Os nossos amáveis irmãos do Islã adoram uma passeata tranquila

Cresc_Islam
Mapa_Islã
O mapa está errado quando mostra a Índia quase toda esverdeada. A população muçulmana naquele país é de apenas 13,4% do total.*

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=6-3X5hIFXYU]

Manifest_10

Em 2005 – Londres – passeata de protesto contra as charges sobre o profeta Maomé

Manifest01 Manifest02
Manifest03 Manifest04
Manifest05 Manifest06
Manifest07 Manifest08

Algumas das charges sobre o pedófilo Maomé (que se casou com uma menina de 9 anos de idade) podem ser vistas no final do meu artigo “A Europa e os minaretes suiços“.

Tiveram paciência de assistir ao vídeo ? É chocante, mas lembrem-se que existe a chance de ser mentira. Estatísticas inventadas não são novidade. * Outra coisa: dei uma olhada no mapa depois de postado no blog e vi que a Índia está quase toda verde, isto é,  tomada pelos muçulmanos. Não é verdade. A população islâmica na Índia é de 13,4 do total. Fica cada vez mais cansativo apurar dados e notícias. As pessoas fazem o que querem para impor seus argumentos.

                                                           ————- . ————–

Uma boa parte desses manifestantes, vistos nas fotos, provavelmente nasceu na Inglaterra, o que mostra a gravidade do problema. Eles não são assimilados, e nem querem ser. As charges, publicadas por jornais dinamarqueses, provocaram uma comoção em toda a Europa. Os países europeus estão acovardados, apavorados com o terrorismo e tambem com a população islâmica que aumenta exponencialmente em seu continente. São 53 milhões de muçulmanos no espaço que vai da costa Atlântica até os Montes Urais, no interior da Rússia. Dentro da União Européia são mais de 18 milhões. Após essas passeatas alguns países europeus censuraram a imprensa e as charges foram proibidas. Até o Papa veio a público pedir desculpas por essas brincadeiras, e também pelas Cruzadas (!), o que mostra  non sense a que já nos acostumamos.  O resultado é que os muçulmanos ficam cada vez mais atrevidos.

Estamos vivendo uma situação de tanta “DEMOCRACIA” que é possivel começarmos a entender um pouco melhor o que deu origem aos regimes totalitários após a Primeira Guerra Mundial. Não que estejamos correndo o perigo de um retrocesso ao nivel do que se passou, mas podemos sentir com mais acuidade o que aconteceu naqueles dias, com a perda de paciência de povos que não viam seus problemas serem resolvidos em virtude da falta de energia de seus governantes. Assim, como exemplo do que está nos acontecendo:  A droga tornou-se um problema extraordinário, reponsavel pela criminalidade estar nas alturas, refletindo-se na insegurança nas cidades, na corrupção desenfreada,  e muita coisa mais.( No Brasil é  comum as pessoas, a esse propósito, dizerem que seria melhor os militares voltarem). Acontece que essa guerra está sendo perdida porque os Estados Unidos ficaram com medo da reação mundial, e escolheram o caminho  de tentar impedir a distribuição, ao invés de queimar as plantações com napalm. Toleramos a existência de grupos de traficantes armados como as FARCS, ao invés de bombardearmos sem piedade seus acampamentos. Estamos carregados do sentimento de culpa em relação aos criminosos comuns, o que nos foi impingido por uma educação semi-socialista. Suportamos ditaduras de minorias feito a dos muçulmanos na Eurábia,  fazemos  o julgamento dos serviços secretos de países ocidentais que lutam para manter nossa liberdade; não podemos abrir o computador do terrorista, (” se consentirmos logo vão querer abrir os nossos também”); aceitamos a convivência com bandidos armados feito o MST; ficamos inertes quando deveríamos proteger povos oprimidos.  Só os criminosos podem ter armas, para nós é proibido ( as crianças vão pegar em cima do armário e matar o amiguinho!). As ONGS viraram praga. Quase todas são de esquerda, são corruptas, ficam berrando pelos “Direitos Humanos” e complicam a nossa vida. Alimentado por uma imprensa burra e esquisofrênica o anti-americanismo persiste como uma fortaleza inexpugnavel. A lista é interminavel.  Não pode ficar de fora o “políticamente correto” que é o DELÍRIO da democracia. Por trás de tudo existe a pedra fundamental, a grande novidade que começou na guerra do Vietnam e foi progredindo até os dias de hoje:  nas guerras justas, não se aceita mais a morte de civis, o chamado dano colateral. Disso se aproveitam muito bem os nossos inimigos.

E, mesmo depois de toda a carnificina do comunismo, o laguinho azul ainda não desapareceu da cabeça dos trouxas. Bandeiras com a foice e o martelo são agitadas à nossa volta. No entanto, se eu empunhar uma suástica, não vou conseguir dar dez passos sem ser preso. Por que?  Se o incauto leitor disser em uma reunião que Bush acertou em invadir o Iraque, e que hoje o país é muito melhor do que nos tempos do Saddam, está ferrado. Vai ficar sozinho no canto da sala.

Muito interessante as declarações vindas da Rússia. O presidente Medvedev, e o primeiro-ministro Putin falaram em ” destruir” os responsaveis pelo ataque terrorista ao metrô de Moscou. ” Eles serão arrancados do esgoto e trazidos à luz ! ” Um dia depois, mesmo com o mundo um tanto perplexo com essas declarações, Medvedev nem quis saber: ” A lista de medidas para combater o terrorismo deve ser ampliada: deve não só ser efetiva, mas também dura, cruel e preventiva. Arrancamos as cabeças dos bandidos mais infames, mas parece que isso nãobastou”. No episódio das torres,  MUITÍSSIMO mais importante pela brutalidade e significado, Bush disse: “vamos trazer os criminosos à justiça, ou leva-la até os criminosos”.

O Estadão publicou os comentários de um professor russo aposentado, Tamerlan Khaloyev: ” Nos tempos soviéticos não havia atentados suicidas. Stalin dava um jeito neles”. Hummm…. O que será que Stalin fazia ?Provavelmente a mesma coisa que Saddam Hussein com os xiitas, naqueles tempos de paz sepulcral no Iraque. Que coisa será essa ?  E o Estadão continua:  “Khaloyev virou-se saudoso para o montinho de terra no centro da praça que durante décadas abrigou uma enorme estátua de Feliks Dzerchinski, o fundador da polícia secreta bolchevista. Em 1991, uma multidão anti-comunista exultante derrubou o monumento. Se ele ainda estivesse vivo, disse Khaloyev, ” nada disso estaria ocorrendo”.  Exatamente. Dessa forma nascem os regimes totalitários, quando as democracias se tornam imobilizadas, exasperantes, sem respostas aos problemas mais importantes.

Em tempos de guerra temos que ser mais duros e nos conformar com perdas em nossas liberdades civis. Sempre foi assim em países que tiveram juízo. Os que já leram me desculpem , mas vou repetir as palavras de Churchill em 3 de setembro de 1939, dois dias após Hitler invadir a Polônia e começar a 2a.Guerra Mundial: Talvez possa parecer um paradoxo que uma guerra, conduzida em nome da liberdade e do direito, tenha de exigir, como parte necessária do processo, a desistência por algum tempo  de muitos dos nossos direitos e liberdades de tanto valor. Nestes últimos dias, a Câmara dos Comuns votou dezenas de leis que passam para o Executivo o poder sobre as nossas mais valiosas liberdades tradicionais. Estamos seguros de que estas liberdades estarão em mãos que não irão delas abusar, que não irão usá-las para interesses de classe ou de partido, que irão cultiva-las e protege-las e esperamos o dia, aguardando seguros e confiantes, em que as liberdades e os direitos nos serão restaurados e o dia em que seremos capazes de partilha-los com os povos para os quais estas bençãos são desconhecidas“. Após o atentado às torres o presidenteBush editou medidas extraordinárias para o Estado se defender, e mais tarde o Congresso as aprovou. Ficou conhecido como Ato Patriota. Na época os liberais fizeram um escândalo, protestaram, e blá, blá, blá.  O presidente Obama pediu em fevereiro de 2010 a prorrogação do Ato, com MEDIDAS ADICIONAIS DE DEFESA, mas a maioria democrata recusou as novas medidas, permitindo apenas a prorrogação.

E a China deu a entenderque vai aprovar as sanções contra o Iran, mas é bom não confiar. O que um chinês fala não se escreve. Apenas UM dos problemas com o Iran é que durante a guerra contra o Iraque (1980-1988), que terminou com a sua quase derrota, o país torrou seus armamentos, ficou desarmado. Como observou um especialista; ” Armas de destruição em massa podem ser a única via para o Iran se tornar uma potência militar sem destruir sua economia. Enquanto um programa de armas nucleares pode custar alguns bilhões de dólares, reconstituir suas forças convencionais custaria dezenas de bilhões”.  E as vantagens políticas e militares da bomba atômica são obviamente muito superiores. 

2 abril, 2010 às 00:15

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (6)

 

  1. Ronaldo Veloso Romão disse:

    O mito do politicamente correto está imobilizando o ocidente, imobilizando a razão, imobilizando valores e imobilizando vozes.
    Infelizmente o Brasil deixou de agir como um país ocidental e passou a agir como um país exótico qualquer. É necessário resgatar os valores do ocidente, mas acima de tudo lutar para proteger tais valores, pois não basta apenas gozarmos de liberdades, temos que estar sempre em alerta para preservar nossos valores. Ameaças sempre existiram e sempre irão existir. Somos superiores econômicamente, culturalmente e militarmente. O ocidente deve fazer valer essa superioridade, seja batendo na mesa, ou seja, explodindo as instalações nucleres do Irã.

  2. Stephen Berg disse:

    Rasteiro! Confundir islã e fundamentalismo, muçulmano e terrorista, raça e ideologia. Os comentaristas são tão ou mais obscurantistas, xenófobos, racistas, preconceituosos e fascistas quanto o articulista pobre de espírito e miserável de raciocínio e generosidade. Essa gentalha troglodita se esquece que a aritmética, os primeiros rudimentos de códigos de lei, a escolástica e, por extensão, o tomismo medieval, a astronomia, a exuberância sem par da cultura ibérica, AS 1001 NOITES nos vieram do Oriente. Esse Romão, então, é um boçal de babar na gravata, 35 anos depois da derrota fragorosa do imperialismo em Saigon, o cara ainda retorna com o surrado refrão: “The West is the best, the East is the Least”. Caterva de débeis-mentais, aposto que têm todos uma sinecura, um empreguinho sórdido em alguma repartição pública, o rabo preso, e estão fazendo dobradinha com o dono do blog. Mas, o pior de tudo é que essas fotografias, até prova em contrário, são de procedência duvidosa, eu acompanhei o noticiário sobre as manifestações à época, em vários veículos, e não vi nenhuma dessas imagens. Desafio o dono do blog a me fornecer pelo menos 3 ou 4 URLs onde essas fotografias podem ser localizadas. E, se não o fizer dentro de uma semana, vou denunciar o blog.

    Stephen Berg

  3. Stephen Berg disse:

    PS – ou não… pensando bem, isso é tudo o que os boçais estão querendo: uma sentença de morte do Islã, pena que não têm talento sequer para produzir uma charge blasfema ou qualquer coisa à altura de Salman Rushdie. É tudo de segunda mão, e, pior ainda, tudo fake. Não vou denunciar, não.

  4. LEONÍLSON disse:

    PERAÍ… CLÁUDIO MAFRA??? NÃO FOI AQUELE CARINHA QUE ENTREGOU A AP PARA O GENERAL MEDEIROS?

  5. LEONÍLSON disse:

    Esse mesmo, Leo.
    Irene BH

  6. Ronaldo Veloso Romão disse:

    Nossa quanta revolta Sr. Stephen Berg. A propósito eu não tenho “um empreguinho sórdido em alguma repartição pública”, muito menos, “rabo preso”. Mas tenho o mesmo direito do Sr.de expor as minhas opiniões! Se são contrarias as suas, ainda bem que são, qual é o problema? Eu não compreendo alguém que não concorde com o ponto de vista do Claudio Mafra perder seu tempo lendo o blog! Também não compreendo uma pessoa escrever ameças de censura como o Sr. fez: “Desafio o dono do blog a me fornecer pelo menos 3 ou 4 URLs onde essas fotografias podem ser localizadas. E, se não o fizer dentro de uma semana, vou denunciar o blog”. Vai denunciar o blog, que coisa facista! O mundo é plural, as pessoas são diferentes e possuem ideias e opiniões diferentes. A crítica ao islã é justamente a de não tolerar pontos de vista diferentes aos seus! É a mesma crítica que faço ao Sr., não quero um ocidente com sua INCRIVEL cultura, ciência, economia e diversidade subordinados a um pensamento forasteiro, autoritário e cheio de misticismos. E para provar o quanto o ocidente é realmente SUPERIOR é só olhar as estatísticas sobre renda, expectativa de vida, qualidade do ensino, liberdade econômica entre outras. Contudo realmente é injusto jogar todo o oriente no mesmo cesto, lugares como Cingapura, Japão, Coréia do Sul e Taiwan são exemplo de desenvolvimento econômico e social. Até a China só avançou após abraçar valores ocidentais na sua economia. Minha fé não diz que é superior a nenhuma outra, talvez por isso ela seja!

    P.S. Quem usa da ofensa pessoal e de ameaças realmente não tem argumentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *