Obama é irlandês! – charges

Sim, parece piada mas Obama descobriu que é irlandês. Trata-se do primeiro negro irlandês da história. Acontece que o seu tah-tah-tah-taravô saiu da Irlanda para os Estados Unidos por volta de 1501.  De fato, o nome completo do presidente é Barack Hussein Mc` Donnels Obama. O homem agora vai ter o voto dos árabes, dos imigrantes latinos, e dos irlandeses. Está reeleito para todo o sempre.

O neo-irlandês está propondo para Israel tudo que os israelenses já disseram 237 vezes que não aceitam: a volta às fronteiras de antes da guerra de 1967. Não passa pela cabeça do inexperiente rapazola que dividir a sagrada Jerusalém com os palestinos significa a queda de qualquer governo israelense, e o perigo de uma convulsão interna sem precedentes em toda a história de Israel. Ao mesmo tempo o animador de auditório pede ao Hamas que reconheça a existência de Israel e renuncie ao terrorismo. Qua, Qua, Qua. O mesmo Hamas que imediatamente após a morte de Bin Laden, o proclamou como : ”  o sagrado e heróico árabe”. 

Uma juíza obrigou Dominique Straus- Kahn a ver o sol nascer quadrado. O socialista estuprador poderia escapar em um jatinho particular para a douce France e seria outro Roman Polanski, isto é, outro canalha a ser abrigado pelo país que acabou e até agora não sabe disso. Ele foi solto somente após ter a conotação de um escândalo completo se fugisse para o amado país humanitário.

Obama, que não sabe de nada ( está aprendendo no poder), vai dar mais bilhões de dólares para o mundo árabe. Pensa que com isso vai modificar a imagem dos USA. Em sua ignorância deve achar que os americanos são impopulares por causa de Bush. Bem, os governantes vão roubar toda a grana e o povo continuará na miséria. O ódio aos USA é um assunto extremamente complexo e tem suas raízes na esperança do socialismo ( ou ódio ao capitalismo) e algumas razões freudianas, como a inveja. É muito difícil para um esquerdista perceber.

E chega a noticia que um novo satélite (americano naturalmente) mostrou imagens que provam que o desmatamento na Amazônia cresceu 6 vezes em comparação com o ano passado. E as pessoas continuam acreditando no governo brasileiro, que há mais de 40 anos diz que o desmatamento está sob controle. Ninguém aprende nada.

24 maio, 2011 às 02:33

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (3)

 

  1. Augusto Cezar Silva de Lima disse:

    Relato assustador o de sua viagem a Coréia do Norte! Me lembrou Red Corner (Justiça Vermelha) com Richard Gere que assisti ontem na A&E – excelente filme e retrato do que é um tribunal revolucionário com smoking vagabundo (com rituais da democracia).

    Quanto ao seu relato, não imaginava que coisa era tãaaao feia na Coréia.

    A despeito dos comentários dos comunistas à latina, bandoleiros por vocação, bolivarianos, geração coca-cola com Che, petralhas, sobre o caráter tendencioso do seu relato, permita-me flertar com eles parcialmente nesse “Q” antes do tiro de misericórdia: você foi tendencioso, mAaaaas, DEVEMOS SER TENDENCIOSOS SIM quando o assunto for comunismo, quando temos alguma moral, quando não somos completos debiloides diante de um mal inquestionável para pessoas normais. Ninguem questiona o fato de sermos tendenciosos com todas as l-e-t-r-a-s contra o nazismo, mas quando é comunismo dizem “tem gente que ainda acha que comunista come criancinha”. EU ACHO e parece que o Claudio acha, algum problema??!?! (risos). Como bem você disse, ser imparcial para essa gente é o relato dum membro do partido comunista…

    Sobre o artigo corrente:
    “O neo-irlandês está propondo para Israel tudo que os israelenses já disseram 237 vezes que não aceitam: a volta às fronteiras de antes da guerra de 1967.”

    Não dá nem pra ridicular os paranóicos birthers se ele continuar a brincar com leprechauns, e o pior, a reproduzir o velho discurso radical muçulmano…

    “O ódio aos USA é um assunto extremamente complexo e tem suas raízes na esperança do socialismo ( ou ódio ao capitalismo) e algumas razões freudianas, como a inveja. É muito difícil para um esquerdista perceber.”

    Na minha cabeça, tirando as ideologias supostamente complexas, perfumarias e frufrus, o comunismo não passa de ideologização da inveja. No que se considera desprivilegiado em termos socio-economicos-culturais é a auto-vitimação e naqueles que se consideram agraciados demais socio-economica-culturalmente é glamurização da auto-culpa! No primeiro, como se ele tivesse de menos porque alguem tem demais. No segundo, como se alguem fosse rico porque ele tira de alguem – uma espécie de ladrão. O bolivarianismo, comunismo sem partido, sem muita ideologia, é a prova de que o unico fatos que precisa realmente existir é a carga emocional inveja e auto-culta.

    Valeu Claudio, parabéns pelo espaço!

    • Claudio Mafra disse:

      Bem, meu caro Augusto Cesar, acredite, a Coreia do Norte é ainda mais perigosa do que está no meu relato. Sem dúvida foi dos maiores riscos a que me submeti. A matéria, publicada com destaque, foi plagiada algumas vezes. Muito obrigado pela sua intervenção Abraço

  2. Augusto Cezar Silva de Lima disse:

    Qual é a do Tintin? hahaha, adoro o bande dessinée. Tava com o Haddock no perfil do Orkut esses dias – o Haddock é mais mau-humorado e sem paciência, mais minha cara. Fiz jornalismo mas cansei, sai no 4ºano… não dá pra ser Tintin… li bande dessinée demais, ah! e o gibis do super homem, quando vi o que era jornalismo fiquei entendiado, perdeu a graça kkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *