Petrobrás: a nossa cruz – Tópicos

NOTA  Foi uma distração, peço desculpas: Os jogadores norte-coreanos na Copa do Mundo de 1966 tinham a altura média de 1.60m, e o incrivel goleiro 1.70m.  (Meu artigo: “Lula, o Pai da Pátria”).  Em virtude da subnutrição o homem médio norte-coreano mede, hoje, 1,50m.

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-

A Petrobrás é tão poderosa que ninguém se atreve a falar mal dela. Sua força junto aos jornais, TVs, revistas, reside nos patrocínios, nos comerciais. Ela quebra qualquer um, bastando retirar seus anúncios. Sua força atinge até blogs e sites. Ninguém é a favor de privatiza-la. Nem Serra, nem Fernando Henrique e o escambau. Nossa imprensa de vez em quando faz uma criticazinha, mas se o monstro se sente verdadeiramente incomodado basta um telefonema, e obedece quem tem juízo. A roubalheira é firme e forte, principalmente em seu fundo de pensão, a Fundação Petrus. É muito “melhor” ser presidente da Petrus do que da própria Petrobrás. (É o maior “emprego” que existe no país, ao lado da presidência da Previ, que é o fundo de pensão do Banco do Brasil). A influência da Petrobrás em nosso país é tão grande que é quase impossivel passar um único dia sem ler, ou ouvir, o seu nome em algum lugar Somos escravos eternos desse vampiro gigantesco. Nenhuma esperança pela frente.

A companheira da Petrobrás, fazendo o papel de polícia, é a Receita Federal. Se o presidente der uma ordem para que ela investigue algum inimigo, pessoa física ou jurídica, coitado dele, é melhor mudar de país. Isso explica muita coisa a respeito do silêncio de quem deveria protestar e denunciar.

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.—-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–..-.-

O Estadão, em seu editorial de hoje, sábado, diz a propósito de uma ação bélica militar americana contra os aitolás : ” o Irã não é o Iraque”. Obrigado por nos informar, mas não se pensa em uma invasão do Irã, mas em um bombardeiro de uma ou duas semanas em suas instalações nucleares.  É muito diferente.

-.—-.——–.–.—-.—–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.—.–.-.-.-.-.-.-.

Maravilha o Serra ter criticado o índio boliviano, que masca coca o dia inteiro. Sem a cocaína ele não consegue nem ficar de pé. Com o Serra eleito a nossa política externa deixará de ser o paraíso para os comunas vaidosos e semi-analfabetos. Só isso já seria um alívio.  ( Mas a linguagem chula que ele está empregando começa a incomodar. Eu me lembro do “a vaca teria ido pro brejo”, quando se referiu aos  US30 bi que o FMI nos emprestou ao final do governo FH)

-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-..-.-.—

A Dora Kramer (bem séria): Começa amanhã em Johannesburgo (África do Sul) a reunião do The Elders ( os Anciãos), grupo de personalidades mundiais que se encontram duas vezes por ano para trocar impressões sobre conflitos internacionais. Experientes, eles prestam uma espécie de consultoria permanente à ONU. Integram o The Elders quatro ex-presidentes: Nelson Mandela ( África do Sul), Jimmy Carter (EUA), Fernando Henrique Cardoso e Marti Ahtisaari (Finlândia)”. Isso é brincadeira… O Nelson Mandela está completamente gagá, o Jimmy Carter também ( ou já nasceu senil ?) e o Fernando Henrique foi passear, talvez assistir à Copa. O finlandês é um finlandês, vai tomar sol.

Esse grupo, que tem nome de banda de rock, The Elders, também é composto por: “duas ex-primeiras ministras, Mary Robinson (Irlanda) e Gros Brutland ( Noruega), o ex-secretário –geral da Onu , Kofi Annan, o arcebispo sul-africano Desmond Tutu, entre outros”.

Bem, o Kofi Annan é uma ratazana, meteu a mão em milhões e milhões de dólares da ONU. Lembram-se? Ele e o filho. Por falta de provas não está condenado. Não se esforçaram para consegui-las, preferiram abafar o escândalo. (Eu vi o Paul Volcker – ex-presidente do FED que presidiu o inquérito – insinuando exatamente isso). O baterista do “The Elders” é o Desmond Tutu, outro que também já não regula direito. Os Anciãos vão é comer, beber, e conversar sobre Viagra.

TheElders_01_06

Eu morava na cidade do Cabo, na África do Sul. Na minha casa hospedou-se uma pessoa importante do governo do FH. Bem, um certo dia tocaram a campainha e minha filha foi ver quem era. Não gostou da aparência do sujeito, não quis conversar e bateu a porta na cara dele. Seguia instruções de segurança para uma menina de 12 anos de idade. Bem, era o piedoso arcebispo que tinha ido conversar com o hóspede. Tutu foi embora. Quer dizer, minha filha botou prá fora um Prêmio Nobel da Paz.

 

Deu no Estadão: “Petrobrás negocia 10 bilhões de dólares com a China.” Imaginem o tamanho do roubo que vai ser.

Outra : “Investigação feita pela Polícia Federal mostra que os sistemas criados pelos governos para controlar a extração de madeira são: ……….planos de manejo fictícios…….. autorização de desmatamento e guias de transporte florestal fraudadas……. o sistema de fraude conta também com engenheiros e servidores públicos……”  etc.etc.etc. Em poucos anos não vai ficar uma árvore ao lado da outra. Os números brasileiros são irresistíveis. Fiscal ganhando 5 mil reais por mês não vai dispensar propina de 100 mil .

 

Outra : “A Petrobrás está investindo 10 bilhões de reais na construção e modernização de 19 novas unidades na Refinaria Presidente Getúlio Vargas. Este é um dos  maiores investimentos da companhia na área de refino no País. As obras, questionadas pelo Tribunal de Contas da União, devem se estender até 2012″Mais roubo.

Petrobrás compra a Gás Brasiliano”. Deve ter sido pelo dobro do preço que ela vale. A diferença vai ser rachada entre…

Na TV perguntaram para a ministra Zélia Cardoso: ” Ministra, o petróleo é nosso ? Resposta : ” Não, é dos árabes e dos funcionários da Petrobrás”. Fora de tempo: Dizem, DIZEM, eu não acredito, que a ministra meteu a mão em 25 milhões de dólares em uma transação de café, chamada  “Operação Patrícia”. Eu acho que é calúnia.

E a Miriam Leitão entrevistando o ministro Amorim faz a pergunta-resposta, ou seja, a pergunta é aquilo que ela gostaria que fosse respondido. Foi mais ou menos assim : “Ministro, o senhor acha que o Brasil foi atropelado pelos Estados Unidos nesse episódio do acordo com o Iran, acha que eles nos incentivaram para depois….” e foi por aí, perorando durante cinco minutos, falando mais do que a boca, e a gente não sabe se ela está entrevistando ou se é a entrevistada. Não é uma reporter, é uma editorialista. Mal consegue disfarçar um anti-americanismo raivoso, primaríssimo, é mal articulada, as palavras saem aos tropeções, gagueja, que luta, ufa! e o ministro todo aflito para dizer suas mentiras e, quando afinal consegue uma brecha, entra de cara cometendo erros de concordância. Nossa, mas que dupla!

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-..-

E construir um centro cultural muçulmano em Nova Yorque, perto de onde existiam as torres, é provocação. Ao invés de gastar dinheiro com essa tal de  “Córdoba House” porque não uma escola de marcenaria para ensinar os muçulmanos a fazer cadeiras ? Que tal usar o dinheiro para um hospital que trate das meninas castradas em países islâmicos ? Centro cultural. Essa é muito boa !

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.—-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.–

E o grande demagogo Obama a respeito do vazamento de petróleo: ” Eu sou o presidente e o problema termina em mim”. Nossa. O machão. Está tentando se safar da tremenda incompetência que mostrou ao deixar o problema rolar por mais de um mes, sem nenhuma providência de peso. Foi criticado e comparado a Bush no episódio Katrina. E também contra-atacou, com muita desonestidade : ” A mídia pode se cansar dessa história, mas eu não.” É exatamente o contrário, a mídia não deu descanso, martelando dia e noite. Ele é que ficou quieto.

 

 

29 maio, 2010 às 14:46

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (3)

 

  1. Denis disse:

    Yes, nós temos a Petrobrás; eles, a BP detonando com seus mares.

  2. Ronaldo Veloso Romão disse:

    Fico pensando comigo mesmo, se a Petrobras tivesse sido privatizada, assim como a Vale, como ela seria hoje?

    Então, quero te fazer um desafio Mafra, se você preferir pode até ser conjunto. O desafio é o seguinte, analisar o crescimento do nível de emprego/valor médio dos salários pagos pela da Vale entre 1997 até 2009, análisar a evolução do faturamento/valor de mercado/lucro/investimentos/arrecadação de impostos no mesmo intervalo e a evolução da cotação do preço do minério de ferro. Em seguida, comparar o crescimento da cotação do minério com o crecimento da empresa. Assim poderemos ver se seu crescimento foi superior ao do mercado.

    Depois fazer a mesma análise com a Petrobras. Assim poderemos ter uma pequena noção de como a empresa poderia ter evoluido e, fazer projeções de quanto seria o seu faturamento/valor de mercado/lucro/investimentos/arrecadação e por ai vai. E como complemento, estudar o quanto do custo da gasolina no Brasil é consequência direta e/ou indireta do custo do monopólio da Petrobras no refino de combustíveis.

    Acho que dária uma bela reportagem e/ou trabalho acadêmico. Se quiser ajuda estou a disposição.

    Espero que você aceite o desafio!

    • Claudio Mafra disse:

      Já aceitei. Vou começar trabalhando toda essa noite, e a semana inteirinha, só fazendo um breve intervalo para um lanche e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *