Até que enfim alguém que não gosta da Dilma

A Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, em furo de reportagem conseguiu nos mostrar a velha Dilma, aquela da campanha – aquela que depois da posse deixou de existir. Sim, porque o que vimos naqueles dias foi um erro de impressão, e o que temos diante de nós agora é a verdadeira, a que ensaia seus passos no caminho trilhado pelos maiores estadistas. Uma beleza de mulher. Vejam o que a colunista teve a coragem de publicar:

Cercada pelas cineastas que queriam entregar a ela DVDs de seus trabalhos, tirar fotos e pedir autógrafos, Dilma foi questionada pelo fato de Lula ter recusado o convite para almoçar com o presidente americano, Barack Obama.

“Ô, gente, não aposta nisso [referindo-se à possibilidade de um desentendimento com Lula]. Cês vão perder… Cê sabe pra onde que eu vou [no dia 30]? Eu vou para Portugal com o Lula, gente.”

A cineasta Flávia Moraes diz a Dilma que não votou nela “por causa do Lula. Eu não gosto dele. Mas estou gostando muito da senhora. Parabéns, principalmente pela posição nos direitos humanos”. Dilma sorri.

Outra diretora, Ana Maria Magalhães, diz que tem um amigo “muito reacionário” que também está adorando o governo de Dilma. “Eu até penso: o que está acontecendo de errado?”, brinca Ana. “Sabe que até eu às vezes me pergunto? O que será que eu estou fazendo de errado?”, diz a presidente, rindo.

Elas começam a falar de plástica. “Vocês sabem que eu fiz uma plástica, né? Mas tem três lugares que não tem jeito: aqui [aponta o pescoço], nos lábios e nas mãos.”

Bem, a dona falando até que lembra o Fernando Henrique, não é mesmo? – ver meu artigoUma aula de mediocridade: trechos da entrevista de Fernando Henrique para o Estadão“.  Mas o que chama mais atenção é a vulgaridade, tanto da presidenta quanto dos puxa-sacos. 

Em abril Dilma vai para a China adular os chinêses. Será que aprendeu alguma coisa com a visita do Lula ? Aprendeu que os chinos não estão nem aí para o Brasil, e só gostam de conversar com países ricos ? Será que ela sabe que eles não cumprem nada do que prometem, são uns larápios, trambiqueiros, espertalhões?

Lula teve teve uma recepção de segunda categoria. Estava eu na Praça da Paz Celestial soltando as minhas fabulosas pipas quando vejo ao longe, bem longe, uma dúzia de pessoas. Prestando bastante atenção, e ligando para a embaixada, confirmo que era o nosso companheiro presidente recebendo as honras de estilo. Sim senhor, para todo mundo eles fecham a gigantesca praça, penduram em tudo quanto é poste as bandeiras do país visitante, chamam um exército grandão para desfilar e até atrapalham o trânsito de quem quer voltar para casa. Conosco a parafernália foi muito menor. Os chinos não estão nem aí para futebol, mulatas, e carnaval. Vi alguns coleguinhas trabalhando pesado, dando duro para saber o que dona Marisa tinha comido no jantar, e até que gostei muito de uma foto do Stucker no Globo. Para não ficar sem fazer nada resolvi mandar uma nota para a coluna do Cesar Giobbi, no Estadão, mas foi sobre outra coisa, muito mais interessante: Eu vi o Zé Genoino desembarcando triunfante na embaixada, saindo de uma grande limousine negra, exclusiva dos graúdos do Partidão chinês. Quem diria. Nem em seus sonhos mais delirantes o ex-guerrilheiro poderia imaginar até que ponto a maré da vida estaria a seu favor. Só vendo para acreditar. Desembarcou para ser maravilhosamente recebido pela embaixada. O que pedisse seria uma ordem. Ainda mais chegando daquele jeito! O que será que o intérprete disse sobre o Zé para que os astutos chinos lhe dessem aquele carro?

Lula vai ser doutor honoris causa pelo universidade de Coimbra. Essas coisas acontecem todo dia. Obama não é Nobel da Paz ? Paulo Coelho não é traduzido em 654 línguas ? Bush não tem fama de ser o maior mentiroso dos últimos tempos apenas porque disse ao mundo o que a CIA, Putin, e o MI-6, (Serviço Secreto inglês) lhe haviam informado ? George Clooney, Sean Pean, e todos os  idiotas úteis de Hollywood não assumem “posições corajosas” quando malham os Estados Unidos em seus filmes, sendo que coragem seria justamente o oposto ? O golpe militar de 1964, que no momento da sua execução, ou seja, na deposição pelas armas do governo Jango, teve o apoio da imensa maioria da população brasileira não passou para os livros de história como um atentado pavoroso à democracia ? Pois é.

29 março, 2011 às 19:40

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (2)

 

  1. Cida França disse:

    Cláudio,
    Você se supera a cada post…sensacional.
    Um abraço dos vizinhos,
    Cida e Marcello

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *