Pronunciamento de um general mostrando que alguns militares já começam a perder a paciência e…(leiam) ; Charges com extensos comentários

 

nota do blog: Vejam as frases que grifei em vermelho no artigo do general Valmir Fonseca Azevedo Pereira:

 

Quem salvará o Povo Brasileiro, de si mesmo ?…

Brasil, acorda !!!

********************

Em 29 de outubro de 2012 12:06, Valmir Fonseca Azevedo Pereira <vfazevedop@gmail.com> escreveu:

A triste realidade de um País à matroca

Conforme o vaticínio do Dirceu, “a eleição do Haddad será a resposta do povo ao Julgamento do Mensalão”.

 

De fato, assistimos à consagração de uma terrível e imbatível bazófia.

 

Infelizmente, somos testemunhas da tragédia.

 

Diariamente, recebemos mensagens claras de uma enganação que nos sufoca há anos, décadas. São turbilhões de denúncias irrebatíveis, de golpes vergonhosos, de aproveitamentos grosseiros da nossa paciência.

 

É o fracasso do Fome Zero, do PAC 1, do PAC 2, do lançamento do navio que nunca navegou, do usufruto do pré – sal, da autonomia em gasolina, em etanol, é o afundamento da Petrobras, da Vale do Rio Doce, e uma hecatombe de corrupções, e malversações, de conchavos, e de Medidas Provisórias sem qualquer respaldo, a não ser a conivência de um Congresso bucéfalo.

 

Temos assistido a tudo, e uns poucos brasileiros conscientes, descobrimos, divulgamos, denunciamos, expomos as mazelas com minúcias e, no entanto, lá está o Haddad firme e forte como o novo Prefeito de São Paulo.

 

Sim, nosso futuro está escrito nas estrelas, conforme o petismo lá escreveu.

 

Pobres nacionalistas e cidadãos cheios de boa fé acreditem: “a canalhada unida jamais será vencida”, a menos que um valor mais alto se alevante.

 

Hoje, diante desta triste realidade, de má -vontade, admitimos que tal estado de imbecilidade coletiva somente será banido com medidas drásticas, que poderão contrariar os princípios da democracia.

 

Mas o que fazer, se eles escorados naqueles maleáveis princípios, manipulam, tripudiam e cada vez mais se fortalecem?

 

Sim, continuaremos denunciando, reclamando e provando. Porem é evidente que é preciso, a partir de um determinado momento, mesmo para os mais pacifistas, aqueles que acreditam no ressurgimento natural da verdade e na emergência espontânea da justiça, que eles partam para a execução de ações pró – ativas.

 

É impositivo que seja abandonada a atitude passiva, que seja expurgada a leniência covarde, a cumplicidade pela ausência de qualquer gesto de desagrado, pois a nossa passiva anuência é transformada em força para um bando de canalhas, muitos já condenados pelo STF.

 

Eles são apenas aproveitadores de nossa ausência de reação.

 

O PNHD3, a Comissão da Verdade, a protelação do julgamento do mensalão, a eleição do inefável Haddad, entre centenas de barbaridades, que nos foram enfiadas goela abaixo, como o pré – sal e outros engodos são modestos exemplos de como sem fazer qualquer coisa de relevante para a Nação é possível obter – se os louros de celebridades e sobrepor – se a tudo e a todos.

 

Eis um breve retrato de uma Nação que anda à matroca, sob a égide de uns poucos, de uma quadrilha, pois basta observar que os capangas do grupelho ocupam e se revezam nos mais altos postos, no Executivo, nos Ministérios (Ciência e Tecnologia, Educação; Turismo, Cultura, etc.).

 

Alguém tem duvida de que o Dirceu seria o substituto do Lula? O azar dele foi o Jefferson.

 

Lamentavelmente, endossamos pelo silêncio, pela falta de coragem, um triste futuro para o País e para os seus inermes habitantes.

 

Tantas já suportamos que é chegada a hora de indagar se a virada, e se for o caso, até às ultimas consequências, para extirpar este cancro que se espalha pelo território nacional, em terrível metástase, não deveria ser enxotado aos pontapés?

 

Brasília, DF, 29 de outubro de 2012

Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira

——————————————————————————————————————

No último debate, quando Romney disse discordar do corte no orçamento da Defesa, Obama, do alto da sua espantosa arrogância + ignorância, replicou como se estivesse infelizmente tendo que dar uma lição naquele republicano retrógrado: ” Governador, nós não estamos mais nos tempos dos cavalos e baionetas, os exércitos hoje são, blá, blá, blá, ” tentando dizer que hoje tudo é mais moderno, estava-se cortando a verba de coisas ULTRAPASSADAS. Que burrice. O exemplo foi péssimo. As baionetas são usadas dia e noite, são equipamento básico dos fuzis usados pelos mariners e outras forças. Trata-se da eventualidade do combate corpo a corpo, que se tornou mais importante na medida em que as batalhas atuais não são de exércitos em atrito, mas soldados combatentes isolados.  A charge vai mais longe e o soldado diz : “Senhor Presidente, não se trata de baionetas, mas do que se encontra atrás das baionetas”, isto é, da segurança do homem, ou o próprio rifle que o sniper está usando ( não entendi direito). O que se encontra em jogo nos Estados Unidos é gravíssimo: Obama representa o anti-americanismo dentro dos Estados Unidos, e Romney os valores que fizeram daquela nação alguma coisa extraordinária, aonde estão situadas, como um bom exemplo, as 16 melhores universidades do mundo entre as 20 primeiras colocadas.
A mídia, quase totalmente liberal, pró-Obama, em virtude da profissão de jornalista dirigir o pobre coitado para a lavagem cerebral esquerdista,  não dá a MENOR cobertura ao episódio do atentado terrorista em BENGHAZY, na Líbia, onde Obama não tomou providências para salvar os 4 americanos mortos,  retaliar, ou simplesmente explicar o que se passou ao povo americano. Até o momento em que escrevo ele mente que mente, e somente a FOX NEWS continua explorando o assunto, na tentativa desesperada de ganhar votos para Romney. As redes de televisão na charge são a ABC, a CBS e a NBC. O cartunista poupou a intragavel CNN.Existe um programa na FOX NEWS chamado ” The Five”, ( acho que às 6 horas da tarde no Brasil) onde duas mulheres muito gostosas e três homens debatem de maneira descontraida, alegre. Dos cinco, apenas um é a favor de Obama. Bem, até pouco tempo eles conseguiam discordar com humor, imperando a boa educação. Neste momento os 4 a favor de Romney não suportam mais Bob, o único a defender Obama, e o programa azedou, só falta sair porrada. Isto é o que Obama fez. Os que desejam sua derrota estão desesperados com mais quatro anos de anti-americanismo, de covardia, de lavagem cerebral, de politicamente correto, e estão perdendo a cabeça. Nunca uma eleição presidencial americana teve tanta importância. Obama, que é o favorito, ganhando vai continuar fazendo um péssimo governo, mas a diferença é que tem a tendência a intensificar a lavagem cerebral, mudando o estilo de vida americano de tal forma que de uma hora para outra algumas medidas podem se tornar irreversiveis. Vencedor ele vai nomear quase todos os membros da Suprema Corte, e não imaginem que vai ser como no Brasil, onde a turma indicada pelo Lula votou contra ele no episódio do Mensalão. Possivelmente um republicano vai ganhar em 2016, mas o estrago feito já terá sido enorme. Déficits monstruosos impedirão uma bom governo, política exterior com os Estados Unidos desmoralizados tornarão tudo mais dificil. Quem viver verá. —.-.-.-.–.—–.-.-.—-.-.-. 

Até agora não entendi a FOX dizer que sua cobertura das notícias é “justa e balanceada” (mesmo espaço para os dois partidos).  O caso que narrei acima, dos “The Five”, é um exemplo de que isso é uma bobagem beirando o cinismo. A FOX é republicana, embora, de fato, procure de algum modo dar espaço para os democratas.   

—-

 

Clint Eastwood apoia Mitt Romney (Estadão)

O senhor tem apoiado a candidatura de Mitt Romney à Presidência dos EUA. Por quê?

Clint Eastwood: Não quero ser ofensivo com (Barack) Obama, mas com ele a América e o mundo andam à deriva. Gostem ou não as pessoas no exterior, a América representa o poderio militar e econômico. Não pode se vergar. As políticas de Obama são sociais. Muita intervenção do Estado para o meu gosto. Sou contra o intervencionismo. Detesto quando o estúdio vem me dizer o que tenho de fazer. Venho de uma família que passou dificuldades, até fome, na depressão dos anos 1930. Meu pai nunca esperou que o governo viesse nos salvar. Ele deu duro e nos ensinou a nunca depender dos outros. Um país é como uma casa. Precisamos de uma boa limpeza e quem pode fazê-la é Romney. –

31 outubro, 2012 às 18:42

Tags:

Categoria: Artigos

Comentários (2)

 

  1. Marco Balbi disse:

    Valeu a publicação do artigo do Azevedo! Abraços! Marco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *