Violoncelo Estelar (João Luiz Sampaio)-vídeos de Yo-Yo Ma e Woody Allen

  

YO YO MA
Quando: 3ª e 4ª, às 21 h. Onde: Sala São Paulo. Pça. Júlio Prestes, 16, 3258-3344. Quanto:
R$ 130/ R$ 350 (ingressos esgotados).

 VIOLONCELO ESTELAR

  

 

Uma das poucas estrelas do mundo clássico adoradas e reconhecidas fora do universo às vezes restrito das salas de concerto, o violoncelista Yo-Yo Ma está de volta ao Brasil. Na terça e na quarta, apresenta-se na Sala São Paulo em recitais que fazem parte da temporada da Sociedade de Cultura Artística. Dos ingressos, não sobrou nem o cheiro – ambas as apresentações estão esgotadas há semanas. Sorte de quem conseguiu garantir seu lugar e vai vê-lo ao lado da pianista britânica Kathryn Stott, em um programa bastante eclético, como já havia acontecido na última vez em que eles estiveram por aqui, em 2007.

De origem chinesa, Ma nasceu na França, onde fez sua estreia com apenas seis anos; mudou-se então para os EUA – e lá, dois anos mais tarde, enquanto estudava na Juilliard School, era apresentado ao público em concerto televisionado, ao lado do maestro Leonard Bernstein. Tem na bagagem 15 prêmios Grammy, uma discografia que ultrapassa a meia centena de álbuns e é sinônimo de técnica impecável, uma sonoridade de tons épicos, largos – e, claro, de carisma.
Não se limita, porém, ao grande repertório, do qual, por sinal, é intérprete de exceção – acaba de ser relançado aqui, por exemplo, pela Warner, seu registro do Concerto Duplo de Brahms com Itzhak Perlman e Daniel Barenboim. O que ele tem proposto, em especial nos últimos anos, é um diálogo estimulante entre épocas, estilos, gêneros. Mesmo quando se aventura pelo universo popular, o faz com qualidade musical e bom gosto, sem se lambuzar no melaço do crossover. Prova é o programa que apresenta em São Paulo: Gabriel”s Oboe, de Enio Morricone; Prelúdio n.º 2, de George Gershwin; Cristal, de Cesar Camargo Mariano; Sonata n.º1, de Johannes Brahms; L, de Grahan Fitkin; e a Sonata em Sol Menor, de Sergei Rachmaninov. / JOÃO LUIZ SAMPAIO

(publicado no Estadão em 13 de junho de 2010)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=GczSTQ2nv94]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=57FUphSl2vA]

14 junho, 2010 às 14:43

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (3)

 

  1. Osmar disse:

    Sensacional o vídeo do Yo-Yo-Ma com o Bobby Mcperlin !! Outro dia, assisti ao um outro, também do Yo-Yo-Ma com o Chris Botti, um trompetista razoavelmente conhecido por aqui, interpretando o tema de “Cinema Paradiso”. Me chamou a atenção, Mafra, a modéstia do virtuose, juntando-se aos músicos populares sem sinal de afetação.

    Qual é esse filme do Woody Allen ?

    • claudio mafra disse:

      Em nossos tempos tivemos o Pablo Casals, o Rostropovich, e agora esse monstro, Yo-Yo Ma. O brasileiro Antonio Menezes também está entre os melhores. Eu fiquei tentando me lembrar qual é o filme do Woody Allen, e ainda não sei. Faz parte daqueles que são pouco exibidos, feito o que o Sean Penn estrelou no papel de um grande guitarrista.

    • Claudio Mafra disse:

      Acho que pode ser “Um assaltante bem trapalhão”, porque Woody está muito moço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *