O Tesouro da Pianista ( João Luiz Sampaio) -vídeo de Guiomar Novaes tocando a “Grande Fantasia Triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro” -vídeo de Nelson Freire

                         Guiomar. Dedos espertos a serviço de Debussy

   
Conta a história que o compositor Claude Debussy, sentado na banca de admissão do Conservatório de Paris, encantou-se de tal forma com a prova da menina de 12 anos que foi até ela e pediu que se apresentasse de novo. A pequena era Guiomar Novaes, recém-chegada do Brasil. Para Debussy, foi uma revelação. E sensação similar teve, na semana passada, um pequeno grupo de jornalistas e músicos que, na manhã de sexta, ouviu pela primeira vez uma gravação até então perdida da pianista – um recital em Londres nos anos 60, que marcou a inauguração do Queen Elizabeth Hall. 

O registro foi garimpado pela pianista Lilian Barreto, que coordena, ao lado de Luiz Fernando Benedini, o Concurso Internacional BNDES de Piano. Este ano, em sua 2.ª edição, o evento vai homenagear o legado da artista. Há um momento Guiomar Novaes no ar. No final de 2009, depois de anos de ausência, o selo americano Vox lançou um disco duplo em que ela interpreta peças solo e o concerto para piano e orquestra de Schumann, elogiadíssimo pela imprensa especializada internacional e revelando a uma nova geração de ouvintes sua musicalidade superior. 

“Quanto mais pesquiso sobre ela, mais espantada fico com a importância que teve”, diz Lilian. Guiomar Novaes nasceu em São João da Boa Vista e foi aluna, em São Paulo, do maestro italiano Luigi Chiaffarelli. Fez sua estreia aos 8 anos e, pouco depois, com auxílio do governo do Estado, partiu para a Europa. Sua carreira a levou para todos os grandes palcos europeus e dos EUA. O auge de sua trajetória não coincidiu com o boom do mercado discográfico, mas ainda assim ela deixou registros preciosos do grande repertório, em especial nas parcerias com o maestro Otto Klemperer e a Sinfônica de Viena. 

Legados. “Ela foi a grande pianista brasileira, conhecida no mundo todo. É espantoso como foi amada. Nenhum outro artista brasileiro teve tamanho reconhecimento. Ela ter sido convidada para o recital de inauguração do Queen Elizabeth Hall é uma prova disso, um fato histórico, e é impressionante que tenha sido esquecido”, diz Lilian, que na quinta-feira conseguiu acertar com a família os direitos de lançamento da gravação. “A primeira tiragem terá 300 discos para divulgação; mil exemplares para distribuição pelo BNDES; e dois mil para a venda durante o concurso, que será realizado em outubro e, este ano, tem novidades, como a compra de 20 pianos para que os candidatos possam se preparar para as provas. Depois, os direitos voltam para a família, de quem vai depender a existência de novas edições”, diz. Procurada pelo Estado, a família da pianista não respondeu ao pedido de entrevista. 

Na gravação, Guiomar toca a Sonata A Tempestade, de Beethoven; a Sonata em Si Menor de Chopin; e quatro prelúdios de Debussy, além de quatro bis. “São minutos e minutos de aplauso”, conta Lilian. Na manhã de sexta, foram mostrados apenas os primeiros movimentos do Beethoven e de Chopin. O toque da pianista é reconhecível desde os primeiros momentos. “É daquele tempo em que pianistas tinham DNA próprio”, diz o maestro Julio Medaglia, presente à audição. “Os planos sonoros são impressionantes, cada um com seu timbre.” 

Segundo o pianista Nelson Freire, o International Piano Archives, em Baltimore (EUA), tem centenas de gravações ao vivo e de estúdio de Guiomar, à espera de edição. “É constrangedora a amnésia brasileira no que diz respeito a seus intérpretes clássicos diz Benedini”.

(publicado no Estadão em 10 de maio de 2010) 

 

 

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=d8ps8ejs52k]

——————–

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=NwF-NI7C8wc]

———————

10 maio, 2010 às 01:18

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (7)

 

  1. Osmar disse:

    Cláudio Mafra, muito obrigado pelos momentos de pura beleza e intensa emoção proporcionados por estes dois videos. Chorei com as duas execuções do Sgambatl. E, quanto à Grande Fantasia Triunfal, só posso concluir que esse Gottschalk devia ser um tarado, por compor uma música de execução tão inacreditavelmente difícil. Parece, às vezes, que a bela melodia de nosso Hino Nacional se transforma em uma Polonaise. Outras vezes, parece uma sonata de Beethoven. Mas aquela Guiomar Novaes… que monstro !!!! Como era possível fazer o que ela fazia? Uma pena que essa bela peça tenha sido indelevelmente enodoada com o fato de ter sido tema musical dos comerciais do PDT e do seu esquizofrênico caudilho-mor. E, de resto, ela é uma metáfora do nosso País: um Hino tão bonito, que já mereceu variações tão belas quanto esta, tão magistralmente interpretada pela Guiomar… quem diria, acabou nas bocas de uma Fafá de Belém.

    • Claudio Mafra disse:

      Obrigado a você.

      A Gottschalk faz o maior efeito quando se mora fora do Brasil. Eu estava em uma estrada, na Bélgica, e atrás vinha um carro de amigos brasileiros. De repente, a rádio começou a tocá-la. Depois de um minuto eu fiz sinal para que encostassem porque queria avisá-los da música. Nos encontramos aos gritos entusiasmados porque eles também estavam ouvindo, e também queriam confraternizar. Perdi a chance de conhecer a Guiomar, quando ela esteve hospedada no sítio da minha tia, em Sobradinho, perto de Brasília.

  2. Maria Mendes disse:

    Aplaudindo de pé divino, amei ouvir os dois videos.

    Att,
    M.M

  3. luiz freitag disse:

    Alô, João Luiz – só hoje,com mais tempo,descobri o belo e raro video da Guiomar Novaes. Beleza. Tentei passar para casa, mas Lea não consegue visualizar o You Tube, que está com momentos de parada às vezes. O concurso lírico do Rotary não será realizado este ano por falta de patrocínio Abrs. Luiz Freitag

  4. Doomwind disse:

    while I’m alive, I will remember your resource:) zanoshu to bookmark ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *