O vaidoso dono da Justiça, Claudio Fonteles, quer pegar os velhos militares pelo braço e levá-los respeitosamente para depor; O que você escolheria: um ditador de direita ( Mubarak, Assad) , ou tiranos terroristas (os aiatolás)? ; A herança maldita de Lula ( Maria Lúcia Victor Barbosa); Dados sobre Cuba:antes e depois; Problemas com os e-mails ( NYTimes) ; Oração aos Moços

 

 Claudio Fonteles, em raro momento de descontração
Trata-se do famosíssimo e cruel promotor Vishisnky, que Stalin usava para humilhar seus adversários com o objetivo de desmoralizá-los politicamente, antes de matá-los. Hitler, que admirava Stalin, arranjou o seu próprio Vishisnky, na figura do também promotor, Freisler. Nas palavras de Hitler:  “Devem (os conspiradores da operação Walkiria), ser enforcados imediatamente, sem piedade. O importante é que não tenham tempo para longos discursos. Mas Freisler cuidará disso. Ele é o nosso Vishinsky”. Ainda bem que Claudio Fonteles nem de longe guarda qualquer semelhança com os dois terríveis acusadores. Ridículo e macunaímico, ele parece estar no paraíso enquanto serve lealmente aos seus insígnes chefes: Lula, Zé Dirceu e Dirma.
 
Um brinde do blog!  Descubra na foto quem é o verdadeiro Claudio Fonteles e ganhe 1 dia de férias na cidade de sua escolha: Caracas, Havana, La Paz, Manágua, Quito, ou Pyongyang

“Fonteles quer revisão da ditadura em livro didático”

Integrante da Comissão da Verdade defende ação não só em publicações de escolas militares, mas também nas civis”

TÂNIA MONTEIRO / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

O ex-procurador Geral da República Cláudio Fonteles, um dos integrantes da Comissão Nacional da Verdade, quer que seja feita revisão da história do Brasil durante o governo militar, iniciado em 1964, nos livros didáticos usados em todas as escolas militares, assim como nas publicações usadas em escolas civis.  Caros amigos, será que é o começo do fim ?  As Forças Armadas serão o braço armado do PT ?  A vaidade de Claudio Fonteles  superou o bom senso. Isto era para ser feito sem chamar a atenção. Foi vontade de aparecer no jornal, OU os petistas a cada dia que passa vão ficando mais e mais tranquilos quanto aos domesticados milicos ? 

 

 

“Se você tem a lei que diz que o que aconteceu neste País foi um Estado que violou gravemente os direitos da pessoa humana, como é que isso se concilia com você ensinar aos jovens, aos escolares e mesmo àqueles jovens que devem fazer a carreira militar, que o papel deles é de interferir no processo político violentamente, torturar e matar? Não pode. É uma afronta ao quadro normativo”, disse Fonteles, no programa É Notícia, da Rede TV, gravado na sexta-feira e previsto para ir ao ar às 23 horas de ontem. O verdadeiro alvo são as escolas militares. A lavagem cerebral nos alunos civis é sub-produto.

 

 

Por isso, prosseguiu o ex-chefe do Ministério Público Federal, “há que haver uma reformulação e dizer que o que aconteceu foi um golpe, foi uma ruptura do processo democrático”. “Temos uma Constituição para ser vivida e cumprida”, disse Fonteles, que já coordenou a comissão. Quando o general Lott deu o golpe em 1955, depondo o presidente Carlos Luz, a esquerda só faltou se ajoelhar e beijar as mãos do “golpista”. Por que os repórteres nunca fazem esta pergunta às vestais petistas, tão ciosas por impedir a ruptura do processo democrático ?   Simplesmente porque os repórteres são de esquerda. Sua tarefa é levantar a bola para os entrevistados tidos como “intelectuais”. Terminada a entrevista todos saem rindo, aos beijos e abraços. Acreditem, a confraternização é geral. 

 

 

As declarações de Fonteles incomodaram militares. O presidente do Clube Naval, almirante Veiga Cabral, disse que, assim, a comissão levará “distorções em relação à história do Brasil aos colégios”. Cabral queixou-se de que o grupo está “trabalhando de forma parcial” porque “não está ouvindo os militares”. “Quando se quer reconstituir, de fato, a verdade, é preciso ouvir os dois lados”, afirmou. Para o almirante, “os trabalhos só focam nos fatos relativos a 64”, embora a lei preveja análise do período entre 1946 e 1988. Excelência, mesmo um advogado, feito o Cláudio Fonteles, não consegue entender que “é preciso ouvir os dois lados”, quando se trata de militares. Esse procedimento ele pode usar até com um criminoso que matou a mulher esfaqueando-a pelas costas enquanto ela dormia.  O senhor não alcançou a verdade até agora:  os militares, todos eles,  já foram julgados há muito tempo. Julgados e condenados. Ouvi-los em depoimentos é apenas pelo incomensuravel prazer da humilhação, a vingança dos que, muito tempo atrás,  tiveram medo deles. Este prazer é proporcional á atitude que cada um tomou naquela época. Quanto mais covardes foram, mais vontade de se vingar. Os militares se tornaram o veículo da descoberta da covardia, e precisam pagar por isto. Os mais valentes ( mas que não se envolveram com a guerrilha),  tendem a esquecer e perdoar, mesmo que até hoje não tenham entendido a necessidade da intervenção militar.  Também não se deve omitir que existe uma jogada de marketing político, a qual tenta reavivar sentimentos ideológicos que o PT trocou por dinheiro em peças íntimas, e bilhões de dólares em contas no exterior.

 

 

No programa, Fonteles reiterou o que disse ao Estado e afirmou que todos os militares “convocados” a comparecer à comissão são obrigados a dar depoimento. Falando no caso da morte de Rubens Paiva, ele foi mais incisivo: “Se ela (a pessoa) não quiser depor, ela responde ao crime de desobediência. E se ela não quiser ir depor, ela pode ser conduzida coercitivamente. Não com violência, mas alguém a pegar pelo braço e a levar lá”.Pegar pelo braço e a levar lá” ?  Bem, e se os tais militares (com toda a certeza oficiais idosos), não se deixarem pegar pelo braço para mansamente serem levados ao matadouro ?  Qual é o segundo passo ?  Serem carregados a força por quatro grandalhões e jogados dentro do carro aos gritos e palavrões de ambas as partes  ? A cena seria espetacular. Pago prá ver. O nosso Vishisnky de galinheiro não consegue esconder sua vontade de resolver tudo aos trancos.Não com violência, mas alguém (quem???) pegar pelo braço e a levar lá”. Francamente uma cabeça totalitária é geralmente traída pelas palavras.  

 

 

E por que a reporter Tânia Monteiro não fez a pergunta ” do próximo passo”, que todos nós imediatamente deduzimos ? Não quis deixar o entrevistado em situação embaraçosa ? Nesse caso são cúmplices – isto não é jornalismo. Mas, posso estar sendo injusto, e este ponto teria sido cortado na edição.

 

 

Para o almirante, “esta é uma forma brutal de agir porque estamos em um estado democrático de direito e, neste caso, estão tratando de um assunto já julgado pelo Supremo Tribunal Federal”. “Você não pode arrastar o cara pelo braço para obrigá-lo a depor sobre um tema vencido. Não é assim que se reconstitui a história.” Muito bem, Excelência, e o que o senhor pensa fazer a esse respeito ? Vai conversar com seus colegas da Aeronáutica e do Exército ?  E daí ? Que tal -apenas como sugestão –  alguns ruidosos murros na mesa ? Não que seja necessário algo parecido com um “retorno aos quadros constitucionais vigentes”. Longe do contrário. E, por favor, Excelência, lembre-se do Lula em final de mandato, quando se acovardou com a recusa dos ex-comandantes em aceitar o tal Programa de Direitos Humanos, ou seja lá o que for, e saiu-se com a formidável desculpa de que assinara o ato sem ler!  Tenha em conta que depois da óbvia reportagem da VEJA a respeito de corrupção nas Forças Armadas a responsabilidade dos senhores cresceu, e muito.

 

-.-.-.–.–.-.-.–.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-. 

 

 

nota:  minha resposta (resumida)  para um comentário em artigo recente “O Claudio Fonteles foi entrevistado pelo Estadão, no dia 10 deste mes. Vejam o que disse com o maior descaro, tentando agradar os militares : “As Forças Armadas são fundamentais em qualquer democracia. Não há democracia sem elas”.  Puxa, aprendemos mais essa : Não existe democracia sem Forças Armadas !!!  A audaciosa afirmação teria que ser muito bem explicada. O que dizer de Costa Rica que não tem Exército,  Marinha, ou Aeronáutica ?  Somos tratados como um bando de debeis mentais. Lembram-se do Betinho? Foi um dos coordenadores nacionais da AP. Começou, assim, um artigo no JB : ” É sabido que quanto mais desenvolvido um país maior a corrupção ” . De onde ele tirou essa bobagem ? Claro que em seu cérebro de zumbi ele pensava nos Estados Unidos.    

 

 

outra nota : Os leitores precisam saber que a minha obsessão com a mudança de professores e curriculos nas Escolas Militares vem da minha juventude. Quando eu era de esquerda propus exatamente a mesma coisa aos diversos grupos “secretos” que tentavam transformar o Brasil em um país socialista. Levaríamos a idéia para Jango. O objetivo era o mesmo dos que tentam a medida hoje: transformar os oficiais das três Armas em nossos aliados através do caminho mais simples e seguro.  Eles, e somente eles, estavam no nosso caminho. Exatamente feito agora, com o PT . O mundo gira e a Lusitana roda.

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-..-.-.-.-

 

Catherine Deneuve afirma em entrevista que ” a idade é libertadora“. Hummmm.  Será mesmo ? Estou meio cansado de ouvir elogios à velhice. Certa vez, em coletiva  com Roberto Campos, eu o interrompi: “ Ministro, estou achando o senhor muito triste”. Olhou bem para mim e disparou: ” EU SOU TRISTE.  Não acredito em velho alegre.”

Famoso escritor americano ( esqueci  nome) disse sobre a velhice : ” Que coisa mais estranha para acontecer com um garotinho!”

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

 

 

Com o devido respeito para quem, em circunstâncias trágicas, perdeu o pai (jornalista Rubens Paiva), mesmo assim não posso deixar de considerar um pouquinho louco o desejo de Marcelo Paiva. Vejam sua resposta ao ser perguntado a respeito de quem deve ser investigado:

Repórter: Você acha que é preciso conhecer a cadeia de comando?

Marcelo : Sim. Quem sobreviveu são oficiaizinhos do Exército. Eles é que vão responder? Só quem bateu é responsável? Quem mandou? Quem era o comandante? Por que havia tortura? Por que existia o DOI-Codi? Por que meu pai foi preso? Por que o golpe de 1964? O que o empresariado americano queria com o golpe? E o empresariado brasileiro?

Puxa, a partir de certo momento as perguntas são de uma complexidade que só faltou querer resposta para quem criou o Big -Bang, quem matou Stalin, porque existem golpes de estado na América Latina, por quê a Terra é dilatada no Equador e achatada nos polos.

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.-.-.-.–.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.

 

Deu no jornal “Jihadistas radicalizam crise na Síria, diz ONU”

 

Nossa, mas que novidade!  E eu, que nunca imaginei que a ridícula “primavera árabe” terminaria em caminhos tortuosos ! O jornal se refere a combatentes da Líbia, Tunísia, Arábia Saudita, Líbano, Iraque, Egito, além da Ásia Central. Estamos no mesmo impasse dos tempos da Guerra Fria, quando o dilema era:  O que é melhor para nós, um ditador de direita, ou um ditador comunista ? Agora é assim : Um tirano de direita ou uma ditadura terrorista islâmica exportando terror para o mundo inteiro, com chances de detonar armas químicas, e até bomba atômica ? Estive na Síria em dezembro de 2011, já em plena guerra civil, e em vista do que aconteceu daquela época em diante, prefiro o Assad. Embora tenha sentido que a grande maioria queria que ele se mandasse, havia (há) uma parcela da população a seu favor, principalmente os cristãos. Aliás, essa parcela deve ter aumentado, e muito. Nos tempos dos ditadores comunistas na Europa, África e Ásia, a quase totalidade da população queria que eles fossem enforcados, nada mais, nada menos. E, vocês já viram a Asma Assad, a mulher do feliz ditador ? Não sei como ele encontra tempo para mandar fuzilar os desafetos… Interessados podem clicar em cima do título do artigo:  A mulher do presidente Bashar Assad“.

-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

Deu no jornal: “BNDES liberou R$ 156 bi em 2012”
 
Já imaginaram a tremenda roubalheira ?! 156 bilhões ! 78 bilhões de dólares!!! Quanto receberam de suborno os funcionários graduados do BNDES que liberaram essa quantia fabulosa para empresários picaretas com projetos inviáveis, alguns para ficarem eternamente no papel, outros para serem construídos apenas “para inglês ver” ? Fenomenal. Acham que é muito pessimismo, que é exagero ? 
 
 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..–.-.-..-.-.-.–.-.—–.-.-.-.-.-.-.-
 
 
 
Para os que acreditam em Deus :  Max Planck foi o cientista autor da teoria quântica. Descobriu uma constante, 6,54 x 10 elevado a-27 ergs, que solucionou incriveis problemas na Física. Planck está no mesmo nivel que Einstein. Vou, oportunamente, transcrever o trecho final do seu longo artigo “Ciência e Religião
 
 
-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

ORAÇÃO AOS MOÇOS

 

ATENÇÃO, ESTÁ CHEGANDO A HORA ( o dia já vem raiando meu bem, e eu tenho que ir embora).

 

Aos muito jovens leitores: pensem com seriedade em abandonar este país. Com o seu dinheiro sendo roubado cada vez mais nos niveis municipal, estadual e federal; com o risco de serem assaltados (e assassinados) em qualquer esquina de qualquer cidade,  e com o risco de uma ditadura “constitucional” petista que vai lhes tirar a possibilidade de conviver com um mínimo de elegância e de bom gosto, é uma ótima idéia dizer adeus ao papai e mamãe, vovô e vovó, e corajosamente tentar a vida em um país decente. Vocês querem passar dos 30 anos de idade vendo quase todos os dias a cara do Lula, Dirma, Zé Dirceu, toda essa canalha, gente feia por fora e pavorosa por dentro ? E se tentarem olhar para o outro lado estarão de frente com Serra, Fernando Henrique, Alkimin, Aécio. Vale a pena ?  E não se julguem imunes ao contágio. Sem se darem conta vão mesmo acreditar que Joaquim Barbosa é um heroi, que o Jornal Nacional é ótimo, e serão arrastados para um tipo de discussão sem sentido, porque dentro da arena armada pelos petistas. Em suma, suas vidas serão consideradas patéticas pelos extra-terrestres que nos estão observando.

 

 

 

A HERANÇA MALDITA DE LULA DA SILVA

Maria Lucia Victor Barbosa

 

Lula da Silva é louvado e exaltado não só no Brasil como no exterior. Sua fama de “pobre trabalhador” que chegou à presidência da República e acabou com a miséria no país fabricando uma “nova classe média”, impressiona. O que a maioria não percebe é que tal falácia indica uma parcela de pessoas com renda familiar per capita entre R$ 291,00 e R$ 1.019,00.

A estapafúrdia classificação de renda é da SAE (Secretaria de Assuntos estratégicos da Presidência da República) e, segundo o órgão, a nova classe média representa 54% da população brasileira. Aparentemente tais indivíduos são tão prósperos que podem comprar o que quiserem: carros zero, roupas de grife, eletrodomésticos de todos os tipos, além, é claro, de usufruir de quantas viagens internacionais desejem. Como se vê, Lula faz mais milagre do que o Padim Padre Cícero ao multiplicar o pouco dinheiro de seus súditos.

A propaganda enganosa está tendo continuidade. Coube à sucessora Rousseff acabar com a pobreza extrema e ela disse que o fará até março. O caridoso programa que objetiva o novo milagre foi apelidado de “Brasil Carinhoso”. Consiste em adicionar R$2,00 à renda per capita de pessoas que vivem com menos de R$ 70,00 por mês. Somando-se os R$ 2,00 a alguns trocados de uma bolsa esmola e a pobreza extrema será extinta no próximo mês. Portanto, senhores leitores, ajudem a presidente a acabar com a desigualdade no Brasil, se encontrarem um remanescente da pobreza sejam generosos, salve-o com R$ 2,00.

O paraíso Brasil, porém, está se desfazendo. E chega de dizer que o fiasco do governo Rousseff se deve apenas a crise externa. Se isto conta, contam mais a herança maldita de Lula da Silva, a inaptidão da presidente, os erros cometidos pelo ministro da Fazenda e pelo obediente presidente do Banco Central. Esta é a realidade do Brasil dos “pibinhos”, lanterninha dos BRICS, campeão de violência urbana e da incompetência nas áreas da Saúde, Educação e infraestrutura.

Hoje não dá para saber se mais pessoas morrem por falta de atendimento hospitalar ou pelas armas dos bandidos. Acrescente-se que Lula inaugurou universidades que não existem, privilegiou a quantidade em detrimento da qualidade em educação, inventou cotas para acirrar o preconceito racial. Recorde-se ainda que seu ex-ministro da Educação, eleito por sua vontade prefeito de São Paulo foi um fracasso em termos do Enem e de orientação pedagógica através de livros que ensinavam que 10 – 7 = 4 ou forçavam a opção sexual de crianças de tenra idade.

Pesquisas mostram, contudo, que a popularidade da presidente sobe cada vez mais. Ela é a faxineira, tão ética que seguindo a orientação do seu mentor recebeu recentemente o ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi e o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento, ambos por ela defenestrados por conta de esquemas nada edificantes, quer dizer, pura corrupção. Lula disse que os coitadinhos estavam chateados e mereciam um gesto de carinho de Rousseff, ou seja, esquecer a faxina de faz de conta e tratar de trazer o PR e o PDT ao aprisco petista tendo em vista apoios para a eleição presidencial de 2014. Prontamente a presidente obedeceu ao mestre.

A faxineira, sob o comando de Lula, também ajudou eleger Renan Calheiros presidente do Senado e Henrique Alves presidente da Câmara, ambos crivados de processos e notórios protagonistas de escândalos. Vale tudo para o PT se manter no poder, incluindo o espetáculo degradante de Genoino tomando posse como deputado. Nada de cassação para ele e para os outros condenados como João Paulo Cunha (PT), Valdemar da Costa Neto (PR) e Pedro Henry (PP).

Henrique Alves afirmou que não obedeceria ao STF quanto a cassação dos indigitados e logo voltou atrás. Espertamente, porém, enviará o caso para a Comissão de Ética que certamente demorará eticamente o tempo suficiente para que os criminosos terminem seus mandatos. Tudo bem. Afinal, Henrique Alves disse que seus pares foram abençoados pelo voto popular.

Entrementes, são claros os sintomas da herança maldita de Lula da Silva e de sua sucessora. Vejamos alguns:

A produção industrial caiu 2,7%, o pior resultado desde a crise internacional de 2009. O emprego industrial naufraga no ABC e serviços já tem mais de 50% das vagas. O ano de 2012 ficou marcado pela alta da inadimplência que continuará a crescer. A Petrobrás, arrebentada pelo PT, tem a primeira queda de produção em oito anos. O Rio São Francisco, maior obra do PAC, está empacado e dando grandes prejuízos. Aliás, as obras do PAC não deslancham conforme persuade a propaganda. E o pior de tudo, a inflação disparou e o governo não está conseguindo deter o processo.

Ainda assim, Lula ou Rousseff estão certos de que poderão ser abençoados pelo voto popular.

Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.

mlucia@sercomtel.com.br

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Uso exagerado de e-mail deve evoluir para uma ‘etiqueta’, diz especialista

JENNA WORTHAM
DO “NEW YORK TIMES”

 

The New York TimesNo passado não muito distante, a animada campainha que anunciava a chegada de um e-mail costumava me trazer animação e alegria.

Isso ficou para trás. Agora, quando examino as minhas muitas contas de e-mail, a principal emoção que sinto é medo.

Certa manhã da semana passada, acomodei-me diante do computador e olhei para minha caixa de entrada do Gmail (serviço de e-mail do Google): 40 mil mensagens não lidas. (O número enorme se relaciona à minha vida como jornalista, e às cinco contas diferentes, pessoais e profissionais, que mantenho no serviço.) Porque estava me sentindo estranhamente animada, decidi atacar a montanha de mensagens, jogando fora sem ler as mensagens de fóruns e os alertas de rede social. Confirmei diversas reuniões por meio de mensagens breves, respondi a convites que estavam há muito esperando respostas e retribuí mensagens carinhosas de alguns amigos. Trabalhei durante cerca de uma hora, e reduzi a pilha de mensagens não lidas em 100 e-mails.

Satisfeita com o desempenho matinal, saí cedo para o almoço. Mas quando voltei à minha mesa, uma hora mais tarde, era como eu não tivesse apagado coisa alguma. Dezenas de mensagens novas esperavam respostas ou decisões. Frustrada, fechei minha tela de e-mail e não consegui retornar a ela pelo resto do dia.

Nem sempre foi assim. O e-mail um dia foi numa ótima ferramenta de comunicação, menos intrusiva que o telefone e mais rápida que os correios. Agora, mesmo quando funciona como desejado, se tornou um pesadelo virtual -e, em certos casos, um pesadelo real. Já tive muitos sonhos ruins sobre perder mensagens importantes enviadas pelo meu chefe.

O QUE DEU ERRADO

Parte do problema está em o formato do e-mail ter se estagnado enquanto os demais recursos de comunicação e redes sociais disparavam e o deixavam muito para trás, diz Susan Etlinger, analista do Altimeter Group, que estuda como as pessoas usam, e interagem com, a tecnologia e a internet. O e-mail se organiza em larga medida por uma cronologia linear, com pouca atenção a tópicos e a questões contextuais.

“É como qualquer outra timeline ou feed”, ela diz. “As coisas têm seu momento e depois passam. O modelo atual do e-mail ficou obsoleto”.

Etlinger também afirma que embora a maioria dos serviços de e-mail tente bloquear spam e tentativas de fraude tradicionais, eles mal começaram a lidar com o problema do spam social –a praga dos e-mails indesejados e desnecessários que incluem alertas de redes sociais como o LinkedIn, Twitter e Tumblr.

“O problema do spam foi em geral resolvido, ao menos em termos daquilo que é visto legitimamente como spam”, diz. “Mas outras formas de e-mail não solicitado são igualmente incômodas”.
São frustrações que parecem universais. E é improvável que desapareçam em curto prazo, especialmente dada a informação de que os correios norte-americano deixarão de entregar certos tipos de correspondência aos sábados. Nossa dependência quanto ao e-mail só cresce. De fato, o Pingdom, site que monitora o tráfego de internet, publicou um relatório em janeiro afirmando que havia 2,2 bilhões de usuários de e-mail no planeta, e que o tráfego mundial de e-mail havia atingido os 144 bilhões de mensagens ao dia.

Algumas respostas preliminares a esse dilema digital começam a emergir. O Google ofereceu uma possível solução com uma caixa de entrada prioritária que tenta identificar automaticamente as mensagens urgentes. E a Apple recentemente introduziu um tag “VIP” que conduzirá a mensagem ao destinatário mais rápido quando esta vier de uma pessoa que o destinatário tenha previamente classificado como importante. As duas coisas ajudam, mas sozinhas não são suficientes.

Mesmo usando os dois sistemas, ainda preciso ficar de olho em minha caixa de entrada ao longo do dia e faço –em papel– uma lista de pessoas a quem preciso responder antes de dormir. É um método arcaico, na melhor das hipóteses, e raramente consigo responder a todos antes que o dia acabe.

É claro que existe uma abordagem ordenada e minimalista quanto a esvaziar a caixa de entrada a cada dia –conhecida como In-Box Zero–, mas isso requer atenção e manutenção constantes, para o que não tenho tempo nem paciência.

SOLUÇÕES

Eu comecei a pensar na hipótese de declarar falência de e-mail –fechar minha conta e começar do zero com uma nova– mas descobri uma nova opção nas guerras do e-mail, um aplicativo chamado Mailbox, para o Apple iOS, que promete mudar a maneira pela qual administramos nossos e-mails.

O Mailbox de certa forma reproduz um sistema mais antigo e simples para lidar com a correspondência –correspondência física–, que costumávamos separar logo que recebíamos. As cartas mais importantes eram lidas primeiro, as mensagens indesejadas iam para o lixo e algumas das correspondências eram guardadas para leitura posterior. O app faz mais ou menos a mesma coisa, ao permitir que os usuários separem sua caixa de entrada em três colunas claramente demarcadas, com uma interface mais enxuta e simples do que os programas básicos de e-mail disponíveis para o iPhone e a maioria dos celulares Android.

“Verificar e-mails é como realizar uma triagem”, diz Gentry Underwood, presidente-executivo e co-fundador da Mailbox. “Você decide o que precisa ser resolvido na hora. Tudo mais fica em segundo plano”.

O aplicativo, lançado na quinta-feira, não é uma solução perfeita. Não existe mecanismo de seleção que identifique mensagens urgentes, e os usuários precisam avaliar a caixa de entrada linha por linha para separar mensagens, e por isso é preciso dedicar tempo ao processo. Além disso, ninguém sabe por quanto tempo o serviço estará disponível, porque os apps de e-mail de empresas iniciantes têm dificuldades para atrair usuários suficientes e concorrer com Apple, Google e Microsoft. Transformar um serviço gratuito de e-mail em negócio sustentável e de longo prazo não é fácil.

O e-mail tradicional é apenas uma parte das comunicações eletrônicas que recebemos e requerem constante atenção. Muitos de nós precisamos encarar número cada vez maior de caixas de entrada –entre as quais as do Twitter, Facebook, SNS, Skype, serviços de encontros online, LinkedIn e Snapchat.

É possível que uma solução técnica não baste. Não há software de seleção inteligente ou separação em pastas que baste para enfrentar os problemas causados por usuários desatentos de e-mail que respondem mensagens usando o botão “para todos”, ou que enviam cobranças quando você não responde as suas mensagens em um dia ou dois.

ETIQUETA

Joshua Lyman, consultor de tecnologia e blogueiro que recentemente completou seu mestrado em sistemas de informação pela Universidade Brigham Young, diz que o principal problema do e-mail é social e cultural. Etiqueta e expectativa precisam ser estabelecidas, da mesma forma que a etiqueta telefônica evoluiu até que surgisse um entendimento comum quanto a evitar telefonemas tardios ou no horário das refeições.

“Não é a quantidade de e-mails que é o problema”, diz Lyman. “Mas sim as mensagens que requerem que percamos tempo, procuremos arquivos, componhamos uma resposta bacana. Os seres humanos só conseguem processar dado volume de informações. Ficamos sobrecarregados”.

E ele diz que isso é um sinal de esperança. Lyman acha que poderemos resolver o problema, desde que assim desejemos. Por exemplo, podemos tentar manter nossos e-mails de trabalho curtos, inspirando-nos nos 140 caracteres que limitam os posts do Twitter. E podemos encontrar maneiras melhores de colaborar, para que organizar um almoço não requeira a troca de 10 mensagens.

“Ensinamos às pessoas como usar a internet, nos últimos 20 anos”, diz Lyman. “Basta descobrir como interagir com o e-mail para que ele nos cause menos problemas”.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

Conheça o mais devastador e triste retrocesso de uma nação da história
> universal, por Álvaro Pedreira de Cerqueira
>
>
> A primeira nação da América espanhola, incluindo a Espanha e Portugal,
> que utilizou máquinas e barcos a vapor foi Cuba, em 1829.
>
> A primeira nação da América Latina e a terceira no mundo (atrás da
> Inglaterra e dos EUA), a ter uma ferrovia foi Cuba, em 1837.
>
> Foi um cubano quem primeiro aplicou anestesia com éter na América
> Latina, em 1847.
>
> A primeira demonstração, em nível mundial, de uma indústria movida a
> eletricidade foi em Havana, em 1877.
>
> Em 1881, foi um médico cubano, Carlos J. Finlay, que descobriu o
> agente transmissor da febre amarela e definiu sua prevenção e
> tratamento.
>
> O primeiro sistema elétrico de iluminação em toda a América Latina
> (incluindo a Espanha) foi instalado em Cuba, em 1889.
>
> Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha
> recebeu do exterior vieram de Cuba.
>
> Antes do final do Século XVIII, Cuba aboliu as touradas por
> considerá-las “impopulares, sanguinárias e abusivas com os animais”.
>
> O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana, em 1900.
>
> Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina, foi em
> Havana que chegou o primeiro automóvel.
>
> A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem
> necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.
>
> Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a
> América Latina.
>
> Em 19 maio de 1913, quem primeiro realizou um vôo em toda a América
> Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e
> Key West, na Forida, EUA, que durou uma hora e quarenta minutos.
>
> O primeiro país da América Latina a conceder o divórcio a casais em
> conflito foi Cuba, em 1918.
>
> O primeiro latino-americano a ganhar um campeonato mundial de xadrez
> foi o cubano José Raúl Capablanca, que, por sua vez, foi o primeiro
> campeão mundial de xadrez nascido em um país subdesenvolvido. Ele
> venceu todos os campeonatos mundiais de 1921-1927.
>
> Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio
> e o primeiro país do mundo a transmitir um concerto de música e
> apresentar uma notícia pelo rádio.
>
> A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de
> la Torre. Em 1928, Cuba tinha 61 estações de rádio, 43 delas em
> Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA,
> Canadá e União Soviética. Cuba foi o primeiro país no mundo em número
> de estações por população e área territorial.
>
> Em 1937, Cuba decretou, pela primeira vez na América Latina, a jornada
> de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária.
>
> Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter uma
> presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria
> absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em
> 68 anos aos Estados Unidos.
>
> Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as
> Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a
> conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os
> sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.
>
> O movimento feminista na América Latina apareceu pela primeira vez no
> final dos anos trinta, em Cuba. Ela se antecipou à Espanha em 36 anos,
> que só vai conceder às mulheres espanholas o direito de voto, a posse
> de seus filhos, bem como poder tirar passaporte ou ter o direito de
> abrir uma conta bancária sem autorização do marido, o que só ocorreu
> em 1976.
>
> Em 1942, um cubano se torna o primeiro diretor musical
> latino-americana de uma produção cinematográfica mundial e também o
> primeiro a receber indicação para o Oscar norte-americano. Seu nome:
> Ernesto Lecuana.
>
> O segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba, em
> 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em
> seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de
> televisão.
>
> O primeiro hotel a ter ar condicionado em todo o mundo foi construído
> em Havana: o Hotel Riviera em 1951.
>
> O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo fica
> em Havana: O Focsa, em 1952.
>
> Em 1954, Cuba tinha uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a
> terceira posição na América Latina (depois de Argentina e do Uruguai)
> no consumo de carne per capita.
>
> Em 1955, Cuba era o segundo país na América Latina com a menor taxa de
> mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).
>
> Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina
> com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%). As taxas do
> Haiti era de 90%; e da Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela,
> Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.
>
> Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em
> número de médicos per capita (1 por 957 habitantes), com o maior
> percentual de casas com energia elétrica, depois o Uruguai; e com o
> maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.
>
> Em 1958, Cuba foi o segundo país do mundo a emitir uma transmissão de
> televisão a cores.
>
> Em 1958, Cuba era o país da América Latina com maior número de
> automóveis (160.000, um para cada 38 habitantes). Era quem mais
> possuía eletrodomésticos. O país com o maior número de quilômetros de
> ferrovias por km2 e o segundo no número total de aparelhos de rádio.
>
> Ao longo dos anos cinqüenta, Cuba detinha o segundo e terceiro lugares
> em internações hospitalares per capita na América Latina, à frente da
> Itália e mais que o dobro da Espanha.
>
> Em 1958, apesar da sua pequena extensão territorial e possuindo apenas
> 6,5 milhões de habitantes, Cuba era a 29ª economia do mundo.
>
> Em 1959, Havana era a cidade do mundo com o maior número de salas de
> cinema: (358), batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo e
> terceiro lugares, respectivamente.
>
> E depois, o que aconteceu?
>
> Veio, em 01.01.1959, a estúpida e selvagem Revolução comunista..

 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—.
 
 ORAÇÃO AOS MOÇOS

 

ATENÇÃO, ESTÁ CHEGANDO A HORA ( o dia já vem raiando meu bem, e eu tenho que ir embora).

Aos muito jovens leitores: pensem com seriedade em abandonar este país. Com o seu dinheiro sendo roubado cada vez mais nos niveis municipal, estadual e federal; com o risco de serem assaltados (e assassinados) em qualquer esquina de qualquer cidade,  e com o risco de uma ditadura “constitucional” petista que vai lhes tirar a possibilidade de conviver com um mínimo de elegância e de bom gosto, é uma ótima idéia dizer adeus ao papai e mamãe, vovô e vovó, e corajosamente tentar a vida em um país decente. Vocês querem passar dos 30 anos de idade vendo quase todos os dias a cara do Lula, Dirma, Zé Dirceu, toda essa canalha, gente feia por fora e pavorosa por dentro ? E se tentarem olhar para o outro lado estarão de frente com Serra, Fernando Henrique, Alkimin, Aécio. Vale a pena ?  E não se julguem imunes ao contágio. Sem se darem conta vão mesmo acreditar que Joaquim Barbosa é um heroi, que o Jornal Nacional é ótimo, e serão arrastados para um tipo de discussão sem sentido, porque dentro da arena armada pelos petistas. Em suma, suas vidas serão consideradas patéticas pelos extra-terrestres que nos estão observando.

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-..-.-.-..–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-..-.-.-..-

18 fevereiro, 2013 às 10:22

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (2)

 

  1. Felipp Frassetto disse:

    A Costa Rica não tem forças armadas, mas tem forças de segurança. Além do mais, por ser quintal dos EUA (não, não estou confundindo com Porto Rico), não precisa se preocupar em ter seu país invadido, mesmo com incursões clandestinas em sua fronteira norte, que é acobertada do público daquele país.
    Por não ter grande quantidade em recursos naturais, não desperta cobiça de outros países como o Brasil, por exemplo.
    Logo, sim, uma democracia precisa de forças armadas. Bem fortes e bem armadas por sinal.

    De resto, o texto é ótimo.

    Abraço.

    • claudiomafra disse:

      Prezado Felipp,
      O que o Claudio Fonteles disse é que não existe democracia sem Forças Armadas, ou, um país só pode ser democrático se tiver Forças Armadas, que é um absurdo, completo non sense. Este foi o sentido.
      Perguntei a um costariquenho, em São José, como fariam numa suposta invasão. Respondeu enfáticamente: Nós somos defendidos pelo Exército dos Estados Unidos.
      Obrigado pela intervenção antagônica mas cordial. Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *