinha todas as condições para se transformar em uma base terrorista, inclusive já com acesso às armas biológicas, que não estavam fabricadas, prontas para uso, mas com todos os ingredientes, QUE FORAM DESCOBERTOS, ao contrário da história inventada e que passou a ser a verdade verdadeira .  “Isso não implica simpatia por Saddan Hussein” Nossa essa foi demais, alguém no planeta poderia supor simpatia por Saddam ? Obrigado por nos informar que você não gostava dele. E para completar: “Mas centenas de milhares de civis morreram“.  Nem passa pela sua cabeça de pudim que os USA têm um EXTRAORDINÁRIO cuidado para não atingir civis, justamente por serem quem são, preferindo colocar a vida de seus soldados em risco. Esse medíocre já foi ao Afeganistão ? Provavelmente não. Já foi ao Iraque? Duvido. Já foi ao Paquistão ? Não deve fazer a menor idéia de quanto é dificil estar em solo inimigo tentando não matar inocentes. Ah, como eu gostaria de ver esse almofadinha numa missão com os meninos americanos, corajosos, mas controlados pelas regras de combate beirando a loucura. 

11 setembro, 2011 às 10:23

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *