Exército dá uma banana para a Comissão da Verdade; Socorrendo a ditadura cubana: contratação de médicos que não sabem o que é ressonância magnética; Roubo no cofre do Banco Central!

 

Exército proíbe visita de Comissão da Verdade a antigo DOI-Codi, no Rio

 

O Comando Militar do Leste impediu nesta quarta-feira (21) a visita de membros da Comissão Estadual da Verdade do Rio ao 1º Batalhão de Polícia do Exército, onde funcionava o DOI-Codi durante a ditadura militar. Parabéns ao general comandante. Só não sabemos até quando os militares estarão assim, resistentes à corja petista.

O objetivo da comissão era pressionar para que o prédio seja tombado e se torne um centro de memória sobre a tortura praticada durante o regime militar. No local, foi preso e torturado o ex-deputado federal Rubens Paiva. É o tal “Tour da Tortura” que desejam criar, e assim impingir uma história mal contada aos que não sabem o que foi o golpe de 1964 e seus desdobramentos. Ah, que vontade de ver o cacête descendo no lombo desses vagabundos!

O grupo chegou ao local pela manhã e não teve a entrada autorizada. De acordo com Wadih Damous, presidente da comissão, o Exército havia sido notificado sobre a visita, mas informou que não permitiria a entrada. Muito bem, ter sido notificado não quer dizer que concorde com a corja entrando pelos quarteis adentro.

“Dois coronéis enviaram ofício ontem dizendo que a entrada não seria permitida. Mas fomos mesmo assim, trata-se de uma repartição pública. O dono do Exército é o povo”, disse ele. Mas que burrice ! Todas as repartições são do povo, o Palácio do Planalto é do povo, os Correios são do povo, os navios da Marinha são do povo, mas isso não quer dizer que o POVO possa entrar, sem permissão aonde bem entender. Será que esse debiloide nunca soube disso no dia a dia de sua vida ? Claro que sim, mas seu cérebro robotizado faz com que ele diga essas besteiras sem controle. O negócio desses farsantes é usar slogans para enganar o tal do POVO.

Damous se reuniu à tarde com o general Francisco Carlos Modesto, comandante militar do Leste, para tentar viabilizar a visita. Segundo o presidente da comissão, o oficial informou que a entrada só seria autorizada com aval do Comando do Exército. Não gostei. Acho que o próprio general Francisco Modesto deveria ele mesmo assumir a responsabilidade pela negativa, sem citar o Comando do Exército. Parece jogo de empurra. Claro que ele deveria informar ao Comando, mas por vias internas, nunca de maneira que terminasse chegando aos jornais. 

“Não vou pedir ao comandante do Exército, mas sim ao ministro da Defesa [Celso Amorim], que é a autoridade máxima das Forças Armadas. Essa negação é resquício da ditadura. Os militares ainda não se adequaram à democracia”, disse Wadih Damous. É mesmo ? Vai pedir ao anãozinho perverso, o Celsinho Amorim ?  Ele não vai ter o menor peito de ordenar a visita sem antes perguntar à Dirma se vale a pena antagonizar os milicos. Esses militares ainda são um problema… por exclusiva culpa da incompetência do PT. A última coisa que falta conquistarem no país são as Forças Armadas, e até hoje ainda não aumentaram os soldos dos militares, reequiparam as Forças e mudaram professores e matérias nas Escolas Militares. Só falta isto para serem donos completos do Brasil. Sem os militares estamos COMPLETAMENTE PERDIDOS, vocês ainda não perceberam ?:

O Comando Militar do Leste afirmou, segundo o telejornal “RJTV”, da TV Globo, que a visita não foi autorizada porque a comissão não tem respaldo legal para fazer diligência em área administrada pelo governo federal.

-.—.—-.-.–.—-.-.———-.-.—-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.–.–.–.-.-.-.-.-.–.-.-.

Img_22082013001

esta bela garota está à disposição dos turistas em Cuba

 

 

-.-.-.-.-.-.-.-.–.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-..-.-.-.-

Governo contratará 4 mil médicos cubanos

 

 

O investimento será de R$ 511 milhões até fevereiro de 2014 – Com certeza é muito mais dinheiro do que isso. Por que o PT, que adora o inferno cubano, não pode multiplicar esse número por dez ?  Essa corja faz tudo o que deseja, não existe controle sobre nada. E no meio do caminho ainda vão roubar para eles mesmos.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o Brasil repassará à Opas a mesma quantia que pagará aos brasileiros: R$ 10 mil por mês e até R$ 30 mil de custos de mudança. A diferença é que os cubanos verão uma pequena parte desse dinheiro. Estive quatro vezes no campo de concentração cubano. Na década de 90 , quando da minha primeira visita, um médico ganhava 25 dólares POR MÊS.  Lembro-me da minha vergonha, almoçando em mesa do lado de fora do restaurante. Uma pizza e  um copo de vinho. Passavam os cubanos e dirigiam um olhar comprido para a minha comida.  Lá estava o salário do médico.

Todos os recursos serão entregues ao governo cubano, que fará o pagamento – em média, em outros contratos semelhantes, os profissionais ficam com 30%. Padilha, no entanto, afirma que não cabe ao governo brasileiro questionar o método e que não sabe qual será o salário dos cubanos. Mentiroso. Quem é que vai acreditar que não está tudinho combinado com o governo cubano ? E os médicos jamais ficarão com 30%, ou seja, a quantia de 1.248 dólares! ( 10 mil reais são mais ou menos, 4.160 dólares,  30% = 1.248 dólares|).  Tenho, em Cuba,  um amigo carpinteiro. Ele goza de uma situação especial no regime: paga uma nota preta ao governo mas é um pequenino “empresário”. Acho que ao todo são 300 mil habitantes  com esse privilégio.  Meu amigo Roberto exibe, com orgulho,  uns 1. 200 dólares como a poupança de toda sua vida, e ele tem quase 40 anos de idade!  Para falar a verdade,  não acredito que o dinheiro tenha vindo só do seu trabalho. Pode ter recebido alguma “remesa” do exterior, ou mesmo se envolvido com tabacos (charutos) falsos, ou algo assim. Pobre Roberto. Leiam meus artigos publicados no Estadão clicando em cima dos títulos :   Cuba, Uma Piada SinistraEntrevista com o melhor pugilista do mundoe , publicado apenas no blog: Cuba  A última esperança  

O representante da OPAS no Brasil, Joaquín Molina, responsável direto pela negociação, também disse não saber quanto os profissionais ganhariam. “A preocupação do ministério é que esses profissionais tenham qualidade para fazer o atendimento e condições de atender bem a população”, afirmou o ministro, lembrando que os profissionais receberão moradia e alimentação dos municípios onde vão trabalhar. De que maneira esses médicos podem ter qualificação, se Cuba é um lugar miserável e medicina é coisa de ponta, de país rico? Pensei que estivesse com pneumonia quando visitava Pinar del Rio e quase morri de susto com o atendimento que recebi. Inacreditável. A máquina de raio-X, russa, toda canibalizada, e um enfermeiro que não sabia tirar radiografia. Acho que a experiência está contada num dos artigos.

Os médicos terão suas famílias como reféns em Cuba, mas assim mesmo muitos tentarão fugir. É comum. Fogem , depois conseguem juntar algum dinheiro, pedem ajuda aos refugiados em Miami, alugam uma lancha poderosa por 10 mil dólares, dividem o dinheiro entre outros que também planejam cair fora (as lanchas cabem muita gente)  e um belo dia pegam seus parentes e saem zunindo por cima dos 200 km que os separam da liberdade. Tive a satisfação de saber que 6 meses após entrevistar Guilhermo Rigondeaux, pugilista que tentou a fuga no Panamericano do Rio, ele conseguiu chegar aos Estados Unidos. Deixou para trás a mulher e um filhinho, mas sei que os dois já estão com ele. Outro dia uma gratíssima surpresa: Sem querer, mudando de canais na TV, assisti ao final de uma luta em que se unificava o título de duas entidades de boxe. Lá estava Rigondeaux . Ganhou por pontos e continua campeão mundial. Quando eu o entrevistei ele era, disparado, o melhor boxeador do mundo. De miseravel, praticamente em prisão domiciliar ( por causa da tentativa de fuga no Rio, junto com Erislandy Lara) tornou-se multi-milionário nos Estados Unidos.

 

fidelcastro_fernandoHenriqu( os dois haviam se abraçado antes desta foto – Êta FHC !)

Vejam o nivel da medicina em Cuba pelo e-mail que recebi de Roberto, o carpinteiro,  e sua esposa Barbarita, em 2009:

 

Bárbara fez uma operação. Abaixo está o e-mail que ela me enviou. É um documento que serve de referência para a dificuldade de se conseguir remédio em Cuba.  Até uma aspirina é cara, quando se consegue encontrá-la, é claro.

Eis o e-mail:

“Subject: floridita

From_To

 

Estimado Claudio nos alegra saber que no estas enojado con nosotros ,sabes que aunque pase el tiempo siempres vas aser nuestro gran amigo ,te dire que fui operada el dia 24 de Enero pero la recuperacion es por unos tres meses porque fue mas complicada de lo que pensamos ,apenas puedo levantar las manos pero vine aescribirte para que no te preocupes ,Claudio, necesito si puedes mandarme alguna crema que pueda aclarar las cicatrices y algun mediamento para los dolores de cabeza que me ha dejado la anestecia,Roberto te extraña mucho y decea al igual que yo encontrarnos pronto ,cuidate mucho ,me da mucha pena pero ya que no se te olvido mi numero de zapato aqui en Cuba es el 37 ,puedes mandar las medicinas por correo que llegan ,un beso y un fuerte abrazo de dos amigos que nunca te olvidan .”

Roberto_Barbara

 

A moça está pedindo MELHORAL ! E vamos receber médicos cubanos ???!!  –   Enviei também dois tipos de pomadas para cicatrizes. O antigo editor internacional do Estadão não quis publicar o e-mail, e nem a matéria que está abaixo:

 

 

 

Floridita

Eu estava caminhando pela calle Obispo, em Havana, quando vi um  casal, muito jovem, saindo de um bar. O tipo de pessoas ótimas para certas informações. Os dois ficaram encantados por estarem conhecendo um turista, e se grudaram em mim.  O rapaz  insistia em que não queria me vender nada, que não ia me propor nada, gostaria apenas de ser meu amigo. Para ter certeza que não fugiria, me convidou para jantar. Bem, eu  fiquei  curioso, e resolvi ir em frente.  Entramos em um restaurante onde só havia cubanos, e ele dizendo que pagaria, que era uma honra, tudo no maior entusiasmo e ingenuidade. Queriam muita conversa, queriam informações sobre o mundo lá fora, para depois, orgulhosos, sairem contando que haviam jantado com um amigo brasileiro. Enquanto comíamos, os dois faziam planos para a nossa amizade. Quando Roberto pediu a conta, o garçom a  entregou para mim, deixando que ele ficasse com a mão estendida. A despesa veio em convertibles, a moeda exclusiva de turistas. Uma enorme surpresa, um enorme constrangimento. Eles conheciam o lugar, e sabiam que deveria ser em pesos.  O rapaz tentou se impor, mas foi tratado com desprezo, com palavras humilhantes. Passei uma descompostura no garçon por falar com um compatriota daquela maneira, e o pobre diabo não deu um pio porque todos morrem de medo da polícia. Eu mesmo paguei, para vergonha do casalzinho.  O interessante é que aconteceu o que eles queriam. Ficamos muito amigos. O episódio nos uniu.

Voltei mais duas vezes a Cuba e sempre saíamos juntos. Levei-os a lugares onde nunca poderiam entrar sozinhos.  Alugava carros e passeávamos horas e horas, e as descobertas eram tanto para mim quanto para eles.  Uma vez fomos ao Floridita,  famoso bar onde Hemingway tomava seus daiquiris. Um lugar espetacular pelo imenso charme, indispensável para quem vai a Cuba. Logo na porta precisei dar uma olhada de alto a baixo nos seguranças, daquele tipo de “não se metam comigo”.  Lá dentro, Roberto e Bárbara, ficaram boquiabertos. Tomaram quatro daiquiris, comeram batatinhas fritas, ouviram a melhor música cubana, e arregalaram os olhos com o tamanho da conta. E assim foi.  Tornei-me um pai para os dois. Naqueles tempos, antes da reforma do Raul, eles me esperavam na rua, não podiam entrar no lobby do hotel. Mas, não fiquem imaginando que andavam mal vestidos, e que no  Brasil seria a mesma coisa. Os dois sempre muito bem arrumados, acima da média cubana.

 

Outro e-mail, este de um jornalista cubano que me ajudou a encontrar o pugilista Guilhermo Rigondeaux

Oolaclaudio;
> ola amigo te esperamos pero no das sena de la nueva forma de localizarte tal ve s estuviste en cuba pero nadie sabe nada.
>
> el boer rigondaux que entrevistaste esta muy bien en usa y le va bien en sus punos .
>
> felix betancourt te saluda y espera por tu nueva visita
>
> esperamos

Sobre o jornalista : Que vida horrivel. Pela televisão ele tem uma otima idéia do que seja o mundo exterior, mas isso é apenas uma tortura. Está envelhecendo preso na ilha, e não há nenhuma esperança pela frente. Quis fugir de Cuba aproveitando o veleiro que eu e um amigo íamos levar para Miami. Era um momento perigoso para ele, e eu me sentia responsável pelo que poderia acontecer. Fiquei muito mal por não poder ajuda-lo, mas não tínhamos a menor chance. Jamais poderia se esconder, fomos observados na saída, e depois seguidos por uma lancha da marinha cubana durante uma hora. Muito mais tarde a guarda costeira americana, nos interrogou, lá de longe, de noite, pelo rádio, e depois da saudação de praxe a primeira pergunta foi: ”São apenas vocês dois no barco?”(altíssima tecnologia) Se ele estivesse conosco seria preso, e de alguma forma recambiado para Cuba. Podem entrar nos Estados Unidos os cubanos que conseguirem colocar os pés na areia do mar, no chão. Chama-se “Lei dos Pés Molhados”

Neste breve e-mail o jornalista se refere a Guilhermo Rigondeaux, o grande pugilista cubano, considerado o melhor do mundo até três anos atrás. Felizmente ele conseguiu fugir de Cuba, e provavelmente está levando uma vida de milionário nos EUA, uma vida que vai lhe permitir resgatar a mulher e o filhinho pequeno, que ficaram em Cuba. Com dinheiro ele pode alugar uma lanchona super veloz ao preço de  15, 20 mil dólares, escolher um ponto para a fuga na costa cubana ( que é imensa), e pronto. Ninguém pega, e esses lancheiros podem ir para o México, ou outro país qualquer. Para chegar nos Estados Unidos é mais barato, 10 mil dólares, mas é preciso driblar a Guarda Costeira Americana. (Será que Rigondeaux já conseguiu levar a família ?)

Meu amigo também diz que Felix Betancourt me saúda. Felix, um excepcional pugilista do passado, peso meio médio ligeiro, muitas vezes campeão internacional. Era especialmente admirado por Fidel e Che. Queria que eu comprasse por 200 dólares (!!) a melhor foto dele com os dois assassinos. (Existe uma delas na internet). Fazia exercício com Fidel, corriam juntos. Agora vive esquecido, com uma pensão ridícula, está velho, e não sabe fazer nada, já que passou metade de sua vinda no ringue. Estávamos no taxi procurando a casa do Rigondeaux. Na falta de assunto eu disse que ele estava muito bem, magro, ainda em forma. “Sim, eu ainda faço exercício”, e levantou os punhos fazendo os movimentos de um boxeador. Quando Felix saiu do carro o chofer virou-se para mim numa terrivel zombaria: “Que exercício que nada. Está magro é de fome!” Os pobres cubanos não são solidários, pensam unicamente na própria miséria.

Sei que meus amigos sentem a minha falta. Estão sempre me esperando, nunca desistem, mesmo que já se tenham passado dois anos, desde a última vez. Chego em Havana e logo vou distribuindo dólares como se fosse um milionário (o salário de um médico é de 25 dólares), levo presentes, comemos juntos, passeamos, vamos a lugares aonde jamais poderiam entrar sozinhos.

Não sei se vão me deixar entrar no país mais uma vez. Esse é o drama, porque também sinto falta deles. Talvez não possamos nos encontrar nunca mais. Desta maneira, também sou vítima do maldito regime. Por isso, REPITO,  não suporto ver um Vargas Llosa, ainda de esquerda, protestando, junto com o Almodavar, outro esquerdista, porque o governo espanhol não está sendo suficientemente rigoroso na defesa dos direitos humanos em Cuba. Direitos humanos… Protestando… É incrivel, mas essas pessoas sensiveis, um escritor, um cineasta, não percebem que tem que ser muito mais do que isso. Deveriam estar pedindo uma ação armada, exigindo a liberdade imediata dos cubanos. São 51 anos de horror, seus pusilânimes! E o Vargas Llosa até hoje não percebeu que Pinochet salvou o Chile de virar outra Cuba. Não entra na cabeça desses caras de jeito nenhum, é um espanto, nem o Allende deixando claro que era esse o seu objetivo. Volta e meia Llosa coloca em pé de igualdade a ditadura chilena e a cubana. Ficou com o cérebro lesionado por causa dos seus tempos de socialista. Já escrevi sobre o assunto muitas vezes. Quem já passou dos 40 anos de idade e até agora não entendeu a bomba em Hiroshima, a ditadura do Pinochet, a necessidade da tortura em terroristas, a invasão do Iraque, etc.etc.etc. não tem mais jeito, é caso perdido. E lá estão eles, comemorando o Nobel de Literatura ( mais político do que nunca),tomando coqueteis ao lado dos fanáticos admiradores, e falando mal do regime cubano, enquanto fumam alguns Cohibas. Perderam o sentimento da vergonha, da altivez, da coragem. Gabriel Garcia Marques, comunista de carteirinha, sempre contou como vantagem que através da sua amizade com Fidel conseguiu evitar a execução de muitos prisioneiros. Llosa se disse ultrajado quando enfiaram o Zelaya de pijamas no avião e o despacharam de Honduras. Malditos tagarelas!

nota: tirei ótimas fotos de Rigondeaux junto com Felix, os dois na clássica posição de que estão se enfrentando. Estão perdidas no computador, mas vou acha-las e as publicarei mais tarde. 

Para os que se esqueceram:  Guilhermo Rigondeaux, e Erislandy Lara, (outro grande pugilista) tentaram fugir da delegação cubana durante o Pan-Americano, no Rio. Tudo deu errado, e Lula, o nosso 83% Querido Presidente, os despachou para o amigo Fidel. Lara conseguiu fugir de Cuba antes de Rigondeaux, e depois de passar pelo México e Alemanha, decidiu morar nos EUA.

 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.–.-..-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

 

 

 

 

 

Outro dia andei imaginando que tudo é possível numa ditadura petista. Na última fase da roubalheira é possivel um ataque às reservas do Banco Central, não apenas nas operações diárias de venda e compra de dolar, o que gera fortunas instantâneas,  mas no ataque físico ao cofre do BC. Lembrem-se que lá se encontram fabulosas barras de ouro. Um belo dia acordamos e recebemos a notícia de que elas sumiram. Bilhões de dólares em ouro. Esperem e verão. Será a consagração total da autoridade monetária, que desde priscas eras rouba nas suas intervenções, através dos dealers do mercado financeiro. De noite, um diretor do BC entra em contato com o dealer (em sua casa) e conta que vai “entrar” vendendo ou comprando dólares no dia seguinte : até que preço vai vender, quando começa a comprar, o volume, e assim por diante. Estamos falando de milhões e de bilhões de dólares. De posse dessas informações o dealer se antecipa, compra e vende, e depois parte para dividir o lucro espantoso com seu amigo (s). Lembram-se do Chico Lopes, presidente do BC, e do banco Marka , do Alberto Cacciola? Chico Lopes foi um verdadeiro otário, não fazia idéia da grandeza da operação. Foi ridiculamente enganado no que recebeu.

E por falar nisso, que ignorância sesquipedal do pessoal da Globo. Na terça-feira disseram peremptóriamente que o dolar deixara de subir por causa de uma forte intervenção do BC.  Disseram como se fosse algo definitivo. A partir daquela data o dolar não subiria mais.   Fiquei atônito. É  desconhecer o beabá do mercado de câmbio. Ontem, com sorrisos amarelos anunciaram que o dolar… subira novamente! Nossa, quer dizer que mesmo o BC vendendo adoidado é possivel o dolar continuar subindo ?  Eles não sabiam dessa banalidade ? O telespectador que se dane. OU, houve segundas intenções no ” o dolar não sobe mais” ?

 

 

22 agosto, 2013 às 14:40

Tags:

Categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *