Sim, até que enfim a imprensa está falando de generais; Comentários sobre a insubordinação militar; Aécio: alguma esperança de que se torne o líder contra o PT? ; Falam os generais: “O princípio do contraditório” (general Bina Pereira); “As Forças Armadas não são quadrilhas” ( general Paulo Chagas); A beleza intocável de Graça Foster

 

 
 
o fantasma do pavoroso golpe militar assombra o PT

 

 

 

 

 

outros fantasmas nas mal dormidas noites petistas

 

 

 pesadelo para o PT

 

 

Atenção para duas das 29 medidas recomendadas pela Comissão da Verdade:

 

5 –  Reformulação de concursos de ingresso nas Forças Armadas

6 –  Modificação do conteúdo curricular das academias militares

 

Preciso dizer o que isto representa ?   Trata-se simplesmente da petitização das Forças Armadas. Teremos o Exército, a Marinha e a Aeronáutica constituida por oficiais do PT.  Isto – se pensarmos nos tenentes – acontecerá AINDA NO GOVERNO DA DILMA. O curso dura 3 anos, o oficial sai da escola como Segundo-Tenente petista, é promovido em 1 ano a Primeiro-Tenente petista, e com mais uns 5 anos vai para Capitão petista.  Estes são chamados de oficiais subalternos, aqueles que têm contato direto com a tropa.

 

Agora imaginem o que vão fazer com os sargentos, cujo gabarito intelectual facilita a doutrinação dos “ricos contra os pobres”, ou, “oficiais contra não oficiais”.

 

(Engraçado é que tudo já está previsto na portaria número 1.874-A, de 8 de julho de 2011 – que publiquei no blog em sua íntegra)

 

 

 

O encontro dos que se odeiam: ela gostaria de vê-los humilhados, espezinhados, desmoralizados, sem a farda e pegando no cabo de uma enxada. Já conseguiu quase tudo: falta o problema da farda e apreciá-los capinando uma roça. Eles gostariam de vê-la presa: estão perdendo de 7×0. Interessantíssimo.

 

O PT confessa a cada minuto que deseja a ditadura constitucional, já deu provas e mais provas de suas intenções, e até agora vocês não entenderam????  Ó insensatos, vocês continuam vociferando contra uma ditadura militar de anticomunistas, anti-cubanos, a favor do Ocidente, mas continuam passivos enquanto se prepara uma ditadura a favor dos bandidos petistas (ditadura militar também), a favor do narcotráfico (FARCS), a favor da Bolívia, Venezuela, Nicarágua, Rússia, Cuba, Iran, China, Coréia do Norte, Vietnam, Taleban,  terroristas iraquianos, jihadistas; a favor do zé dirceu, do zé génóino, delúbios, chauís, erenices, toffolis, barrosos, em suma, tudo que for comunista, neo-comunista, medíocre, bolivarianista, qualquer coisa contra o capitalismo, contra os Estados Unidos e a civilização ocidental. Vocês precisam escolher, porque não somos a Noruega, tudo pode acontecer. Qual vocês preferem, afinal ? Nenhuma das duas ? Ótimo, então tratem de abandonar esse horrível costume de sempre levarem uma surra nas urnas, tratem de derrotar o Lula em 2018, tratem de impedir que os militares se tornem petistas. Não vai ser fácil. Boa sorte .

 

 

Aécio:  “Eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa…” . 

As condições para que o candidato derrotado pudesse se exprimir com tanto vigor não foram criadas por ele mesmo. Nem pensar. Não é o seu estilo. Elas surgiram sobretudo no final da campanha, através daquelas faixas que pediram o impeachment e a intervenção militar. Esta foi uma eleição de enorme polarização, uma eleição de ódios. Quem votou em Aécio, e foram dezenas de milhões, gostariam de enfiar os petistas na penitenciária mais próxima.  Será que ele conseguirá adquirir, imediatamente ( porque não existe tempo a perder) as condições de um líder de fato, uma figura muito acima do que foi até hoje, isto é, tornar-se corajoso, implacável na determinação de varrer a corja petista do poder ? A primeira vista a resposta é negativa. Ele precisa mudar muito, muitíssimo, e além do mais está sozinho no Congresso. Nossa esperança está em que renasça, que tome consciência de que precisa estar muito acima do que foi até hoje, que faça discursos que gerem notícias, discursos violentos, que dispense a popularidade entre seus colegas ( ela virá depois quando ele se impuser como um grande líder), que continue em contato direto com o povo como se estivesse em campanha. Deve continuar percorrendo o Brasil, sem descanso. Nada de perder tempo nos meandros do Senado para conseguir verbinhas para Manhuaçu construir uma escola, ou uma represa em Bom Despacho. Isto seria ridículo. Ou se eleva à condição de combatente pela liberdade ameaçada ou afunda na mediocridade do dia a dia. Estou exagerando? Não. Quem usou a palavra “libertação”, referindo-se ao PT, foi ele mesmo. Sem um líder continuaremos no caminho para a ditadura constitucional. O destino está nos oferecendo Aécio. Não existe nenhum outro. Playboy, como já foi chamado, ou a surpresa de se revelar um estadista. O melhor é que não seja acompanhado pela tucanada: serra, fernando henrique e outros que deixaram o campo livre para que a desgraça se instalasse no país. A história (se houver história) talvez cobre desses pulhas a responsabilidade pelos seus atos.

 

E antes que me esqueça: Aécio deve procurar o diálogo com os militares, antes que algum aventureiro o faça.

 

-.-…-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

ATÉ QUE ENFIM!!!

Até que enfim a imprensa, intelectuais, articulistas, picaretas, etc. descobriram que os militares brasileiros existem, foram descobertos, estão lá,  nos quarteis !  O blog vem falando, há mais de 5 anos, sobre o fenômeno deles haverem desaparecido! Só eram citados quando entrava em pauta o tema Comissão da Verdade, isto é, os réus tinham seus nomes publicados. Foram dezenas de artigos onde eu expunha a omissão de cientistas políticos, sociólogos, etc. que ignoravam o fato dos milicos haverem, até ONTEM, tido um papel fundamental na vida republicana. Todos os scholars, com medo de serem tachados de golpistas, evitavam qualquer consideração a respeito do pensamento de milicos servindo sob um regime neocomunista, um fato curiosíssimo.

Tudo começou quando os heróis levantaram as faixas nos últimos dias da campanha de Aécio pedindo a intervenção militar para colocar o PT para correr. Iriam eles para Cuba ? Venezuela ? Caparaó outra vez? Araguaia, Europa, Caribe ? Comprarão Lamborghinis, veleiros, quintas em Portugal, vilas na Itália ? Nossa, que inveja. …   Bem, essas pessoas das faixas  tiveram a coragem de passarem por broncos, trogloditas, imbecis, afrontando todos os inteligentes do país, aqueles que insistem em não acreditar que o PT deseja estabelecer uma ditadura constitucional neste país, um fato que os petistas nem escondem, tal o grau de confiança que adquiriram na passividade da oposição e das Forças Armadas. Está tudo escancarado.  Bem, o movimento dos gorilas funcionou, outras pessoas que pensam a mesmíssima coisa ficaram mais corajosas, já declaram abertamente seu desejo de que os militares voltem, e de uma hora para a outra nossos milicos passaram a incomodar.  Vejam o Estadão de ontem, primeiro parágrafo da matéria “Militares boicotaram comissão…”   (Roldão Arruda): ” “No momento em que alguns setores da sociedade defendem a volta dos militares ao poder….  E tem mais, em outra matéria ( agora é uma atrás da outra)   “ Forças Armadas demonstram insatisfação“……   Os generais consultados pelo Estadão foram unânimes m afirmar que o momento é de espera para avaliação do que será apresentado”  ( o relatório da Comissão). Quer dizer, o Estadão já consulta os generais ! Papagaio! Demorou, mas antes tarde do que nunca!

 

 

 

E agora a consagração final mostrando que o PT não pode mais ignorar os militares:

Manchete de página inteira no Estadão de hoje, dia 11, quinta-feira

 

Militares repudiam relatório da comissão

Tânia Monteiro e Wilson Tosta – O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 22h 43

“Generais da ativa e da reserva criticam colegiado e dizem que conclusões foram duras e contaminadas pelo viés ideológico”

 nota do blog: reparem no detalhe de “generais da ativa”.  É insubordinação, quebra de disciplina, e o escambau. Vão ser punidos?  Dilma, a comandante-em chefe, vai ordenar que o anãozinho perverso, o ministro da Defesa, o energúmeno celsinho amorim, enquadre os generais? Seria ótimo que assim fosse, mas eu duvido.  

Célio Jr/Estadão
General Leônidas Pires, então ministro do Exército no governo de José Sarney

 

 

 

Brasília e Rio – Generais da ativa e da reserva consultados nesta quarta-feira, 10, pelo Estado foram unânimes em repudiar o trabalho desenvolvido pela Comissão Nacional da Verdade. O principal argumento é o de que o grupo cometeu uma imensa injustiça. As conclusões do foram consideradas duras e desproporcionais, contaminadas pelo viés ideológico. Para os militares, pessoas já mortas, que não podem se defender, foram acusadas injustamente.

 

Os militares pretendem a princípio fazer uma leitura atenta do relatório para depois começar a articular ações judiciais de indenização moral.

 

O ex-ministro do Exército general Leônidas Pires Gonçalves, de 93 anos, que foi responsabilizado por ter sido chefe do Estado-Maior do I Exército de 1974 a 1976, a quem era vinculada a chefia do Centro de Operações de Defesa Interna (Codi), classificou como “hipocrisia” e uma “injustiça” a inclusão do seu nome nesta lista.

 

“Eu já desafiei e desafio de novo que alguém tenha sido torturado neste período em que o DOI-Codi estava sob minha responsabilidade. Este comportamento não é ético’, disse ao Estado. “O problema é que quem está no poder cria a sua verdade, que normalmente não é a verdade verdadeira e se nós fôssemos criar uma Comissão da Verdade, com certeza a história seria outra.”

 

Para o presidente do Clube Militar, general da reserva Gilberto Pimentel, “não se trata de defender quem violou direitos humanos”. “Também não aceitamos isso. Mas a comissão precisava tratar os dois lados de forma imparcial porque, do nosso lado, também houve mortos e direitos humanos é para todo mundo.”

 

Pimentel também repudiou a proposta de revisão da Lei da Anistia. “Isso é inaceitável.”

 

O primeiro vice-presidente do Clube Militar , general da reserva Sérgio Costa de Castro, criticou o colegiado por, segundo ele, ter alterado o período da investigação fixado em lei. “Primeiro, a comissão foi criada por uma lei que previa que ela devia investigar as violações de direitos humanos de 1946 a 1988. A própria Comissão da Verdade, por livre e espontânea vontade, limitou o tempo. Passou para 1964 a 1985”, afirmou.

 

Segundo ele, o colegiado também limitou a apuração aos crimes de agentes do Estado e distribuiu sem critério as responsabilidades pelas violações de direitos humanos. “Ignorando que subversivos, terroristas, guerrilheiros que cometeram diversas ações nesse mesmo período também cometeram violações”, afirmou.

 

Agora prestem atenção:

“Divisão. O relatório também serviu para acirrar os ânimos nas Forças Armadas. Houve muitas críticas internas reservadas ao atual comandante do Exército, general Enzo Peri, que, segundo militares, deveria ter assumido a postura de líder e se posicionado antes da publicação do relatório, condenando o que já se apresentava. A postura serviria como uma resposta para o público interno, que estaria se sentindo “aviltado” com as acusações contidas no relatório da comissão. A avaliação é que qualquer manifestação posterior não terá mesmo efeito.”

 

Por último o comentário que faz parte do pesadelo do PT:

 

“Esta decepção, contudo, não significa que poderá ocorrer qualquer tipo de quebra de hierarquia militar.”

 

Ah, bom, isto quer dizer, em outras palavras, que nenhum coronel, nenhum general, vai dar um murro na mesa dizendo que já está farto de aguentar desaforos. Está tudo sob controle, ninguém precisa temer que um destemperado possa estragar tudo e comprometer o exemplar comportamento das Forças Armadas.  Isto nunca aconteceu antes e não vai ser justamente agora,  quando estamos vivendo uma democracia plena, com um governo composto de pessoas  tão honestas que são até motivo de comentários em todo o mundo. Nunca tivemos em toda a história republicana nada parecido, isto sem falar que os comunistas e seus simpatizantes, dentro e fora do Brasil, estão sob controle total e não representam nenhuma preocupação para as nossas Forças Armadas. Também não podemos deixar de citar o Judiciário, um exemplo de correção, além de um Supremo Tribunal Federal que é, e será sempre, um modelo de imparcialidade, mesmo que todos os seus membros ao final da atual administração sejam do partido da atual presidente. Um capítulo a parte é o  Congresso Nacional. Nunca se viu  uma tal reunião de homens de bem. Não pesa sobre nenhum deles a mais leve acusação de um comportamento não compatível com a dignidade do cargo.

Em suma, nem de longe existem motivos para que as Forças Armadas aleguem dispositivos constitucionais para uma intervenção no processo institucional. O ato seria repudiado pela totalidade da população brasileira que nunca esteve tão satisfeita com o comportamento de seus líderes.

“….não significa que poderá ocorrer qualquer tipo de quebra de hierarquia militar

Nossa, eu nem sei quantas vezes em minha vida li e ouvi afirmações desse tipo.  O significado é bem mais sutil para os que entendem do assunto, e seguramente muito ruim para o PT.  De uma hora para a outra (bem que a Dilma tentou evitar) os militares e seu inconformismo com as humilhações que lhes estão sendo impostas tornaram-se manchete. A reação deles é a da mais pura insubordinação.  Repito: Quem  vai enquadrá-los, quem  vai puni-los ? O  anãozinho Amorim?  Melhor esquecer e fingir que nada aconteceu, não é mesmo?  Mas… eles voltaram ao imaginário brasileiro, sem dúvida.

 

 

O general Etchgoyen vai ser preso, punido, afastado de seu comando? Vejam o que ele disse :

“No texto, divulgado no site do jornal ‘Estado de S. Paulo’, Etchegoyen critica a divulgação do nome do pai sem apontar os fatos que justificariam a acusação. “Ao apresentar seu nome, sem qualquer vinculação a fatos ou vítimas, os integrantes da CNV deixaram clara a natureza leviana de suas investigações”, diz a nota.

Além disso, chama de covardia a acusação da CNV porque o general Etchegoyen já está morto e não pode se defender. “No seu patético esforço para reescrever a história, a CNV apontou um culpado para um crime que não identifica, sem qualquer respeito aos princípios constitucionais do contraditório e da ampla defesa”.

O comandante do Exército, general Enzo Peri, foi informado por Etchegoyen sobre a divulgação da nota. Mas até a noite de ontem não tinha se manifestado.  nota do blog: Nossa, que dureza, hein?  Esse comandante já é acusado de engolir todos os sapos que o PT lhe oferece, mas será que vai ter peito de punir o Etchegoyen ?

Etchegoyen violou o Regulamento Disciplinar do Exército, que proíbe a militares manifestações sobre política.” 

Ótimo, é assim que deve ser. Tomara que aconteça cada vez mais, até a completa desmoralização do PT. O enorme perigo é que no processo de reequipar as Forças Armadas os generais se deixem corromper. Já chegou a acontecer, é uma consequência da roubalheira fantástica que o PT tornou trivial no Brasil, mas esperemos pelo melhor.

 

 

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.—-.–.-.-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-…-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–..-.-..-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-..-..-.–.-.-.-.-.-.-.-…-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

 

 

E o Aécio ???? Não vai se pronunciar sobre o episódio? Se for assim, já começou muito, muito mal. Ou assume a liderança contra o PT e firma um compromisso consigo próprio e com todos que votaram nele de que estará presente em tudo de importante que ocorra politicamente no país, principalmente nessa área, ou é melhor ficar na praia em Ipanema. 

 

-.-.—.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

Depois de tudo que aconteceu, é ex-tra-or-di-ná-ri-o que esse monstrengo ainda seja presidente da Petrobrás. Dizem que os bancos suíços estão construindo 30 novos cofres, de 500 metros cúbicos cada um, só para guardar o dinheiro que continua chegando do Brasil, dia e noite.

 

 

 

 

Carta para um amigo:
Sou obrigado a fazer uma provocação:  Fernando Henrique escreve de forma ridícula sob todos os pontos de vista, desde ser incompreensível até praticar erros vulgares. O uso que faz do verbo ter, ao invés do haver, é próprio de carroceiros. Tá bom ? Além do mais é um dos maiores responsáveis pela calamitosa trajetória vitoriosa do PT. Um ignorante desastroso, vaidoso, pusilânime. Outro dia, numa impressionante demonstração de arrogante burrice dinâmica disse :  Meu Deus do céu, por que os militares não pedem desculpas ? É tão fácil ! É só dizer : ‘Pedimos desculpas’, e pronto, está resolvido”. Inacreditável a estúpida simplificação do problema. FH falou aos sorrisos, muito bem humorado, dando um exemplo de como um sujeito sofisticado tem a solução que nós, os debiloides (e eles, os militares, também), todos nós, perdidos no emaranhado de nossas dificuldades mentais, não somos capazes de enxergar.
Eu me lembro de vc. me contando como ficou pensativo ouvindo-o perorar: ” Que maravilha, e imaginar que esse homem é o nosso presidente da república!” Ainda pensa assim, ou já acordou? Sem dúvida ele é a maior fraude que pude observar em toda minha longa vida. 

Resposta dele:
O final, que você cita, se deve ao Hélio Jaguaribe, que estava ao meu lado numa palestra do FH. Sobre o restante, bom, há uma gritante má vontade sua com ele. Reconheça que ele corajosamente enfrentou o desmonte da era Vargas. Agora, escrevendo, não é mesmo um estilista… mas, dessa geração dele, só o Celso escrevia razoavelmente. O Ianni era chatérrimo. O professor deles, Florestan, uma lástima. O Hélio tem estilo, mas eu chamaria esse estilo o “heliês”, uma linguagem própria que inventou…
Entre os comentaristas de imprensa, atualmente, acho que a Dora escreve bem, a Miriam (sei de suas restrições) também.
Pergunta: por que atualmente demonstra tanto ódio ao RAzevedo? tiveram algum entrevero?

Continuo:
Nenhum entrevero. Pelo contrário, fui elogiado.
1) Minha irritação foi crescendo por ver em cada parágrafo uma exaltação à sua própria figura; 2) seu totalitarismo agressivo, um governo em suas mãos seria outra ditadura; 3) sua ignorância de história, em grande parte devido à sua idade 4) ser contrário ao golpe de 64 ( o que impede a visão de tudo o que estamos vivendo de mais importante, inclusive a compreensão do que foi a Guerra Fria) 5) o fato de ser um tucano paulista, com todas as implicações resultantes;  6) sua posição com respeito às torturas (pesquisas) com os cachorrinhos Beagles, onde ele alcançou o que eu pensei que seria o máximo do autoritarismo aliado à uma burrice incrível quando disse que a  invasão do galinheiro Instituto São Roque por gente de “miolo mole” havia atrasado a cura do câncer em 10 anos; 7) mais recentemente haver chamado de “canalhas” os que levantaram as faixas pedindo a intervenção militar; 8) inventar o que eu chamo de “indústria do antipetismo” com fatos e jornalismo investigativo ( tudinho tirado dos jornais) que somente promovem sua figura porque, percebe-se, ele vive disto, sem o PT vai para o esquecimento, perde sua importância, e talvez os empregos. 
 
São muitas coisas que eu poderia dizer, mas é desagradável, me diminui. Ele não sabe ( como poderia?), mas é uma das variações da nossa mediocridade macunaímica. Não chegou lá, se é que vc. me entende. Está no meio do caminho e julga-se o máximo. Faz parte do quadro geral brasileiro. Para me fazer entender melhor: Existe um abismo entre ele e o Fernando Gabeira. E não pense que concordo com tudo que o Gabeira diz. E por falar nisto, tenho engulhos quando ele diz que sofreu na ditadura, contando que correu, ou apanhou (na rua), quando tinha 16 anos de idade. Mais uma apologia da sua “coragem”. É ridículo, insuportável, não tem a mínima ideía de como foram as coisas. Basta a sua expressão corporal na TV para ver que não aguentaria um tapa, que iria para casa chorando para o colo da mamãe. Basta ver como se auto-elogia para se ter uma ótima noção do seu caráter. O que ele sabe é o lado da Dilma, que é martelado em nossas cabeças dia e noite, ou sejam, as torturas, os encarceramentos, mas sempre esquecendo a versão que os militares têm do que aconteceu, sempre esquecendo o que os militares têm a dizer.  Ele me lembra muito o Darci Ribeiro. 
Gabeira levou tiro, raptou de maneira sensacional, inesquecivel,  o embaixador americano, mas continua modesto, não faz a menor propaganda de si mesmo. Diz  com um sorriso:  ” Não, nós não queríamos democracia, nós queríamos a ditadura do proletariado”.
Para terminar, existe uma enorme diferença entre Reinaldo e o Diogo Mainardi. 
Ele responde:
OK. Ele é bom conhecedor de literatura, sobretudo de poesia. E, dada a canalhice petista, tem algum papel a desempenhar.

 

Hummm…. o logotipo do blog é um poema de Dylan Thomas, uma exaltação ao próprio reinaldo, uma vergonha. De poesia ele deve conhecer o trivial simples, feito The Second Coming. Talvez conheça as obras completas de Vinicius de Morais, Castro Alves, Gregório de Matos. É uma fraude se aproveitando do triste momento que vivemos. Concordo que é útil se atinge a mediocridade que nos rodeia, Somente a mediocridade. Quem sabe das coisas passa longe.

 

Continua o meu amigo: 

 

Ele relançou um poeta que apenas gente da minha geração sabe quem foi, um dos criadores do famoso caderno literário do JB. Era crítico e poeta, Mário Faustino, que morreu naquela queda de um avião da Varig, acho que no Peru, subindo para os USA, onde ia ficar num centro dedicado a poetas e autores brasileiros. O Afonso Romano esteve lá. Não era nenhum dos que você menciona, com desprezo…  acho que você prefere a cultura da Dilma e a da Chauí… (pano ultra rápido e descida em desabalada carreira pela escada de incêndio).

 

 Respondo:

 

Relançou no sentido de editando um livro ? O Afonso Romano  : 1) assumiu a coluna do Carlos Drummond  de Andrade no JB (sua tese era sobre ele)  e era tão chato, mas tão chato,  que logo o demitiram, e ele se despediu de forma patética de seus dois ou três leitores.  Foi tão absurda essa despedida que agora, nesse momento, me lembrei dela. Fez uma indignada crônica sobre corrupção, sem nem imaginar (será ?) que seu irmão, Carlos Santana,  Diretor Comercial da Petrobrás, era a maior ratazana, dessas que nem toma cuidado com o roubo. Este gatuno foi o personagem de um livro de amigo meu, o José Carlos de Assis, que escreveu “Os Mandarins da República”, a respeito da canalhada da Petro.  O Carlos Santana, sem nem perceber o absurdo, respondeu com outro livro, usando não o seu dinheiro, mas o dinheiro da empresa.  Meu amigo ( tenho o livro com a dedicatória) publicou a tréplica: “Resposta ao mandarim”. Eu disse a ele que todo mundo no Brasil roubava, e que ele corria o risco de ser subornado. Falei sério.  Na dedicatória ele diz ” “De José Carlos de Assis (ainda honesto) para o querido amigo …..”

Essa história da Petrobrás, e de todo o roubo aberto no Brasil eu sei desde o início da década de setenta. No meu blog existem muitos artigos sobre a Petro, muito antes do escândalo. Quando Paulo Francis entrou naquela fria (onde o filho da puta do FH teve papel pavoroso) haviam soprado alguma coisa na orelha dele, mas para mim era a história mais antiga do mundo. Isto porque eu havia sido do mercado. Repito: a imprensa não sabe de nada, e o mercado é extremamente discreto.

Quanto à Miriam (que não tem nenhum caráter, além do ridículo antiamericanismo) eu fiquei besta quando na televisão disse “ficou sequelas “, esperei a correção, mas ela REPETIU: ” ficou sequelas”. Isto é próprio daquele tipo de gente que não tem nem o recurso do socorro do ouvido (da audição) para perceber o erro. 
O Merval e a Dora escrevem muito bem, embora não percebam (  ao contrário do Mainardi) a real situação na qual nos encontramos. A favor deles o fato de que não podem perder as fontes, e de que, afinal, todo mundo é assim mesmo. Exceção para aqueles que desejam o fechamento das instituições, o começar de novo. É cristalino feito uma fonte na Islândia, mas todos, aferrados aos preconceitos, têm horror só de pensar. Neste momento, no ponto ao qual chegamos, onde quase todo os congressistas são bandidos ( bandidos mesmo, não é força de expressão), de um Supremo quase petista e que vai ser tornar INTEIRAMENTE petista; dos riscos que estamos correndo, é preciso usar todo o nosso (o seu também) conhecimento adquirido com tanto sacrifício, para coloca-lo para funcionar. Revoluções são feitas quando as instituições são incapazes de se corrigirem através delas próprias, e chegamos claramente a este ponto.

É responsabilidade nossa, dos mais velhos, procurar um país melhor para os mais novos. Mas é dificílimo deixar os conceitos abraçados fervorosamente na juventude, o cérebro se fechou, colaram-se as placas. Vocês continuam marchando com a boiada (boiada esclarecida, altamente categorizada), sem perceber que as consequências de não ter havido até agora a intervenção militar já nos prejudicou de forma irreparável. Só o desmonte do MST e congêneres vai ser uma África se algum dia os milicos acordarem. O Congresso, uma reunião de bandidos, precisa ser fechado, o Supremo também com todos os Toffolis da vida. Os ministros, os donos das estatais precisam ir para a cadeia, isto é o óbvio. Lula e Dilma precisam ser presos,  ou devemos, para sermos justos,  soltar todos os ladrões que se encontram nas penitenciárias. Os canalhas que assaltaram o Executivo já prejudicaram tremendamente o país, estão prejudicando nossas vidas, nos humilham, somos agredidos dia e noite, e nosso comportamento é o de ovelhinhas aceitando tudo em nome de uma esperança de modificação do futuro através das eleições, hipótese que é uma loteria. A intervenção militar, no ponto em que chegamos, é constitucional, se a legalidade o preocupa tanto. Hoje aceito (racionalmente, mas não emocionalmente) o uso da palavra “revolução” para o que os militares fizeram em 64. Foi difícil, mas cheguei lá.   

 


 

O princípio do contraditório

Rômulo Bini Pereira – O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2014 | 02h 04

Em 1987 o Congresso Constituinte deu início aos trabalhos legislativos que culminaram na elaboração da nova Constituição brasileira, promulgada em 5 de outubro de 1988. Por mais de 15 meses intensos debates foram realizados pelos congressistas, não sendo, entretanto, observada nenhuma referência ou simples menção à Lei da Anistia (Lei n.º 6.683, de 28 de agosto de 1979). As lideranças políticas da época consideraram que, além de ser uma via para a reconciliação nacional, a lei era um compromisso político acordado, no passado, por seus antecessores e efetivamente cumpria a sua missão, encerrando um ciclo de luta fratricida. O Supremo Tribunal Federal (STF), em 2010, diante do mesmo consenso político de que ela seria ampla, geral e irrestrita, validou a Lei da Anistia, mantendo-a sem alteração no seu conteúdo.

 

Em novembro de 2011, a presidente Dilma Rousseff sancionou a Lei n.º 12.528, instituindo a Comissão Nacional da Verdade (CNV) “a fim de efetivar o direito à memória e à verdade histórica e promover a reconciliação nacional”. Novamente nenhuma referência ou menção à Lei da Anistia foi observada em seus artigos. Após três anos de trabalhos e elevados custos, o que se pode deduzir do relatório final da comissão é que a memória é unilateral, a verdade aparece pela metade e a reconciliação está a cada dia mais distante e difícil. A imparcialidade preconizada pela lei não foi atendida e o maniqueísmo está presente, a propalar que existe o “lado bom”, o seu, e o “lado mau”, o outro. E, ainda – sem surpresas para quem acompanha o tema -, o relatório propõe que a Lei da Anistia seja reformulada, responsabilizando criminalmente os agentes do Estado, um escopo obsessivo das esquerdas brasileiras. A bilateralidade da lei seria, então, revogada.

 

Já que foi reeleita, a presidente Dilma poderia esforçar-se, exatamente como fez no primeiro mandato, no sentido de também ser criada outra comissão com idênticos parâmetros aos da Lei n.º 12.528, atendendo, no mínimo, ao princípio universal de justiça: o contraditório. Estaria dando uma demonstração de seu espírito democrático ao mundo, em particular a nós, brasileiros. Essa nova lei poderia denominar-se Segunda Comissão Nacional da Verdade, com a sigla SCNV, tão a gosto de muitos intelectuais, e teria o mesmo caráter pluralista e os mesmos recursos dados à CNV. Seria constituída por militares e civis comprometidos com os ideais democráticos. A título de cooperação, seis “recomendações” poderiam ser úteis nos trabalhos a serem conduzidos pela SCNV. A saber:

 

1) Que seja definitivamente esclarecido ao povo brasileiro que tipo de democracia as organizações terroristas almejavam: uma de caráter ocidental ou uma do proletariado, esta à semelhança dos antigos regimes russo, chinês ou albanês, ou então dos atuais regimes cubano e bolivarianos.

 

2) Que sejam registrados os países que apoiaram a luta armada em nosso país com recursos financeiros e cursos de guerrilha a partir de 1960 e a relação dos que se especializaram nas ações terroristas.

 

3) Que sejam apontadas as lideranças de esquerda (vivas e mortas) que, irresponsavelmente, empregaram jovens idealistas despreparados para tais ações de guerrilha, urbana ou rural.

 

4) Que sejam detalhados todos os crimes – mais de 200 – perpetrados por essas organizações de esquerda antes e depois do Ato Institucional n.º 5 (AI-5), tais como atentados, sequestros com mortes, assassinatos bárbaros de inocentes e de militares estrangeiros, justiciamentos, roubos a bancos, instituições e casas de governantes, bem como o nome completo e o codinome dos que cometeram tais crimes.

 

5) Que sejam apurados somente fatos, e não versões. A atual comissão especializou-se em criar versões que tiveram enorme repercussão em toda a mídia. Envenenaram um presidente, assassinaram outro, acusaram um general de ter sido subornado, criaram organizações militares especializadas em torturas, fornos crematórios, casas de terror, acidentes com artistas e até a utilização de répteis peçonhentos em interrogatórios, sem contar os testemunhos de pessoas inidôneas e psicologicamente doentias.

 

6) Finalmente, a nova comissão deveria rever os milhares de indenizações e salários pagos aos perseguidos pelo regime militar. Um verdadeiro festival de benesses em que o lema das esquerdas foi seguido à risca: “Se for preso ou interrogado, diga que foi torturado”. E o total pago já atinge a cifra dos bilhões, tudo na conta do cidadão brasileiro. Uma vantajosa venda de ideais e um lucrativo investimento que deverá ser dado a conhecer à sociedade brasileira.

 

Caso seja aceita essa sugestão, o seu conceito junto aos três chefes militares e a admiração que estes lhe devotam terão significativo aumento.

 

A SCNV deverá apresentar o seu relatório em curto prazo. Ele se tornará uma peça fundamental para que o povo brasileiro seja esclarecido das razões pelas quais o segmento militar foi levado a defender o Estado brasileiro. Seria a verdade do outro lado. A comparação dos dois relatórios revelaria como a Lei da Anistia foi sábia. Ela tornou viável uma transição conciliadora e pacífica entre os dois lados confrontantes, por mais de 30 anos.

 

Nos momentos críticos que atravessamos, com a economia fragilizada, escândalos de corrupção diários e o País dividido eleitoralmente, a Comissão Nacional da Verdade veio agravar a atual crise brasileira, quebrando qualquer possibilidade de conciliação. É de perguntar como seus integrantes – ditos intelectuais, mas extasiados pelas ideologias de esquerda e pela notoriedade – não perceberam que suas ações poderiam fomentar ainda mais o clima de desunião presente no País. Agora, se desejavam o agravamento desta crise, com consequências imprevisíveis, a conclusão é clara: estariam pondo em prática o que preconizam os intelectuais gramscistas do Foro de São Paulo.

 

*Rômulo Bini Pereira é general de Exército R/1 e foi chefe do Estado-Maior da Defesa

 

 

 

 

As Forças Armadas não são quadrilhas!

Caros amigos

Por formação e sentimento do dever militar, respeito e admiro o Comandante do Exército, assim como respeitei e admirei os demais Generais que, antes dele, exerceram a função.

Outra postura seria incoerente, pois ensejaria o reconhecimento de que um “sem mérito” poderia chegar ao posto máximo da carreira militar.

Assim, orgulho-me de dizer que conheci o Gen Enzo Martins Peri como Cadete, quando ele era instrutor na Academia Militar das Agulhas Negras, orgulho-me de saber que devo à sua geração grande parte da minha formação militar e do conhecimento que tenho da história e dos méritos dos Chefes Militares que nos antecederam e que sempre foram apontados como os exemplos mais próximos a serem seguidos, muitos deles relacionados como criminosos no relatório da comissão nacional da verdade, divulgado no último dia 10 de dezembro.

Para ser breve, cito apenas o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, Patrono da minha turma de formação acadêmica, cuja obra, pensamento e imagem estão perpetuados no hall de entrada da 3ª Subchefia do Estado Maior do Exército e enaltecidos, para a lembrança de todas as gerações de militares, na Escola de Estado Maior do Exército.

Para não ser injusto, cito também o Marechal-do-Ar Eduardo Gomes, Patrono da Força Aérea Brasileira, herói da epopéia dos “18 do Forte”, fundador do Correio Aéreo Nacional, herói da resistência à traição comunista de 1935, Ministro da Aeronáutica por duas vezes, exemplo de cidadão e de soldado!

A aceitação oficial de que o desrespeito aos direitos humanos foi política de estado durante os 21 anos de governos militares e a apresentação destes e de outros dignos e laureados Chefes Militares como promotores do crime, eles que foram, durante décadas, citados como exemplos a serem seguidos e exaltados, transforma em mentira tudo o que ouvi e aprendi com meus superiores e que transmiti aos que me sucederam na carreira.

Não acredito que entre os atuais integrantes do Alto Comando do Exército (ACE) apenas o Gen Sérgio Etchegoyen se tenha sentido ofendido e impelido, à frente de sua família, a defender a honra do seu sobrenome. nota do blog: O general Etchegoyen é da ativa. Vai ser punido, ou o PT vai enviar o rabo entre as pernas?????

Mesmo não tendo sido citados nominalmente na afronta, todos foram ofendidos, porquanto a generalização inclui a todos que no período exerceram funções de comando e de relevância!

Guardo, portanto, por coerência com o disse no início deste texto, a expectativa de que não apenas o Comandante do Exército saia em defesa dos que ele – durante toda a sua brilhante carreira – apresentou como certos, dignos e exemplares, mas que, unidos em torno dele, todos os demais integrantes do ACE manifestem seu repúdio ao que o Gen Etchegoyen, com propriedade, elegância e concisão, chamou de leviandade!

O silêncio e o imobilismo neste grave e decisivo momento da história das Forças Armadas brasileiras qualificarão a nós todos e, particularmente, os mais antigos e graduados como mentirosos e falsos ou, pior, como covardes e omissos diante da mentira e do achincalhe das instituições e de seus antigos chefes e heróis!  nota do blog: EPA! Se o “silêncio e o imobilismo” forem rompidos a canalha petista está ferrada.

Em qualquer tempo e lugar, forças armadas chefiadas por criminosos que atentam contra os direitos humanos não são Forças Armadas são quadrilhas!

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira não são, nem nunca foram, quadrilhas e os seus atuais Comandantes, com certeza, não permitirão que, “levianamente”, as FORÇAS ARMADAS DO BRASIL assim sejam impunemente tratadas!

É o que espero e no que creio…

Gen Bda Paulo Chagas

 

 

 

 

 

 

 

11 dezembro, 2014 às 01:13

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (3)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Ótimo post! Estou divulgando!

  2. Luiz Claudio disse:

    Dizem que em 64 a situação estava muito crítica, e que os militares tiveram que intervir para que o país não se tornasse comunista. A impressão que tenho é que os militares estão apenas esperando o desenrolar dos acontecimentos, em que numa hora serão convidados pela população a assumirem o poder, sem precisar aplicar um golpe de Estado, mas, sim, em atendimento a um clamor geral da população brasileira. Parece que os militares representam um dos últimos redutos de caráter de nossa sociedade. Obrigado!

  3. S.O.S – FORÇAS ARMADAS E A FORÇA INCOERCÍVEL DO POVO.
    Intervenham e levem para a prisão a comunista presidente Dilma – Prendam os comunistas ministros súditos – prendam o Lula chefe da organização criminosa comunista do PT – prendam a súcia e os vassalos comunistas – Fechem Congresso Nacional (antro da trapaça comunista) – Senado Federal (antro de conjuração) – Supremo Tribunal Federal infestado de comunistas na capa da magistratura súditos da comunismo do PT instalado no Brasil pela comunista presidente Dilma da organização criminosa comunista do PT inimigos letais da Nação;
    Recente descoberta de Oficiais do Exército Cubano e outro tanto infiltrados (programa mais médicos) em São Paulo!
    http://asubstancialouca.blogspot.com.br/2014/12/a-profecia-do-general-figueiredo.html
    https://www.youtube.com/watch?v=QZ4ojr9ay4Y
    http://www.diariodoestadoms.com.br/noticia/1335,General+do+Exercito+manda+recado+aos+corruptos
    http://www.cabralarrependido.com.br/2015/03/exercito-se-posiciona-em-todo-o-brasil.html?spref=fb Quinta-feira, 4 de dezembro de 2014
    A SUBSTÂNCIA: PROFECIA DO GENERAL JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO.
    O General JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, foi o último presidente do governo militar. Mas que em nome da ordem e do progresso da nossa bandeira, fez o país andar para frente por alguns anos. O general JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO promoveu a abertura que nos devolveu a democracia tão desejada.
    O comunismo da presidente Dilma do mau membro da SÚCIA da Organização Criminosa comunista do PT – Modelo falido -obsoleto, não escravizará o Brasil.
    Que a presidente corrupta, perversa e inimiga da Nação brasileira, seja DESTITUÍDA E PRESA, que a Força Incoercível do povo faça com que essa PRESIDENTE TRAPACEADORA DEVOLVA AS RIQUEZAS DA NAÇÃO QUE ELA COM A SÚCIA DO PT ROUBARAM DA NAÇÃO BRASILEIRA, , porque todas as riquezas do País, eles roubaram e levaram BILHÕES DE REAIS PARA OS PARAÍSOS FISCAIS E-, quebraram alquebrado o País e a Nação falida.
    O progresso do país eles faliram no BNDES e jogaram no lixo.
    O assustador é que os súditos e SÚCIA da organização criminosa comunista do PT. São os mesmos militantes de esquerda que nunca parou de lutar para implantar o comunismo no Brasil.
    Hoje, instalaram não só uma ditadura comunista, mas também transformou CONGRESSO NACIONAL (LOCAL DE NEGOCIATA) – – SENADO FEDERAL (COVIL DE FALÊNCIA DA NAÇÃO) – SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL E OUTROS ÓRGÃOS CONTAMINADOS PELO COMUNISMO NO BRASIL.
    E tudo por que o General JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, fazendo cumprir o que prometeu, legalizou novos partidos, mas antes ele avisou:
    “Vocês querem então eu vou reconhecer esse sindicato (PT). Mas não esqueçam que esse partido chegará ao poder. Lá estando, tudo fará para instituir o “comunismo”. Nesse dia vocês vão querer tirá-lo de lá. E para tirá-lo de lá será a custa de muito sangue. Sangue brasileiro”.
    https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090313131942AAjVN8V
    “Por que sumiram as palavras atribuídas ao General JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO”?
    À algum tempo atrás, era possível consultar na net, a transcrição do dialogo atribuído ao então Presidente do Brasil General. JOÃO BATISTA FIGUEIREDO. Hoje, é impossível encontrar qualquer coisa com relação ao assunto. Por que se retirou tal informação ou boato?
    Tantas são as inverdades que ficam por anos e não são retiradas que forma um único pensamento: NÃO INTERESSAVA A ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA DO PT QUE FOSSE DIVULGADO.
    – General JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO em reunião de gabinete no ano de 1980:
    “Vocês querem, então vou reconhecer “esse” sindicato como partido. Mas não esqueçam que, um dia “esse” partido chegará ao poder. Lá estando, tudo fará para instituir o comunismo. Nesse dia vocês vão querer tira-lo de lá. E para tira-los de lá será a custa de muito sangue. SANGUE BRASILEIRO P…!”
    Alguém sabe algo ou leu algo sobre isso?
    Atualizar: Meu caro lulista chagas, muito gostaria que divulgasse na integra o célebre discurso onde o General “disse” a frase sobre a seca do nordeste. O General realmente disse que quem fosse contrario ao reestabelecimento da DEMOCRACIA no Brasil seria preso e arrebentado, cumpriu o que prometeu quanto a democracia. Deixou de cumprir o restante, se o tivesse feito, muitos ídolos seus talvez nem existissem.
    Atualização 2: Peter, também estava lá e hoje, tenho muita saudade.
    Atualização 3: Willian, a hora é agora! Os que hoje ainda se encontram no poder, cantavam Vandré: – Quem sabe a hora não espera acontecer”
    JÁ SABEMOS!
    Confirmado presença de militares cubanos infiltrados no programa Mais Médicos
    Exército Brasileiro descobre (Capitão do Exército Cubano) infiltração – militares cubanos no programa ‘mais médicos’ do PT. Denúncia já chegou à câmara dos deputados, menos na grande imprensa.
    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/
    http://www.diariodoestadoms.com.br/noticia/1335,General%20do%20Exercito%20manda%20recado%20aos%20corruptos
    Leia mais:
    http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-confirmado-existem-militares-cubanos-infiltrados-no-programa-mais-m%C3%A9dicos#ixzz3WZNbt9tq
    https://www.youtube.com/watch?v=QZ4ojr9ay4Y
    http://www.diariodoestadoms.com.br/noticia/1335,General+do+Exercito+manda+recado+aos+corruptos
    http://www.cabralarrependido.com.br/2015/03/exercito-se-posiciona-em-todo-o-brasil.html?spref=fb
    http://asubstancialouca.blogspot.com.br/2014/12/a-profecia-do-general-figueiredo.html
    Quinta-feira, 4 de dezembro de 2014
    A PROFECIA DO GENERAL FIGUEIREDO;

    O General João Batista Figueiredo, foi o último presidente do governo militar… Mas que em nome da ordem e do progresso da nossa bandeira, fez o país andar para frente por alguns anos. O general Figueiredo promoveu a abertura que nos devolveu a democracia tão desejada. Não sou a favor da intervenção militar e também acho o comunismo um modelo falido, obsoleto, que dificilmente emplacará no Brasil, no entanto me parece que o que este governo corrupto que está aí está pedindo, é que o povo reaja e devolva ao país, pelo menos a ordem, porque o progresso eles jogaram no lixo. O que é irônico é que “eles” são os mesmos militantes de esquerda que lutaram um dia pela democracia, para hoje instituir não só uma ditadura partidária, mas também para transformar o Brasil na maior bagunça. E tudo por que o General Figueiredo, fazendo cumprir o que prometeu, legalizou novos partidos, mas antes ele avisou:
    “Vocês querem então eu vou reconhecer esse sindicato (PT). Mas não esqueçam que esse partido chegará ao poder. Lá estando, tudo fará para instituir o “comunismo”. Nesse dia vocês vão querer tirá-lo de lá. E para tirá-lo de lá será a custa de muito sangue. Sangue brasileiro”.
    https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090313131942AAjVN8V
    “Por que sumiram as palavras atribuídas ao Gen. João Batista Figueiredo?
    À algum tempo atrás, era possível consultar na net, a transcrição do dialogo atribuído ao então Presidente do Brasil Gen. João Batista Figueiredo. Hoje, é impossível encontrar qualquer coisa com relação ao assunto. Por que se retirou tal informação ou boato? Tantas são as “inverdades” que ficam por anos e não são retiradas que forma um único pensamento: Não interessava a alguém que fosse divulgado.

    – General João Baptista de Oliveira Figueiredo em reunião de gabinete no ano de 1980:

    “Vocês querem, então vou reconhecer “esse” sindicato como partido. Mas não esqueçam que, um dia “esse” partido chegará ao poder. Lá estando, tudo fará para instituir o comunismo. Nesse dia vocês vão querer tira-lo de lá. E para tira-los de lá será a custa de muito sangue. Sangue Brasileiro P……!”

    Alguém sabe algo ou leu algo sobre isso?
    Atualizar: … Muito gostaria que divulgasse na integra o célebre discurso onde o Gen. “disse” a frase sobre a seca do nordeste. O Gen. realmente disse que quem fosse contrario ao reestabelecimento da DEMOCRACIA no Brasil seria preso e arrebentado, cumpriu o que prometeu quanto a democracia. Deixou de cumprir o restante, se o tivesse feito, muitos ídolos seus talvez nem existissem.
    Atualização 2: Peter, também estava lá e hoje, tenho muita saudade.
    Atualização 3: Willian, a hora é agora! Os que hoje ainda se encontram no poder, cantavam Vandré: – Quem sabe sabe, a hora não espera acontecer…..”
    JÁ SABEMOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *