Voltando 3 anos no passado para melhor entender Obama – fotos e charges

 

o blog :Como foi possível esquecer-se, assim, em um passe de mágica, a ligação de vinte anos, de Obama com o pastor Wright? O pastor que disse Não é Deus abençoe a América, mas Deus amaldiçoe a América!”. Obama não tem 72 anos de idade, e isso não ocorreu em priscas eras, lá na sua mocidade irresponsavel. Isso foi ontem. Wright casou Obama e batizou suas filhas que ainda são pequenas. Obama desligou-se de sua igreja no dia 31 de maio deste ano (2008). Ontem. Como foi possível esquecer-se ?Wright é forte, senhor de si, irônico, agressivo, gosta da retórica, e seu sermão, (ou serviço) assusta quem não está acostumado. É também um ator. Sabe usar a força da sua presença. Imagino como deve ser a Escola Dominical em sua igreja. As crianças sendo doutrinadas em completo ódio aos brancos, e aos Estados Unidos. Como foi possível esquecer-se essa ligação profunda, entre os dois ? É fácil imaginar o jovem negro brilhante, inebriado pela presença de um homem mais velho, também negro, também brilhante, que oferecia respostas revolucionárias, e uma plataforma retórica para suas ambições em política.

 

Muita dessa confiança que Obama transmite, essa determinação que se transformou em carisma, deve ter sido assimilado do seu mentor, Wright. Por outro lado, o pastor seguramente viu todo o imenso potencial daquele jovem e se dedicou a ele. Foi com enorme confiança que Wright o acusou de estar mentindo, de haver renegado os ideais comuns aos dois por motivo político. Não exprimia rancor, raiva. Ele não estava nem mesmo sério. Pelo contrário, ria, um riso debochado, que sugeria desprêzo. Fez pior, insinuou que no fundo de seu coração Obama continuava acreditando em tudo que havia aprendido com ele. Eu pude pude ver o pastor na TV: achei que embora muito calmo gostaria de dar uma lição no pupilo: gostaria que ele fosse derrotado, já que havia se transformado em um traidor oportunista.

Quando Obama apareceu no palco para se defender estava cansado, fisionomia abatida, muito diferente do Obama vibrante, auto-confiante. Era visível que que o golpe havia sido profundo. Os comentaristas da CNN estavam desolados. Achavam que não poderia sobreviver depois daquele furacão, e que Hillary ganharia. Mas, ele se saiu muito bem. Foi solene, falando devagar, exatamente como deveria. Disse que se sentia ultrajado e renegou o pastor. Não poderia deixar de citar a mais recente afirmação de Wright, de que o governo americano injetava Aids nos negros. Era um ótimo ponto de defesa para negar seu envolvimento radical com o antigo mestre. Quem de bom senso poderia acreditar em um disparate desse quilate ? E quem de bom senso poderia acreditar que ele ,Obama, pudesse endossa-lo ?

 

É possível imaginar 20 anos de longas conversas, de amizade profunda, de planos para o futuro. Como tudo isso pode ter sido esquecido pelos seus adversários ? Com tantas acusações de parte a parte por quê o assunto saiu de pauta, por que McCain não se refere a ele ? A resposta é a midia. Logo após o depoimento de Obama na TV, a CNN questionou com todo vigor, usando todos os âncoras e comentaristas, a publicidade que se estava dando a Wrigth. Argumentou que era um erro dar tanto espaço para um desequilibrado, um mau-caráter, em detrimento da dignidade, das qualidades, da honestidade de Obama. E conseguiu, parece que sem dificuldades, estender esse ponto para todas as outras emissoras, com exceção da FOX. Mas, foi tão eficaz essa manobra que mesmo para a FOX tornou-se dificil continuar na matéria Wright. Hoje é de mau gosto tocar-se no assunto. É calúnia, o pastor é doido. É cafona, para ser mais exato. E o argumento da vulgaridade talvez seja o mais poderoso de todos.

 

Alguma coisa está muito errada nessa história. Para ficar despido de todas as loucuras do pastor, Obama precisaria haver mudado de uma forma tão radical, que das duas uma: ou ele está traindo Wright, ou está enganando os americanos. Outra hipótese, a mais viável, é que chegou a fadinha e com um toque da varinha de condão amansou o revolucionário exaltado.

 

Nota do blog: Esse pessoal é tão esquisito que Michelle disse quando Obama ganhou:  “é a primeira vez em minha vida que sinto orgulho em ser americana” . Igualzinha ao marido, que escreveu duas auto-biografias, ANTES de ser biografado!  Ego igual eu só conheci no Darcy Ribeiro. Por último: Eu vi Wright todo orgulhoso, nos tempos das juras de amor, dizendo: Não, eu não sou o mentor de Obama, eu sou simplesmente o seu pastor”.   O doce e simples pastor.

 

leitor   É isso aí, Mafra.

 

outro leitor :   Mas com essa argumentação, muitos de nossos líderes, atuais e do passado, estariam para sempre condenados. Lembro-me do Lacerda, que foi comunista. Até o Roberto Campos chegou a ser convidado pelo primo, que foi meu amigo, a entrar no partidão, Não foi, mas, à época, a recusa não foi propriamente ideológica. Boa parte do tucanato atual também foi subversiva. E o Sr. Mafra foi líder estudantil, etc etc etc. Não lhe recusaríamos o direito de candidatar-se à presidência hoje, como representante das forças conservadoras…

blog :  Repito:  Com Obama não aconteceu em priscas eras, lá na sua mocidade irresponsavel.  Foi ontem. Veja a foto.     Abraço

—————————————————————————————————–

 

 

 

Deus amaldiçoe a América! O governo criou o virus da Aids…, Clinton fez conosco o que ele fez com a Mônica… ,Genocídio contra os negros! 

                   Uma Mudança na qual podemos acreditar

 

 O soldado diz para Harry Reid (lider dos Liberais no Senado) não fazer o que os liberais sempre fazem: render-se

 ATENÇÃO TODOS!: Como estamos indo para uma batalha, a coisa MAIS IMPORTANTE  para vocês saberem é…o Jones aqui é GAY!

15 fevereiro, 2012 às 11:10

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *